30/09/2009

THOM YORKE e a nova banda

Thom Yorke, dos Radiohead, formam uma nova banda. O vocalista recrutou o baixista dos Red Hot Chili Peppers, Flea, o colaborador dos REM, Joey Waronker, o multi-instrumentista brasileiro Mauro Refosco, e o produtor Nigel Godrich, para tocar o seu material a solo ao vivo. A nova banda de Yorke anunciou que irá fazer dois shows em Los Angeles, no Orpheum Theatre no dia 4 e 5 de Outubro. "Nas últimas semanas montei uma banda para tocar as coisas do The Eraser e as novas canções," explicou Yorke, referindo-se ao seu primeiro álbum solo. "Ainda não temos nome e o show não vai ser muito longo, pois ainda temos pouca coisa, mas se estiverem por perto, apareçam!", convida.

DANGER MOUSE E JAMES MERCER

Danger Mouse,e o vocalista dos The Shins, James Mercer colaboraram em Dark night of the Soul, anunciaram uma nova banda. O duo chama-se Broken Bells, mas o nome é provisório. Eles inauguraram um website, Brokenbells.com, mas ainda não lançaram material online.A banda irá lançar no início de 2010 e estão, aparentemente a trabalhar no sucessor do álbum. Mercer e Danger Mouse, cujo nome real é Brian Burton, já colaboraram anteriormente.Juntos elaboraram uma obra-prima em estilo e substância 'Dark Night of the Soul', o casamento perfeito de alegria e tristeza.O projecto de David Lych, do produtor e multi-instrumentista Danger Mouse, e Mark Linkous(também conhecido como Sparklehorse)conta com um elenco de notáveis músicos por trás dele,o vocalista dos Strokes, Julian Casablancas, Iggy Pop, Frank Black, Vic Chesnutt, Jason Lytle dos Grandaddy Gruff Rhys dos Super Furry Animals, Wayne Coyne dos Flaming Lips, Nina Person dos Cardigans, e Suzanne Vega. Um dos mais falados e bem guardado álbum dos ultimos anos pode nunca vir a ser lançado. Este disco, Dark Nigth of the Soul, não existe, nunca pode oficialmente ser colocado no mercado. E se lhe puserem a vista em cima estarão apenas a observar um livro de fotografias de David Lynch(vendido a 50 dolares),onde no interior descobre imagens distorcidas de figuras humanas e cenas de violência, como uma arma deitada sobre uma mesa, e um CD-R gravável, com uma mensagem: por motivos legais o CD-R incluído não contém musica.Usem-no como desejarem. O titulo inspirou-se em "La noche oscura del alma" do místico espanhol São João da Cruz, e desafiado a participar Lynch não só se ocupou das imagens como canta, também se envolve em trapalhadas contratuais, desta vez com a EMI. Dark Night of the Soul já fez o seu caminho para a Internet. Vários sites começaram a descarregar músicas online. Danger Mouse diz que não pode lançar o álbum por causa de uma disputa não especificada com a EMI Records. Representantes da EMI reconheceram a disputa, mas não revelaram detalhes. Eles lançaram uma nota dizendo "Danger Mouse é um artista brilhante e talentoso por quem temos um enorme respeito. Continuamos a enviar todos os esforços para resolver esta situação e estamos a falar com Brian Burton (Danger Mouse) directamente. Enquanto isso, nós precisamos de reservar os nossos direitos ".

Danger Mouse e Sparklehorse

Um dos álbuns mais esperados de 2009, desde que foi anunciado pela primeira vez: "Dark Night of the Soul", colaboração entre o produtor Danger Mouse (Gnarls Barkley, Gorillaz, The Black Keys) e o aclamado pela crítica psych-rock, Sparklehorse aka Mark Linkous.

SONIC YOUTH

Sonic Youth Recordings (SYR) series 1997. SYR1: Anagrama 1997. SYR2: Slaapkamers Met Slagroom 1998. SYR3: Invito Al Ĉielo 1999. SYR4: Goodbye 20th Century 2000. SYR5 2005. SYR6: Koncertas Stan Brakhage Prisiminimui 2008. SYR7: J'Accuse Ted Hughes 2008. SYR8: Andre Sider Af Sonic Youth

Mafalda faz 45 anos

De traços simples, cabelo negro farto e muito opinativa, Mafalda surgiu pela primeira vez a 29 de Setembro de 1964 nas páginas do semanário argentino Primera Plana. Joaquin Lavado (Quino), então com 32 anos, nunca adivinharia o sucesso daquelas tiras humorísticas, que se prolongaram por nove anos. Foi a 29 de Setembro de 1964 que o argentino Quino idealizou a irreverente personagem de BD a menina contestatária dois anos antes, para uma campanha publicitária da marca de electrodomésticos Mansfield que nunca chegou a ver a luz do dia. Estaria longe de imaginar que Mafalda uma menina de seis anos de idade, que odeia sopa e adora os Beatles e o desenho do Pica-Pau, se tornaria uma das mais célebres comentadoras políticas da actualidade. À primeira vista, Mafalda podia ser uma menina de seis anos, reguila, desafiadora e descarada, mas depressa se percebeu que da sua boca, dos balões que Quino preenchia, saíam comentários mordazes e pertinentes sobre a ordem do mundo, a luta de classes, o capitalismo e o comunismo, mas também, de forma mais subtil, sobre a situação política e social argentina. Era a Mafalda, a contestatária e insatisfeita, "uma heroína zangada que recusa o mundo tal como ele é", descreveu Umberto Eco em 1969, num prefácio a um dos álbuns que Quino dedicou à personagem.

FRANK ZAPPA EM BALTIMORE

A história de um guitarrista, um fã-clube, e uma estátua. A história começou um ano antes da morte de Zappa em 1993, quando o presidente do fã clube Saulius Paukstys conheceu o astro do rock ao visitar a América. O encontro inspirou Paukstys a construir um busto de Zappa, apesar de Zappa nunca ter pisado este pequeno país do Báltico. É assim: no começo da década, um determinado grupo de amigos admiradores de Zappa, reuniam-se regularmente num café local para trocar registos. O regime comunista suprimiu a cultura americana, entrou em colapso, abrindo as portas para os amantes da música lituanos começa a chegar ás mãos os inacessíveis álbuns ocidentais. Paukstys,de trinta e sete anos, e os seus amigos tentaram espalhar o seu amor sobre Zappa, que era praticamente desconhecido para os 3 milhões de cidadãos Lituanos. Mas sem nenhuma ligação pessoal com a lenda americana, o clube abriu caminho para a ribalta através da criação de duas exposições de Zappa numa galeria de arte local. A reação generalizada em Vilnius inspirou uma segunda exposição intitulada "Memorial Objects of Frank Zappa", com relógios, facas, canetas e roupas alegadamente terem sido propriedade de Zappa. O proprietário de uma grande empresa do ramo de construção instalou o busto de de 4,2 metros busto em troca de uma garrafa de licor. "Foi um teste há liberdade da Lituânia", disse Paukstys . "Nós nunca vimos Zappa, mas ninguém nunca viu Deus, e ainda vão á igreja", diz Vytautas Kernagis, um músico respeitado na Lituânia. Para muitos, o projecto de Zappa simbolizava uma chance para a Lituânia, distanciar-se da Rússia,ostentando as suas aspirações ocidentais. Frank Zappa, que cantou "Plastic People", tem novamente um busto fundido em bronze. Em 1995, um grupo peculiar de artistas e intelectuais lituano conseguiu erigir um busto do excêntrico musico na baixa de Vilnius, capital da antiga república soviética. Eles agora querem colocar uma réplica na cidade natal de Mr. Zappa. Arturas Baublys, um consultor de relações públicas e admirador de Zappa, que fez a viagem com o Sr. Paukstys disse que a estátua está acabada e pronta para ser enviada para os Estados Unidos. "Se Baltimore disser OK, é só dar-nos um endereço para a enviar nós embalamo-la e enviamos á nossa custa", disse . "E isso uma nação de 3 milhões e meio quer dar um presente aos Estados Unidos." Antes da primeira escultura ser erguida, não havia nenhuma ligação conhecida entre o Sr. Zappa e a Lituânia. O rock star anti-establishment nasceu em Baltimore de pai imigrante italiano e, em 1993, aos 52 anos, morreu de cancro da próstata, sem nunca ter visitado o estado do mar Báltico. Mas sua música era popular entre o avant-garde lituano particularmente no rescaldo da independência do país em 1990, da União Soviética. Paukstys, um fotógrafo de arte, começou o fã-clube e criou uma exposição de arte com a correspondência entre ele eo imaginou Zappa Senhor, a quem ele nunca conheceu. O clube encomendou o busto a Konstantinas Bogdanas, um escultor de muitos retratos de Lenine durante a era soviética.Os membros do Clube, em seguida, convenceram o prefeito e o Conselho Municipal para colocar o busto na praça pública, em frente à Embaixada da Bélgica. O prefeito de Vilnius Juozas Imbrasas enviou uma carta à Mayor de Baltimore s Sra. Dixon, uma democrata, pedindo-lhe para aceitar o presente. "Espero que ao levar a replica da estátua original de Frank Zappa em Vilnius Baltimore perpetue a memória de um dos maiores artistas do século XX" O Sr. Baublys estimou o custo de criação e envio do busto em US $ 50.000, e que o projecto tem a bênção da viúva de Zappa, Gail, chefe da família Zappa Trust,da protecção da imagem e da música do marido. O advogado da Sra. Zappa não respondeu a um pedido de comentário, e os agentes dos dois dos filhos do Sr. Zappa - Dweezil e Ahmet - não responderam aos telefonemas. Mas sem fundos da cultura ocidental deixou de ser uma novidade, o Zappa Fan Club murchou: apenas quinze dos 300 membros originais ainda se reúnem de vez em quando para ouvira músicade Zappa - "Bobby Brown" é a favorita. As reuniões são realizadas num café em Uzupis, uma república independente dentro de Vilnius que possui o seu próprio conselho e um exército de dezessete anos. "Pode parecer um pouco paradoxal, mas em 1994 e 1995 estávamos mais abertos", diz Pilinkus. Pessoas "Havia mais euforia e as pessoas estavam mais entusiasmados e hoje estamos divididos. Ficamos mais abertos a todas as coisas e eventos que estavam vindo do Ocidente, e hoje são mais críticos dos valores ocidentais.

Brian Eno e Robert Fripp.

Embora não seja exatamente o ambiente, Frippertronics, ou Soundscapes, este álbum é o começo de todas essas coisas.Um passo artístico de ambos os musicos, e não só está entre os mais importantes, mas também entre as melhores obras de qualquer trabalho de Brian Eno e Robert Fripp. Robert Fripp (guitar) Brian Eno (loops and synths)

28/09/2009

THE RESIDENTS

Is Anybody Out There? - the sweet sad saga of The Bunny Boy The Residents :DVD, NTSC, color, widescreen letterbox, region all, bonus features - Cryptic / MVD , 17 de Novembro , 2009 Territory: the world What it is: “The Bunny Boy” originally was an internet series that ran from September 2008-April 2009. This DVD collects, edits, and organizes the series into a kind of unique movie experience. Why it is: The internet series was designed to be watched over time, three a week. This time element is no longer a part of the experience so the story needed to be streamlined and archived in full widescreen glory so people who missed the series could appreciate the plight of poor Roger and the search for his missing brother. Why you should care: If you followed the series you will enjoy having this DVD in your collection. If you missed it then you MUST have it in your collection. The series is edited and streamlined so it is not exactly the same as the internet version.

THE RESIDENTS - pequena biografia

Com a sua visão á frente do tempo sempre tiveram mudanças na forma em que fizeram musicas, e já experimentaram varios estilos desde rock experimental, ambient, pop, Dada, pós-punk, á electrónica. Soam como nenhuma outra banda á superficie da terra, embora alguns continuem a tentar e soar como eles. Os The Residents são uma das bandas mais excêntricas, anti-arte e misteriosas da história da musica, com um suposto anonimato mantido por mais de 30 anos a criar idéias, filosofias e histórias. Será que eles ainda procuram perverter a música popular, em vez de a hostilizar como foi no passado? Eles passaram de jovens problemáticos para a idade adulta até a velhice conturbada, e têm arrastado ao longo desse processo uma grande quantidade de dados. Às vezes, os fãs antigos querem algo que mais se assemelhe ao projecto, mas alguns mais velhos como eles consideram impossível.It is the "you can't go home again" problem, you are who you currently are not who you have been. Saíram da pequena Shreverport, em Louisiana no inicio da década de setenta, foram para São Francisco,e segundo Jay Clem, porta-voz que trabalhou com o grupo por várias décadas, receberam o nome Residents, após a Warner enviar de volta uma demo tape (que tinha ido apenas com a inscrição "The Warner Bros Tape") que os quatro haviam mandado, endereçando a mesma “ao cuidado dos residentes”. Como não encontravam um selo para lançarem os seus trabalhos, criaram a Ralph Records. Um dos primeiros trabalhos conhecidos dos Residents é The Warner Bros. Album, feito antes mesmo de terem o nome The Residents. Já fizeram covers do Elvis Presley, Rolling Stones, James Brown, e parodiaram os Beatles. Em 1972 lançam o primeiro single Santa Dog. A tiragem foi de apenas 300 cópias, e o disco foi enviado para alguns “luminares” como o Presidente Nixon e até Frank Zappa. Uma das características mais fortes no começo dos The Residents, foram os seus trabalhos contra bandas consideradas mainstream da época. Meet the Residents é um golpe contra a cultura popular/comercial desde a capa ao nome são uma sátira a Meet The Beatles! - sempre tiveram uma relação de amor e ódio com os Beatles, fizeram covers ora destruindo ora homenageando as suas músicas.Quando em 1974 lançam o primeiro disco Meet The Residents, arranjaram um tremendo problema com a Capitol, ficou furiosa com a capa do disco, pois fazia uma versão grotesca do disco Meet The Beatles. Os Residents foram ameaçados com um monstruoso processo, mas no final tudo foi deixado para trás, quando as primeiras 1000 cópias se esgotaram e relançaram o disco com outra capa e com sete minutos a menos. Tecnologias emergentes / media sempre foi central na obra dos The Residents. Foram pioneiros no conceito do vídeo da música, trazendo para fora o CD-ROM antes dos CD-Roms serem falados. A velocidade de lançamento da banda sempre foi algo estonteante, entre 1977 e 1979 nada menos do que 10 discos saíram com destaques para The Beatles Play The Residents and The Residents Play The Beatles, o próprio Not Available (que ficou quatro anos guardado,finalmente foi lançado),Third Reich 'N' Roll, uma sátira ao nazismo, mostrando Hitler (representado pelo actor e cantor Dick Clarke) segurando uma cenoura. O disco contém “Swastikas On Parade” e “Hitler Was A Vegetarian”,recebeu censura e até foi proibido na época a venda na Alemanha, é recheado de paródias, contra o ditador nazi, tendo “Papa’s Got A Brand New Bag” e “Land of 1000 Dances”, de James Brown como base.Alem disso, musicas como (I Can't Get No) Satisfaction e Loser (is congruent to) Weed são re-leituras de musicas dos Rolling Stones, Beyond the Valley of a Day in the Life e Flying são re-leituras de musicas dos Beatles. Existem muitas histórias e lendas sobre a verdade dos The Residents, alguns dizem que são músicos deformados, outros dizem que eles são os Beatles, até mesmo Matt Groening - criador dos Simpsons - já fez a sua, mas uma das mais intrigantes histórias é a da Teoria da Obscuridade que é apresentada em Not Available. A Teoria da Obscuridade afirma que o artista só produz arte pura e sincera quando este ignora influências e expectativas de sucesso do mundo exterior ao dele, logo este não esta intencionado a lucrar e produz a obra para si, foi exactamente isto que os The Residents fizeram, pois Not Available criado em 1974 ficou guardado até 1978, ano do seu lançamento oficial para o mundo. Esta Teoria foi criada por N. Senada (nome que provavelmente é um trocadilho com "Em Si, Nada")e ninguém sabe ao certo sobre a real existência de N. Senada, ele é citado também como personagem no filme Vileness Fats, esta é outra das varias duvidas sobre os estranhos e surreais globos oculares. Outra curiosidade da banda é que em 1976 eles lançariam o primeiro LP com 3 lados do mundo chamado Tourniquet of Roses mas infelizmente a Ralph Records insistiu para o grupo cortar para a convencional versão de apenas 2 lados e nomeou o trabalho de FingerPrince, a parte cortada foi lançada 3 anos depois com o nome de BabyFinger e em 1988 re-lançaram o FingerPrince com as musicas do projecto original Tourniquet of Roses. The River Of Crime é uma série musical lançada em Novembro de 2006 ao estilo de radio-novela (com um narrador, uma musica de fundo e efeitos). The Bunny Boy lançado no meio do segundo semestre de 2008 continua com o mesmo formato lançado nos ultimos albuns da banda onde se dá maior privilégio á história contada - mais falada do que cantada -, elementos electronicos, convidados como Nolan Cook e uma série de pequenos vídeos que são paralelos ao album, pode-se consultar no youtube.com/theresidents. Muitos fãs não gostaram deste album por não conter os elementos antigos da banda como satiras de outras bandas, novos experimentos e principalmente a lisergia dos primeiros anos da banda mas entendam, tudo evolui. Eskimo é um marco na carreira do grupo e pode ser considerado um lançamento tão difícil e indigesto quanto algum disco dos Pere Ubu. O disco é dividido em seis peças: “The Walrus Hunt”, “Birth”, “Artic Hysteria”, “The Angry Angakok”, “A Spirit Steals A Child” e “The Festival Of Death”. Ela relata a vida solitária e difícil dos esquimós e as músicas são tensas, assustadoras. Os genuínos ruídos dos esquimós são acompanhados de vozes guturais, percussão, electrónica, tambores marciais e uma pequena história que conta o conceito de cada faixa. É um disco totalmente angustiante e até indigesto. Mas o resultado não deixa de ser brilhante. Como o grupo jamais deu entrevista, sempre capricharam nos detalhes em seus encartes. Todo projecto levou mais de três anos para ser concluído – começou em abril de 1976 e só terminou em maio de 1979. Eles contaram com a ajuda do percussionista Chris Cutler (Henry Cow), Don Preston e Snakefinger nas gravações. “Norte da Gronelândia, encravada no Círculo Árctico e cercada pelo Pólo Norte, é a casa de uma tribo nómada de descendentes mongóis conhecidos como esquimós. A cultura deles é passada através de gerações em forma de histórias orais e cerimónias musicais. O disco tenta recriar não apenas essas cerimonias musicais, mas todo seu contexto de vida e existência, em formato de histórias dos esquimós. Embora, no disco elas sejam puramente sonoras, há uma pequena parte escrita que ajudará ao ouvinte a compreender melhor essa história. Para a máxima diversão, esse disco deverá ser ouvido com fones de ouvido enquanto você lê o que está ouvindo. Eskimo deve ser tocado inteiramente. Uma sensação de relaxamento é essencial. Roupas quentes ou cobertor ajudarão muito a entrar no clima. “The Walrus Hunt” relata a busca pelo alimento, quando os esquimós caçam morsas em seus caiaques. A caçada é sempre difícil por causa da neve e do gelo o que torna a busca extremamente perigosa, em parte devido ao whiteout, um fenómeno óptico das regiões polares que impede qualquer orientação visual. A faixa capta alguns sons do animal, que muitas vezes é a única pista para encontrá-lo no meio do mar. A faixa mostra a procura, a caça e os esquimós felizes pelo sucesso da missão. “Birth” é um pesadelo, especialmente para as mulheres. Ela descreve a pouca importância do sexo feminino em uma tribo esquimó. Como a figura mais importante na tribo é a do caçador (geralmente homens), a menina quando nasce deve ser morta caso não haja um menino ‘solteiro’ na tribo, pois sua função será apenas a de cozinhar, costurar e curtir o couro para ele! Por isso, ser mulher é um drama. Segundo o texto, a mulher é obrigada a se mudar para uma caverna de gelo quando sente que dará a luz. Antes, de ir, uma banda começará a tocar músicas para felicitar o nascimento e as outras mulheres cantarão, na tentativa de confortá-la e então, ela parte, sozinha, onde ficará isolada dos demais até nascer a criança. Apesar de sentir medo, ela se sente segura. Os homens tocam kooa e cantam para o nascimento do novo membro do sexo masculino. Dentro da caverna, ele avança até encontrar os Angakok, que começam a rezar até a criança nascer. Após isso, as mulheres pegam a mãe e a criança, que tem seu ventre tocado para que elas saibam se é menino ou menina. Imediatamente uma outra mulher sai cantando da caverna e toca um sino avisando a todos e a criança é carregada. “Artic Hysteria” fala de um fenómeno que ocorre com o final do inverno e que acomete as mulheres. As seguidas semanas de total escuridão e perda dos sentidos, às vezes ocasiona uma grande depressão. As mulheres começam a cantar ao lado do seu iglo calmamente enquanto batem com a neve nos casacos de pele dos maridos. O canto começa a gerar um medo do vazio cada vez maior. Quando isso acontece, os homens da tribo fazem um círculo à sua volta e entoam cantos para sua libertação, até que ela saia do “transe” e continue a bater no casaco do marido como se nada tivesse acontecido. “The Angry Angakok” fala do curandeiro (angakok), aquele que detém todos os poderes e sabedoria. Deles se contam várias lendas dentro da tribo. Se um deles morre, os caçadores cortam seus tornozelos e dedos e os colocam dentro da boca do morto, como forma de proteção do seu espírito. “A Spirit Steals A Child” fala de um mistério nunca solucionado: o roubo de crianças. A mitologia conta que as crianças são roubadas por um espírito choroso, metade mulher, metade foca, que por não poder dar a luz roubas as crianças desprotegidas. A última faixa, “The Festival Of Death” narra o Festival da Morte, o maior evento da tribo. Mais do que um tributo à morte, o festival marca o nascimento do ciclo anual que determina o final dos seis meses que passam no escuro. O disco encerra dizendo que as histórias são narradas no tempo passado porque hoje eles foram “salvos” pelo homem branco de sua “vida miserável” na década de sessenta e vivem agora em casas cedidas pelo governo e ficam assistindo televisão o dia todo. Uma típica ironia do grupo. A versão em cd traz um bónus: quatro faixas do projecto “The Replacements” que fazem parte da colectânea Subterranean Modern, lançado no mesmo ano de Eskimo. As faixas são interessantes, mas soam deslocadas nesse lançamento. Apenas uma curiosidade: A palavra “esquimó” para designar essa população surgiu de um mero acaso. O primeiro homem branco a entrar em contacto com uma tribo depois de se apresentar fez um gesto tentando pedir uma identificação, fez apontando em direcção ao grupo e eles responderam com a palavra “esquimó” que significa “nós”. Na verdade eles se autodenominam de “inuit”, que significa simplesmente “homem”. Isso porque os inuits achavam que eram os únicos homens a habitar a Terra. Fica longa discografia (incompleta??)do grupo que deixaria o lendário Frank Zappa a suar. 1972 - Santa Dog 1974 - Meet The Residents 1976 - Third Reich 'n' Roll, The 1976 - Satisfaction 1977 - Beatles Play The Residents The Residents 1977 - Fingerprince 1977 - Eat Exuding Oinks 1978 - Duck Stab 1978 - Duck Stab / Buster And Glen 1978 - Not Available 1978 - Santa Dog '78 1979 - Babyfingers 1979 - Eskimo 1979 - Nibbles 1979 - Please Do Not Steal It! 1979 - Subterranean Modern 1979 - Replacement, The 1980 - Commercial Album, The 1980 - Commercial Single, The 1980 - Diskomo / Goosebump 1981 - Mark Of The Mole 1982 - 10th Anniversary Special 1982 - Intermission 1982 - Tunes Of Two Cities, The 1982 - The Mole Show (tour) 1983 - Mole Show Live At The Roxy, The 1983 - Title In Limbo 1983 - Residue 1984 - Assorted Secrets 1984 - George And James 1984 - Ralph Before '84 - Volume 1, The Residents 1984 - Whatever Happened To Vileness Fats? 1984 - White Single, The 1985 - Big Bubble, The 1985 - Census Taker, The 1985 - Memorial Hits 1985 - PALTV 1986 - 13th Anniversary Show / Eyeball Show 1986 - Heaven? 1986 - Hell! 1986 - This is a Man's World / Jailhouse Rock 1986 - Kaw-liga 1986 - 13th Anniversary Show (tour) 1986 - 13th Anniversary Show / Live In The USA 1986 - Stars & Hank Forever 1987 - 13th Anniversary Show: Holland, The 1987 - For Elsie 1987 - Hit The Road Jack 1987 - Video Voodoo 1988 - Double Shot 1988 - God In Three Persons 1988 - God In Three Persons Soundtrack 1988 - Holy Kiss Of Flesh 1988 - Santa Dog '88 1988 - Snakey Wake, The 1989 - Buckaroo Blues 1989 - King And Eye, The 1989 - Mole Show: Live In Holland, The 1990 - Cube-E (tour) 1990 - Cube-E: Live In Holland 1990 - Don't Be Cruel 1990 - Liver Music 1990 - Stranger Than Supper 1991 - Daydream B-Liver 1991 - Eyes Scream, The 1992 - Blowoff 1992 - Freak Show 1992 - Our Finest Flowers 1992 - Santa Dog '92 1992 - Twenty Twisted Questions 1993 - Prelude To "The Teds" 1994 - Gingerbread Man, The 1994 - Poor Kaw-liga's Pain 1995 - Bad Day On The Midway 1995 - Hunters 1995 - Louisiana's Lick 1996 - Have A Bad Day 1997 - Our Tired, Our Poor, Our Huddled Masses 1997 - Pollex Christi 1998 - I Hate Heaven 1998 - Live At The Fillmore 1998 - Residue Deux 1998 - Twenty-five Years Of Eyeball Excellence 1998 - Wormwood: Curious Stories From The Bible 1999 - Land of Mystery 1999 - In Between Screams 1999 - Refused 1999 - Wormwood (tour) 1999 - Wormwood Live 1999 2000 - Roadworms: The Berlin Sessions 2000 - Dot.com 2000 - Diskomo 2000 2000 - Roosevelt 2.0 2001 - Icky Flix DVD 2001 - Icky Flix (tour) 2001 - Icky Flix: Original Soundtrack Recording 2001 - High Horses 2002 - Petting Zoo 2002 - Live! On the Outskirts 2002 - Demons Dance Alone 2002 - Demons Dance Alone (tour) 2003 - Demons Dance Alone Live DVD 2003 - Kettles of Fish on the Outskirts of Town 2003 - Golden Goat ‘Pickle’ DVD Single 2003 - Eskimo DVD 2004 - Disfigured Night DVD 2004 - WB: RMX 2004 - King and Eye: RMX 2004 - 12 Days of Brumalia 2004 - I Murdered Mommy 2004 - Commercial DVD 2005 - Animal Lover 2005 - Wormwood Live DVD 2005 - Way We Were - The 33rd Anniversary, The 2006 - The River of Crime 2006 - CUBE E box set 2006 - Timmy 2006 - Best Left Unspoken Vol 1 2006 - Re - Viewed (MoMA retrospective) 2006 - Tweedles 2006 - Best Left Unspoken Vol 2 2006 - Santa Dog 2006 2007 - Best Left Unspoken Vol 3 2007 - Night of the Hunters 2007 - For the Benefit of Mr. Kite 2007 - Voice of Midnight, The 2007 - Sandman Waits, The 2008 - Animal Lover Instrumental 2008 - Smell My Picture 2008 - The Bunny Boy 2008 - The Bunny Boy (tour) 2008 - The Bunny Boy (internet series) 2008 - Postcards from Patmos 2009 - Icky Flix Live DVD O grupo irá viver para sempre? Improvável. Será que vão trabalhar até o ponto de algum morrer? Improvável. O que acontecerá com os outros quando um morrer?. Ainda não há qualquer discussão de deixarem de trabalhar, mas é provável que seja uma daquelas coisas que vai acontecer sem qualquer aviso. Eu realmente não sei.

Channel Light Vessel

Channel Light Vessel é Bill Nelson,(vocals, acoustic & electric guitars, bass, percussion, E-bow, piano, keyboards) Kate St John,(vocals, saxophone, English horn, oboe) Roger Eno,(trundle guitar, banjo, horn, accordion, piano, keyboards) Laraaji(vocals, zithers, bells, kalimba, chimes)e Mayumi Tachibana(vocals, cello). Channel Light Vessel - Excellent Spirits, 1996. Bizarre atmospherics, electronic ambient,classical,jazz,e rock.

27/09/2009

BILL NELSON

Bill Nelson nasceu em 1948, Wakefield, West Yorkshire,Inglaterra, conhecido como o fundador dos Be Bop Deluxe (1972-1978), é também um prolífico artista a solo,realizador, pintor e fotógrafo. Foi membro activo das bandas Bill Nelson Orchestra Arcana, Be Bop Deluxe, Channel Light Vessel, Lightyears Away,e Red Noise.

Antipop Consortium

O hip-hop alternativo se é que lhe posso chamar assim, estreou-se em 2000 com “Tragic Epilogue”, regressa com Beans, High Priest, Earl Blaize e M. Sayyid. A receita continua a passar pela inovação e frescura, quer das programações quer das letras.Seis anos depois de se separaram nas formas de realizar projectos distintos, os Anti-Pop Consortium reuniram-se e gravaram o seu quarto álbum, "Fluorescent Black", vai ser lançado a 29 de Setembro pela Big Dada Recordings.

25/09/2009

Filha de cantor do The Mamas & The Papas conta em livro que teve relação incestuosa com o pai

Uma das filhas do cantor John Phillips, do grupo "The Mamas & The Papas", revela em seu livro, lançado nesta quarta-feira, que o pai a violou quando ela era adolescente, e que depois eles mantiveram uma relação incestuosa consentida. Mackenzie Phillips, 49 anos, que fez sucesso na infância e ficou notória pelos problemas com drogas, lançou a autobiografia "High on Arrival" ("Drogada na chegada", numa tradução livre) na quarta-feira, repetindo a denúncia depois no programa da Oprah Winfrey. Mackenzie, que participou do filme "Loucuras de verão" ("American Graffiti"), de 1973, e da série cômica "One Day at a Time", descreve no livro que a primeira relação sexual com o pai aconteceu na véspera de seu casamento, em 1979. "Na véspera do meu casamento, meu pai apareceu, decidido a impedi-lo", escreve. "Eu tinha tomado toneladas de pílulas, e papai tinha toneladas de tudo também. No fim das contas, eu desmaiei na cama do meu pai", diz Mackenzie no livro. "Meu pai não era um homem com limites. Ele era cheio de amor, e estava doente com as drogas. Acordei naquela noite de um apagão para me encontrar fazendo sexo com meu próprio pai", acrescenta. "Isso já tinha acontecido antes? Eu não sabia. Tudo o que posso dizer é que foi a primeira vez em que tive consciência daquilo", revela a filha de John Phillips. O cantor faleceu em 2001, aos 65 anos, após uma longa carreira à frente do "The Mamas & the Papas", grupo que ficou famoso com canções como "California Dreamin" e "Monday Monday".

Von Lmo - Tranceformer (Future Language 2.001)

Von Lmo - Tranceformer (Future Language 2.001),2003.

Foetus / Chrome Cranks - Vice Squad Dick

Foetus / Chrome Cranks - Vice Squad Dick 1 Foetus Vice Squad Dick (4:26) Performer, Producer, Engineer - J.G. Thirlwell Written By - Uranus, Cloner, Chlorax, Alligator, Boulevard 2 Chrome Cranks Little Johnny Jewel (7:02) Performer, Producer, Engineer - Chrome Cranks Written-By - Tom Verlaine 3 Foetus Outside Of Time (3:50) Performer, Producer, Engineer - J.G. Thirlwell Written-By - Von Lmo 4 Chrome Cranks Vice Squad Dick (6:35) Performer, Producer, Engineer - Chrome Cranks

24/09/2009

Young Fresh Fellows I Don't Think This Is...the Young Fresh Fellows

Young Fresh Fellows I Don't Think This Is...the Young Fresh Fellows, 2009. Os Young Fresh Fellows estão de volta com o primeiro álbum desde 2001, e os 25 anos desde o lançamento do primeiro e inovador LP, Fabulous Sounds of the Pacific Northwest.Antes do grunge e o indie ainda a caminho, Scott Fellows McCaughey, Kurt Bloch, Tad Hutchison e Jim Sangster emitiam o seu rock clássico com explosões de energia.

PLAN B

Chegou a vez da Plan B, ultimamente tem acontecido a muitas revistas... Infelizmente a Plan B, a revista de música publicou pela última vez a 1 de Junho, dia do seu quinto aniversário. A actual conjuntura económica, combinada com a situação da indústria da música - em que, quer queiramos ou não, o destino de uma revista mensal de música comercial são indissociáveis - tornou cada vez mais difícil continuar a produzir a revista da forma que queriam. Para continuar, tínhamos necessidade de fazer cortes de pessoal, conteúdo, tamanho, freqüência, qualidade de impressão - e não estamos preparados para fazer isso. Nós ainda estamos acima da linha de água, nós estamos a fazer algumas revistas muito bonitas, e estamos parando enquanto estamos na frente. Diz a declaração messageboard do site.

David Cronenberg Wife

David Wife Cronenberg é uma banda de Londres e são muitas vezes considerados como um grupo chave no movimento antifolk de Londres. Descrito como 'where genius meets idiocy' pela BBC Radio 2, as letras da banda de Mark Lamarr combinam um dark subject matter como a (anorexia, homicídio...)com um humor fora do comum. Lançaram o primeiro single I Couldn't Get Off 'em 2007, seguido por dois singles, e o primeiro álbum 'Bluebeard's Rooms' em 2008. O álbum foi gravado por Simon Trought (ex-Tompaulin, agora Hayman, Watkins, Trout e Lee) e o Dot Allison o guitarrista Ian Button (anteriormente dos Doves Thrashing e Death in Vegas) e foi descrito na The Fly - um dos álbuns do ano. Os membros da banda actualmente são o cantor e compositor Tom Mayne, teclista e baixista Rhian Tucker, o guitarrista Mark Watts, o baterista Stuart Saunderson, violinista e guitarrista Thomas Alder e o baixista Ian Button. O novo album Hypnagogues tem mais country e western em relação à estréia de 2008. http://www.davidcronenbergswife.com/- http://www.myspace.com/davidcronenbergswife

THE REVEREND HORTON HEAT

Reverend Horton Heat "Laughin' And Cryin' With The Reverend Horton Heat" 2009.O maior rock-country-punkabilly performer da sua geração, The Reverend está de volta após um longo hiato de gravação.

Barbie em versão cinematográfica com actores reais

Barbie a boneca mais famosa do mundo,um ícone cultural único no mundo das marcas,será personagem de carne e osso num filme da Universal.Hollywood rendeu-se à Barbie. A longa-metragem com a boneca que há meio século povoa o imaginário das raparigas vai ser rodada em breve. Nos últimos dez anos, a Barbie deixou de ser apenas uma boneca e passou a representar uma propriedade intelectual, associada a outras actividades e produtos de entretenimento, referiu Ricardh Dickson. A Barbie já foi protagonista de pelo menos 16 filmes de animação, mas este será o primeiro filme em que a boneca surgirá numa versão de carne e osso. A Mattel fabricante de brinquedos e dono da marca Barbie, e os estúdios Universal assinaram um acordo para transformar a boneca num personagem de carne e osso num filme. Ainda não há data para a estreia da produção e nem o elenco foi escolhido. A única coisa revelada foi o nome do produtor, Laurente Marck, que acaba de terminar o filme "Julie e Julia", com Meryl Streep, anunciou a Variety. Será a primeira encarnação da famosa boneca esquelética num filme. Barbie, que completou recentemente 50 anos, só havia sido protagonista de filmes de animação distribuídos em DVD, com vendas de 75 milhões de exemplares em todo mundo. Qual será o tema de argumento do filme, e a actriz, infidelidade/traição??? - digo eu, é que em 2008, a Mattel venceu uma batalha juridica contra a sua rival,a MGA Entertainment,(fabríca a boneca Bratz), porque o designer Carter Bryant que criou a boneca Bratz ainda trabalhava para a Mattel, quando criou a rival. O juiz ordenou a retirada do mercado das bonecas Bratz por violação de copyright - a decisão só foi aplicável a partir de Fevereiro de 2009 e a MGA anunciou que vai recorrer. A série Bratz, lançada pela MGA em 2001, teve um sucesso tão grande que começou a concorrer rapidamente com a Barbie, com um facturamento anual de mais de um bilhão de dólares.A marca Barbie registou um recuo de 6% da sua facturação.

QUADRO DE RENE MAGRITTE É ROUBADO DE MUSEU EM BRUXELAS

Um quadro do pintor surrealista belga René Magritte, intitulado "Olympia",cujo valor é estimado em três milhões de euros, foi roubado na manhã desta quinta-feira de um museu de Bruxelas, pouco depois da abertura do estabelecimento, informou à AFP o curador André Garitte.

A tela, um nu datado de 1948, foi levada por volta das 10H00. "Dois indivíduos - um deles de feições asiáticas; um falava inglês e o outro falava francês - entraram no museu pouco depois da abertura, um deles armado com uma pistola". "Os dois homens, que agiram com os rostos descobertos, obrigaram dois dos três funcionários a deitar no chão e um dos ladrões escalou a parede de vidro de um metro e meio que separa o quadro do público para levá-lo", relatou. Ninguém ficou ferido.

Os ladrões fugiram a pé com o quadro, que tem 60 por 80 centímetros, e depois entraram num veículo. O museu fica numa casa de Jette, na periferia norte de Bruxelas, onde Magritte viveu entre 1930 e 1954. Não se trata do grande museu Magritte inaugurado em Junho no centro da capital belga. "Olympia", para o qual posou a esposa do pintor, Georgette Magritte, representa um nu com uma paisagem costeira no fundo.

O quadro se inspirou na pintura de mesmo nome de Edouard Manet, em 1863, e causou um grande escândalo quando foi exibida dois anos mais tarde. O pintor francês fazia referência a dois nus célebres, a "Vênus de Urbino", de Tiziano, e a "Maja nua", de Francisco Goya. O toque surrealista no quadro de Magritte, de estilo clássico, dá-se pela presença de uma concha - que talvez simbolize o mundo subterrâneo ou o inconsciente - sobre o ventre da mulher.

Nascido em Hainaut (oeste da Bélgica) em 1898 e falecido em Bruxelas em 1967, Magritte é um dos artistas mais influentes do século XX. O artista, no entanto, preferia a vida comum de pequeno burguês ao lado de Georgette e seu cachorro ao estilo de vida parisiense, o que explica por que abandonou Paris para voltar à casa de tijolos do número 135 da rua Esseghem, de onde foi roubado o quadro nesta quinta. Foi nessa casa, a única das sete habitadas pelo pintor que está aberta ao público, que Magritte pintou quase a metade de suas obras.

Apesar de quase invendáveis, as obras dos mestres da pintura chamam a atenção dos ladrões que sempre podem tentar vender os quadros no mercado negro ou pedir dinheiro por eles às companhias de seguro ou ao Estado.

Um dos roubos mais célebres aconteceu em 22 de Agosto de 2004 quando dois homens armados e encapuçados invadiram em plena luz do dia o Museu Munch de Oslo e levaram "O grito" e "La Madonna", do pintor norueguês Edvard Munch.

As duas obras foram encontradas a 31 de Outubro de 2006 em circunstâncias que continuam sendo um mistério, e os autores do roubo foram condenados.

René Magritte é um dos meus artistas preferidos.Actualmente poucas vezes desenho e "pinto"....mas quando o faço volto sempre a Magritte. As paredes de minha casa estão ornamentadas com as suas brilhantes obras de arte - feitas por mim.

23/09/2009

Origens de alguns nomes de bandas de rock

Eyeless In Gaza - Nome de um romance de Aldous Huxley. Também existe a historia de Sansão que foi capturado e cegado em Gaza. Faith No More - Fé Nunca Mais. O nome anterior era Sharp Young Men, que depois mudou para Faith No Man quando o seu crooner era Mike "The Man" Morris. Quando Morris saiu em 1982, evoluíram para Faith No More. Falco - Homenagem ao saltador de ski da antiga Alemanha-Oriental, Falko Weissflogg. Fall - "A Queda", um romance de Albert Camus. Fanny - Nome simpático para "bunda". As capas dos seus discos geralmente acentuam esta parte da anatomia feminina. Faster Pussycat - Nome de um filme de Russ Meyer, "Faster Pussycat! Kill! Kill!" Fat Tuesday - Terça-feira gorda, véspera de Quartas de Cinza e último dia de carnaval. Fields Of The Nephilim - Um inferno mitológico. (Não são todos?) Fig Dish - Corruptela da frase alemã "fich dich", que basicamente quer dizer "vá se foder". Fine Young Cannibals - Inspirado no filme "All The Fine Young Cannibals" de 1960, estrelado por Nathalie Wood e Robert Wagner. Flaming Lips - Bala de peppermint (uma menta ligeiramente apimentada) que vêm em formato de lábios. Fleetwood Mac - Junção ligeiramente alterada dos nomes de Mick Fleetwood e John McVie, membros originais da banda. Flipper - Tirado do programa televisivo do mesmo nome, muito popular nos anos sessenta. Flipper é um golfinho. Foo Fighters - Gíria com origem durante a Segunda Guerra Mundial significando UFO's (OVNI's). A palavra Foo é do francês "feu" significando "fogo" ou "fou", significando "insano". Dizem que tudo começou quando um grupo de pilotos da aeronáutica tentaram atirar em possíveis UFO's. Fudge Tunnel - Gíria para o canal anal. Genesis - O primeiro livro da bíblia. O nome é parte do título do primeiro disco da banda, "From Genesis to Revelation" sugerido pelo primeiro empresário, Jonathan King. Golden Earring - Inspirado no filme "Golden Earrings". Eles eram anteriormente The Tornadoes até acharem uma banda inglesa com o mesmo nome. Goldfinger - Título de um dos mais famosos filmes de James Bond. Golgotha -a banda de Black Metal tirou o nome do Monte Golgotha onde Cristo foi crucificado. Grand Funk Railroad - Mutação de "The Grand Trunk Railroad", localizado em Michigan. Eles eram antes chamados de The Pack. Grateful Dead - Morto Agradecido. Nome originado de conto folclórico da velha Inglaterra. Um viajante chega a um vilarejo onde um cadáver apodrece em público. O povo recusa-se a enterrá-lo por ele morrer devendo dinheiro. O viajante paga as dividas e o enterro do homem. Seguindo viajem ele é salvo em situação misteriosa creditando ao espírito agradecido do cadáver. A banda chamava-se The Warlocks até descobrir que o nome já era usado. Green Day - Trata-se de uma referência a maconha. GTO's - Girls Together Outrageously. Frank Zappa produziu o único álbum desta banda composta de groupies do final da década de 60. Guns N'Roses - Tirado dos nomes de Tracii Guns e Axl Rose ou de suas respectivas bandas, LA Guns e Hollywood Roses. Guttermouth - Traduz Boca de Esgoto. refere-se a quem diz muitos palavrões. GWAR - O membro Jerry Springer explica que foram inspirados pelo barulho que os monstros de filmes B fazem. Happy Mondays - Antítese para "Blue Monday" dos New Order. Harry Crews - Homenagem ao autor beatnick Harry Crew. A banda conta com Kim Gordon dos Sonic Youth. Fugazi - Gíria originada na Segunda Guerra Mundial pelo exercito italiano significando "fodido". O termo voltou a ser utilizado durante a Guerra do Vietnã pelo exercito americano. Fugees - Três membros da banda tem pais que imigraram para os Estados Unidos como refugiados (refugees). Fugs - Tirado do livro "The Naked and the Dead" de Norman Mailer. Quando o livro foi editado nos Estados Unidos, a palavra fuck foi substituído em todo o texto pela palavra fug. Galaxie 500 - Carro da década de sessenta. Gang Of Four - Grupo de líderes chinês à moda antiga que acabaram todos mortos ou na prisão. Gary Numan - Seu nome é Gary Webb. Ele tirou o Numan das paginas amarelas. Havana Black - É o nome de uma tribo indígena norte-americana. Originalmente se chamava Havana Blacks, mas teve que retirar o "s" por atritos com a famosa marca de charutos cubanos. (Glam Hard 80) Heathen World - Inspirado no álbum do "Throbbing Gristle" do mesmo nome. Heaven 17 - Nome tirado de uma banda fictícia mencionada no filme "Laranja Mecanica". Heavy Metal - Termo criado pelo autor beatnick William Burroughs nos anos sessenta sem nenhuma relação a música. Steppenwolf em "Born to be Wild" é o primeiro a usá-lo, "Heavy Metal Thunder", referindo-se ao barulho alto do motor das motorcicletas. Hedningarna - "Os Pagãos" em suéco. Heldon - Banda experimental francêsa. O nome foi tirado do livro "Iron Dream" de Norman Spinrad. O livro sugere ter sido escrito por um Hitler de um mundo paralelo que se uniu a fãs de ficção científica ao invés de exércitos. Helios Creed - Helios foi um deus do sol. O Colosso de Rodan, uma das sete maravilhas do mundo antigo, é uma estátua de Helios. Helloween - Trocadilho com hell (inferno) e halloween (festa americana do dia das bruxas). Helmet - Inicialmente eles se chamavam "Purple Helmet" (Capacete Roxo), depois resolveram amainar a referencia ao pênis. O nome foi sugestão de um amiga de Page Hamilton: "Ela era fascinada por tudo que era alemão. Especialmente pelo fato de eu ter morado um tempo na Alemanha." Her Majesty's Secret Cervix - a banda da Carolina do Norte faz um trocadilho com o filme de James Bond, "Her Majesty's Secret Service". Hole - Frase da mãe de Courtney, "Você não pode seguir com um buraco (hole) na cabeça só porque teve uma infância ruim". Hot Water Music - Inspirado no livro de Charles Bukowski. HP Lovecraft - Homenageia o escritor de contos de terror. Huffamoose - Gíria no Canadá para sexo oral. A banda é de Filadélfia. Huggy Bear - Nome do informante negro de "Starsky and Hutch". Hüsker Dü - Norueguês para "Você lembra-se?", nome de programa televisivo da Noruega onde as pessoas recordam velhas canções. O "Ü" com trema é uma letra alemã e não norueguesa. Icicle Works - Inspirado no livro de contos "The Day the Icicle Works Closed" do autor Frederick Pohl. Iggy Pop & The Stooges - Iggy adotou este apelido em 64/65 na High School (2º ano) por conta de ser o baterista da banda The Iguanas. Essa banda chegou a lançar um compacto em 1965. Stooges é homenagem aos Três Patetas (The Three Stooges). Impotent Sea Snakes - Traduz-se Cobras do Mar Impotentes. Banda punk teatral de travestis. Seus shows têm fama de ser muito engraçados e possivelmente ilegais em alguns lugares. Inxs - Forma fonética para In Excess ("em excesso"). Iron Butterfly - A banda queria um nome que simbolizasse algo pesado e bonito, daí "borboleta de ferro". O maior hit é "In A Gadda Da Vida", que na verdade se chamava "In The Garden of Eden", o vocalista estava tão chapado com LSD no ensaio que só conseguia balbuciar "In A Gadda Da Vida". Os demais membros concluíram que ficava melhor assim. Iron Maiden - O nome "Iron Maiden" vem do filme "The Man in The Iron Mask". A "donzela de ferro" é um instrumento de tortura composto de uma caixa repleta de lanças pontiagudas e no seu revestimento interior o condenado era trancafiado. "Donzela de Ferro" é também um dos apelidos da ex-primeira ministra inglesa Margareth Tatcher. James - Homenagem a James Joyce. Jamiroquai - Duas versões. Jay Kay se interessa pelos indios Iroquai e quer uma banda que possa tocar "jam" (improvisando). Termo australiano para uma banda com um hit só. Jane's Addiction - O Vicio da Jane. Duas versões. Jane seria um ex-empresário viciado ou uma prostituta que adorava a banda quando eles ainda estavam começando. Desta forma, a banda seria o vício de Jane. Jefferson Airplane - Jefferson homenageia Blind Lemon Jefferson, blues men dos anos vinte que teria sido o primeiro negro a gravar um blues (Junho 1926). Airplane teria sido o nome do cachorro de um amigo. Outros dizem que Jefferson Airplane é gíria para uma marica feita de fósforo de papelão dobrado. Jelly Roll Morton - "Jelly Roll" é gíria para o pênis. Este misto de pianista de New Orleans foi um dos primeiros músicos de jazz na história. Jethro Tull - Foi o nome de um fazendeiro inglês que inventou uma técnica agrícola nova no século XVIII que deu origem ao arado de hoje. A banda vivia mudando de nome a cada show (Navy Blue, Bag of Blues, Ian Henderson's Bag of Blues) até começaram a dar sorte com o nome Jethro Tull. Johnny Rotten - "Joãozinho Podre" ganhou o seu apelido por causa dos seus dentes poderes. Joy Division - Termo tirado do livro sado-masoquista "The House of Dolls" de Karol Cetinsky. Durante a Segunda Guerra Mundial, sector dentro de um campo de concentração nazi onde mulheres deportadas eram forçadas a se prostituírem. Judas Priest - Sacerdotes de Judas. Nome tirado da canção "The Ballad of Frankie Lee and Judas Priest" de Bob Dylan. Kill Me Kate - Frase tirado do filme "From Dusk Til Dawn" Killdozer - História de ficção científica sobre um assassino escrita por Theodore Sturgeon nos anos 40. Em 1974, um filme de TV continha uma história similar. King Crimson - Peter Sinfield, letrista da banda criou o nome como sinónimo para Belzebub. King Missile - Personagem de história de banda desenhada japonêsa. Kinks - "Kinky" - termos relacionado a sexo e moda. Kiss - O nome foi escolhido por soar perigoso e sexy. O acrônimo "Knights In Satan's Service" ("Cavaleiros a Serviço de Satã") foi uma inteligente e lucrativa maneira para ajudar evangelistas a colocarem o medo de Deus no homem comum. Klf - Kopyright Liberation Front - ou seja Frente para Liberdade dos Direitos Autorais, o que resume bem suas ideologia em relação a samplar outros artistas. Kmfdm - "Kein Mitleid Fuer Die Mehrheit"; traduzindo fica Nenhuma Simpatia Com A Maioria. Korn - Varias versões propagadas pela própria banda. Referente a lenda urbana sobre um homem que comeu milho estragado e teve diarréia. Corruptela para Kiddy Porn (Pornografia Infantil). Ou não quer dizer nada mas a banda gostou do nome assim mesmo. Kraftwerk - Alemão para "fábrica de força". L7 - Gíria antiga para "quadrado" (careta, ultrapassado). Laibach - A banda vem da Eslovénia Ljubljnana,e em alemão, segunda língua do país, escreve-se "Laibach". Led Zeppelin - O baterista dos the Who, Keith Moon, achou que a banda de Jimmy Page, ainda se chamava The New Yardbirds, era pesada como chumbo e flutuava como um Zepelim. Daí Lead Zeppelin (Zepelim de Chumbo). Um Zepelin é um balão dirigível em forma de charuto. Mais tarde o nome foi mudado para Led Zeppelin para não ter dúvidas quanto à pronúncia. Living Colour - Inspirado na introdução dos filmes antigos de Walt Disney: "The following program is brought to you in living color". Love And Rockets - Revista de banda desenhada dos irmãos Gilbert e Jaime Hernandez. Level 42 - O livro "The Hitchhiker's Guide to the Galaxy" apresenta um supercomputador que tem respostas para tudo chamado de 42. Para evitar problemas autorais, colocaram a palavra Level (Nível) na frente. Mansun - Trocadilho com o nome Charles Manson, porem o nome foi inspirado na música "A Man Called Sun" do The Verve. Marillion - Inspirado no livro "Silmarillion" de JRR Tolkein. Foi modificado para Marillion para evitar problemas com direitos autorais. Marilyn Manson - A junção dos nomes Marilyn Monroe e Charles Manson. Duas celebridades de fama extremamete opostas. Mary Prankster - Inspirado no grupo de intelectuais que criaram os eventos que culminaram no chamado Acid Rock. Nos anos 50, dois psicólogos de Harvard, Richard Alpert e Timothy Leary, estavam fazendo pesquisas com LSD em colegas e prisioneiros. Em 1963 Alpert e Leary estavam indo a público promovendo entusiasticamente as virtudes do LSD como uma poderosa arma para mudanças sociais. Foram sumariamente dispensados de Harvard. Eles se uniram então a diversos autores beatnick como Allen Ginsberg, Lawrence Ferlinghetti e Gary Snyderem na costa oeste americana. Em varias reuniões, chamados "Happenings" debatiam e promoviam o LSD como uma droga que expande a mente humana. Ken Kesey, autor de "One Flew Over The Cuckoo's Nest" ("O Estranho No Ninho") começou a dar festas onde serviam refresco com a droga. Tocavam música bem alta, faziam jogos com a luz e realizaram diversos jogos e brincadeiras complexas para a educação e entretenimento geral. As brincadeiras passaram a ser chamadas de Acid Tests e a turma que organizavam as festas de Merry Pransksters. Em 1966 a brincadeira foi a público quando os Grateful Dead começaram a oferecer refresco de graça antes dos seus shows. Nascia o Acid Rock e a Revolução Psicadélica. MC5 - "Motor City Five" os famosos cinco hippies de Detroit, cidade cujo o apelido é Motor City pela pesada industria automobilística existente. Meat Loaf - Era o apelido de infância do cantor Marvin Lee Aday, por causa de sua gordura. A tradução aproximada é "bolo de carne". Megadeth - Depois de sair dos Metallica, Dave Mustane formou sua banda e a baptizou com um nome inspirado no termo militar "megadeath". Uma megadeath é a morte de um milhão de pessoas, portanto, exemplificando, a Segunda Guerra Mundial obteve 80 megadeaths. Mekons - Vilão de historia em banda desenhada inglesa "Dan Dare", publicadas pela Eagle Comic. Melvins - Termo em inglês para a velha brincadeira de chegar por trás de um sujeito e puxar sua cueca pra cima o máximo possível, "dar um melvin". Mollies Revenge - Molly é gíria inglesa para prostituta.. Molly Hatchet - Assasina do Século XVIII que tinha o costume de decapitar seus amantes. Monster Magnet - Tirado da música "The Return Of The Son Of Monster Magnet" de Frank Zappa. Moody Blues - A inspiração veio da música "Mood Indigo" de Duke Ellington. Mortiis - A intenção era "morte" em latim porem escreveram errado. Acabaram gostando do nome assim mesmo. Mothers Of Invention - No inicio de 1964, Frank Zappa junta-se a uma banda chamada The Soul Giants. No Dia das Mães mudaram o nome oficialmente para the Mothers (abreviatura de Motherfuckers). Quando em 1966 após gravam o álbum de estreia, Freak Out, a editora Verve informou que não poderiam lançar um produto com o nome Mothers nele. O meio termo ficou the Mothers Of Invention. Motorhead - Cabeçote de motor. Gíria para quem está sempre a tomar anfetaminas, também é o nome de uma poderosa anfetamina que o vocalista Lemmy usava quando fazia parte dos Hawkwind. Era também o nome de uma das músicas deste seu primeiro grupo. Mudhoney - Um filme de Russ Meyer. Mugwumps - Tirado do livro Naked Lunch de William Burroughs. Cass Elliott era membro antes de se unir aos Mama's And the Papas's. Mussolini Headkick - Nome de uma música dos Cabaret Voltaire. Mutantes - Segundo Sérgio Dias: "A gente lia muito ficção científica. Tinha um livro chamado O Império dos Mutantes, do Stefan Wul, e foi daí que veio o nome." My Bloody Valentine - Nome de um filme de terror. Ned's Atomic Dustbin - Título de um épisodio de "The Goon Show", velho programa da estrela Peter Sellers. Negativeland - Título de uma música da banda alemã Neu. Nerf Herder - Não quer dizer nada. O nome vem de um texto no filme "Guerra Nas Estrelas" quando a Princesa Léa e Hans Solo estão discutido. Entre outras coisas que só deverão ter nexo numa galaxia muito longe daqui, ela chama-o de Nerf Herder. New Order - "A Nova Ordem Mundial" são expressões muito usadas por Hitler antes e depois da Segunda Guerra Mundial. Refere a Alemanha e o Nazismo assim como "Joy Division" (nome da antiga banda dos integrantes). Mystery Machine - Nome do furgão que pertence à turma do Scobby-doo. Naked Lunch - Título do famoso livro de William Burroughs. Nine Inch Nails - Trent Reznor achou que ficava bonito as iniciais NIN quando escritas. O nome é referente ao tamanho dos pregos de um caixão. Nirvana - Estado avançado de espírito na cultura hindú. Nocturnal Emissions - Emissões Nocturnas. Ou seja, esperma. Oasis - É o nome de um centro desportivo em Swindon, Inglaterra. Offspring - Tiraram o nome do filme de serie B "The Offspring - They Were Born To Kill" (Os Decendentes - Eles Nasceram Para Matar). Oingo Boingo - Swahili (lingua falada em Uganda) para "pensando enquanto dança". Eles começaram como um grupo teatral chamado "The Mystic Knights of the Oingo Boingo" (Os Cavaleiros Misticos de Oingo Boingo). Orb - Invenção de Woody Allen para o seu filme "Sleeper". The Orb é uma bola de prata que deixa você "legal" quando tocado. Orgy - Uma referencia à orgia de som que eles criavam. A conotação sexual também ajudava a atrair público. P.O.D. - Abreviação de "Payable on Death". Palavra técnica usada nos bancos. Quer dizer que quando uma pessoa morre alguém vai herdar seu dinheiro. Então é necessário que essa pessoa morra para herdar e isso é uma referência à pessoa de Cristo, porque Ele morreu pelos homens. Pansy Division - Parodia de Joy Division. Pansy é uma outra forma de falar homosexual mais antigo do que o hoje popular "gay". Pantera - Eles eram chamados de Pantego, nome de cidade texana, antes de preferir a palavra portuguesa Pantera. Pearl Jam - Uma das prováveis origens do nome Pearl Jam tem a ver com uma geleia (jam em inglês) feita pela avó de Eddie Veder (chamada Pearl) cuja composição incluía peyote. Outras versões informam que Pearl Jam em gíria, significa esperma. Eles quase se chamaram de "Mookie Blaylock" em homenagem a um jogador de basquete. Penetrators - Homenagem a canção "Penetration" dos The Pyramids, a primeira canção que eles aprenderam a tocar juntos. Pennywise - Nome do palhaço no livro "It" de Stephen King. Pere Ubu - Personagem da peça Ubu Roi de Alfred Jarry. Perry Farrel - Esse nome artístico veio da junção de seu nome verdadeiro, Perry Bernstein com a do seu irmão, Farrel Bernstein. Phantom Tollbooth - Nome de livro infantil escrito por Norton Juster. Phish - nome do baterista, John Fishman. Phobos - Nome de uma das luas de Marte. Phobos também quer dizer "medo" em grego. Pigpen - Essa banda de Nova York homenageia aquele menino sujinho da turma do Charlie Brown. Pink Floyd - O nome Pink Floyd é a junção dos nomes de dois antigos músicos de Blues, Pink Anderson e Floyd Council (Dipper Boy), que influenciaram Syd Barret. Syd nomeou a banda com o nome de um dos discos da dupla, The Pink Floyd Sound, mais tarde abreviado para Pink Floyd. Por pouco eles não se chamaram de "Anderson Council" ou "Megadeath". Pixies - O guitarrista que estava aprendendo inglês achou a palavra no dicionário, que quer dizer "fada". Acharam engraçado um sujeito imenso como Black Francis sendo membro de uma banda chamado "Fadas". Pogues - Vem de "Pogue Mahone", que em irlandes classíco ou celta, escreveria-se assim: Póg Mo hÓn, traduzindo em inglês fica "kiss my ass" Police - Stuart Copeland teve a brilhante ideia de usar um nome que estaria TODOS os dias em TODOS os jornais de TODO o mundo. Que tal essa, como jogada publicitaria? Poop Shovel - Inspirado nos "Pooper Scoopers" pazinhas de plastico vagabundas para tirar cocô de cachorro da calçada. Pop Will Eat Itself - Tirado de um artigo do jornal New Musical Express que perguntava, "Will Pop Eat Itself?" Pretenders - Segundo Chrissie Hynde: "Eu estava saindo com um cara e um dia quando fomos a um bar ele queria tocar uma música para mim, só que escondido dos amigos dele, que também estavam lá. A música era "The Great Pretender", de Sam Cooke. Aí eu pensei: um dia eu ainda vou usar isso em alguma coisa". Pretty Boy Floyd - Nome de famoso mafioso e assassino. Pretty Things - Homenageia a música "Pretty Thing" de Bo Diddley. Primal Scream - Livro de Arthur Janov. Primus - "Primeiro" em latim. Eles originalmente se chamavam de Primates antes de achar outra banda com este nome. Procol Harum - Latim para "Além dessas coisas". O nome do gato do Keith Reid's. Prodigy - Tirado do Moog Prodigy, primeiro sintetizador de Liam Howlett. Professor Longhair - Todo pianista de bordel era chamado de professor certa época. Este tinha cabelos compridos. Gravou um grande numeros de blues para a Atlantic nos anos 50. Our Lady Peace - a banda do Canadá tirou o seu nome de um poema de 1940 escrito por Mark Van Doren. Ozomatli - Deus Asteca da dança. Pussy Galore - Personagem do filme "Goldfinger" da série de James Bond. Pylon - Um romance de William Faulkner. Queen - Segundo Freddie Mercury: "Eu sempre tive a idéia fixa de chamar a banda de Queen. Este era um nome muito forte, muito universal e imediato, tinha uma visão de potência e estava aberta a vários tipos de interpretação. Eu estava ciente da possível conotação gay ao nome, mas essa era apenas uma das várias 'caras' para o nome." Radiohead - Tirado da música "Radio Head" dos Talking Heads.

22/09/2009

Origens de alguns nomes de bandas de rock- nthrax+10000 Maniacs

Anthrax - É o nome de um microorganismo desenvolvido para guerra bacteriológica. Ficou famoso após os atentados terroristas de 11 de Setembro de 2001,a banda chegou a pensar mudar de nome. Animals - Eric Burdon: "Nós eramos como um gang, e havia um no grupo chamado Animal Hogg, e ele era um 'animal' entre os combatentes do Vietname. Percebemos que seria um óptimo nome para uma banda" 10000 Maniacs - Inspirado no filme de terror "2000 Maniacs". 10CC - A ejaculação média de um homem é de 9cc. Possivelmente os membros da banda acham que tem um pouco mais e são uns machos. Anteriormente chamavam-se Hotlegs e chegaram a gravar um CD para a Apple Records, possivelmente com um terceiro nome. 24-7 Spys - Os rapazes estavam à procura (espionando) por sexo 24 horas por dia, 7 dias por semana. 311 - Este é o código policial para atentado ao pudor. A policia havia prendido um membro da banda por nadar num local público quando tinha 16 anos. Foi levado algemado para casa ainda nu. Os demais membros da banda acharam a história hilariante e a banda ganhou o seu nome. 60 Ft. Dolls - O trio conversava com um amigo em comum que coleccionava brinquedos da década de sessenta. O vocalista mais tarde, sonhou com um alienígena que lhe disse para baptizar a sua banda com esse nome tão peculiar..... 7 Year Bitch - Brincadeira com o nome do filme "The 7 Year Itch". 764-Hero - Placas nas estradas de Seattle que instruiam as pessoas a delatar quem atirasse lixo para as ruas através do numero 764-HERO (ou seja 4976). A Certain Ratio - Uma frase tirado da uma música de Brian Eno. Abba - Formado pelas letras iniciais dos nomes dos quatro membros do grupo. Agneta Faltskog, Bjorn Ulvaeus, Benny Anderson e Anni-Frid Lyngstad. A palavra em si quer dizer Papá (ou paizinho) em hebraico. AC/DC - A irmã de Angus e Malcolm Young, Margaret, criou o nome. Aparentemente ela viu a sigla num eletrodoméstico, e achou que casava bem com a banda, visto que tinha a ver com electricidade (AC/DC - indicativo de corrente contínua e alternada). Afghan Whigs - Segundo Greg Dulli Rick McCollum, o nome foi roubado de um grupo branco de motoqueiros muçulmanos pacifistas da década de 60. Possivelmente trata-se de apenas uma brincadeira. Agent Orange - Eles são de Orange County, Califórnia. Agente Orange (agente laranja) é um químico á base de dióxido muito usado durante a guerra do Vietname. Alien Ant Farm - Segundo o guitarrista Terry Corso: “Um dia eu imaginei como seria se um bando de alienígenas tivesse criado o planeta só para ficar a nos observar como uma fazenda de formigas (ant farm), e achei a idéia legal. B52 - Nome de um penteado em formato de torre, e o mesmo nome de um avião de bombardeiro. Baader Meinhof - nome de um grupo terrorista alemão dos anos 70. Babes In Toyland - Nome de filme onde as estrelas eram Laurel & Hardy (O Gordo e o Magro) em 1934. Bananarama - Junção dos nomes de um programa infantil dos anos 60, "The Banana Splits", com a música "Pyjamarama", dos Roxy Music. Bare Naked Ladies - Enquanto entediados aguardando um concerto do Bob Dylan, alguém da banda imaginou um garoto vendo uma mulher nua pela primeira vez. Gostaram do nome por este oferecer a idéia de sexualidade e inocência além de chamar a atenção. Bauhaus - Nome de escola de arquitectura e estilo de desenho gráfico originada em 1919. A banda chegou a chamar-se Bauhaus 1919. Bay City Rollers - Eles pegaram um mapa e cravaram uma tachinha há sorte, e marcou a cidade de Bay City, em Michigan. Belle & Sebastian - Nome de um programa infantil da televisão francesa. A banda vem de Glasgow, Escócia. Big Star - Nome de uma cadeia de supermercados no sul dos Estados Unidos. Birthday Party - Nome de uma peça de teatro de Harold Pinter. Nick Cave era o vocalista ainda no inicio dos anos 80. Black Fag - Paródia da banda Black Flag. "Fag" é gíria para homossexual. Black Flag - A bandeira preta é a bandeira dos piratas. É também uma marca de insecticida. Quando Adam Ant tocou na Califórnia,os membros da banda distribuíram bottons com os dizeres "Black Flag kills ants!" (Black Flag mata formigas). Ainda segundo Henry Rolins, se inspiraram no nome do Black Sabbath. Black Metal - Essa banda nórdica tirou seu nome do segundo disco do Venom de 1982. Black Sabbath - Um Sabbath Negro é uma reunião de bruxas e feiticeiras. A banda chamava-se Earth e resolveu assumir o nome de uma música composta por Geezer Butler, inspirada num suspense do novelista Denis Wheatley. Bloodhound Gang - Nome de um quadro satírico do programa televisivo "3210 Contact". Blue Cheer - Apelido para LSD de boa qualidade. Blue Moon Boys - banda de rockabilly vinda de Indiana, homenageia a primeira banda de Elvis Presley. Blue Oyster Cult - O nome foi retirado da obra de HP Lovecraft, assim como grande parte da temática da banda. Braniac - Um dos arquiinimigos do Super-homem. Breeders - Gíria gay para heterossexuais. Buckcherry - Nome de um travesti que rondava o clube onde eles tocavam. Bush - Alusão a "Sheperd's Bush", bairro em Londres. Buzzcocks - Gíria Inglesa para vibradores. Byrds - Antes de mudar de nome, chamavam-se the Beefeaters e Jet Set. Segundo o baterista Michael Clarke: "Todas as bandas que estavam no topo tinham nas suas iniciais a letra B, como Beach Boys e Beatles. Nós escolhemos The Birds, com Y". Cabaret Voltaire - Nome de um Café/Espaço Cultural famoso em Zurich. Captain Beefheart - O seu nome verdadeiro é Don Van Vliet. O nome Beefheart é uma alusão a seu tio Alan que gostava de apertar a "cabeça" do pênis até ele ficar roxo para em seguida mostrá-lo à então namorada de Vliet exclamando, "Que beleza! Parece um grande beef heart" (coração carnudo). Cassandra Complex - Referente a mitologia grega. Cassandra tem o dom da profecia e a maldição de ninguém acreditar nela. CBGB's - O lendário templo Nova Yorquino na altura da new wave, punk e thrash. O nome completo do lugar é CBGB and OMFUG, lendo "Country, Bluegrass, Blues and Other Music For Uplifting Gormandizers". Clash - Tirado da manchete do jornal "A Clash With Police". Paul Simmon teve a idéia e todos concordaram. Cocteau Twins - Tirado de uma canção dos Simple Minds sobre gémeas que falam uma língua que elas próprios criaram. Comsat Angels - Significa communications satellite. Nos Estados Unidos, tiveram que usar o nome CS Angels, para evitar complicações legais. Cracker - Termo chulo para gente de pele branca. Cramps - Cãimbras ou cólicas. Segundo Ivy: "É uma reação física involuntária. É algo que a sua mente não pode controlar. Na França, o nome significa um distúrbio sexual masculino". Crash Test Dummies - Bonecos usados em testes de colisão. (Glam Hard 80). Crass - Significa grosseiro ou de mau gosto. Essa é a opinião que eles tem dos governos e culturas aoseu redor. A letra A é estilizada como o sinal utilizado para representar anarquia. O nome também é usado como acrônimo para Creative Recordings And Sound Services. Cream - O nome foi sugerido por Eric Clapton que costumava afirmar sobre a banda: "we are the cream" (nós somos a nata). Current 93 - Um termo muito usado por Alester Crowley. Para saber mais sobre este homem, favor verificar reportagem sobre ocultismo no rock. Damned - O nome original da banda era The Doomed, nome inspirado no cantor Dave Vanian, um coveiro que também fazia performances vestido de vampiro. David Bowie - Bowie é um tipo de canivete. Seu nome verdadeiro é David Jones. Ele mudou o nome em 1966 para não ser confundido com Davy Jones dos Monkees. Dead Can Dance - Inpirado no conceito de se fazer "animado do inanimado", assim como fazendo música viva da madeira morta dos instrumentos. Dead Kennedys - Kennedys mortos era uma alusão aos assassinatos do presidente John Fitzgerald Kennedy e ao seu irmão senador Robert Fitzgerald Kennedy. Uma citação famosa de East Bay Ray (guitarrista) sobre este assunto: "Um Show dos Dead Kennedys no dia 22 de Novembro, aniversário da morte de John Kennedy, não seria de mau gosto? Claro! Mas os assassinatos também não são de mau gosto?" Death In June - Refere-se a quando Hitler mandou matar Ernest Roehm. Roehm era um dos seus apoiadores mais antigo, porem Hitler irritara-se com sua homossexualidade. Devo - Remete a "de-evolution" (anti-evolução). Dinosaur Jr. - Eles chamaram-se de Dinosaur até descobrir que Robert Hunter, o letrista dos Grateful Dead já tinha uma banda com esse nome. Doors - Jim Morrison quando andava na faculdade de cinema da UCLA resolveu fazer um duo musical com Dennis Jakob, que mais tarde trabalharia com Francis Ford Coppola (que por sua vez era colega de turma de Morrison), chamado "The Doors: Open and Closed",inspirado em versos de William Blake. A citação em questão segue assim: "If the doors of perception were cleansed, everything would appear to man as it truly is, infinite.", "There are things that are know and things that are unknow; in between are doors." Uma possível fonte pode ser também o livro "As Portas da Percepção ou O Céu e o Inferno", de autoria de Adoulx Huxley (autor do famoso "Admirável Mundo Novo"), onde relata as suas experiências com a mescalina ( substância, semelhante ao peiote e ao LSD, produz um efeito alucinógeno tão forte que as reacções da pessoa oscilam rapidamente entre paz ou terror espiritual, daí o sub-título "Céu e Inferno). Este livro era muito lido e comentado nos anos 60 e certamente influenciou Morrisson na escolha do nome: The Doors. Mais tarde quando Jim conheceu Ray Manzarek sugeriu o nome The Doors (As Portas). Dream Syndicate - Homenagem ao grupo avant garde do mesmo nome ao qual pertenciam Lamonte Young e John Cale. Duran Duran - Vilão do filme "Barbarella" com Jane Fonda. Durutti Column - Brigada da Guerra Civil Espanhola liderados pelo anarquista libertador Buenaventura Durrut. Echo And The Bunnymen - Echo é a marca da bateria eletrônica utilizada nas primeiras demos. Elvis Hitler - Mesmo princípio de Marilyn Manson, ou seja, combinar dois nomes famosos, com reputações distintas, para criar o choque.

ALTER BRIDGE

Alter Bridge, a banda de Detroit, cidade natal de Mark Tremont é uma ponte que divide a cidade em dois; de um lado moram os ricos e bonitinhos, do outro lado os pobres e feios, por isso a capa do CD, de um lado claro e do outro lado sombrio. Alter Bridge ressuscitaram a música de parte dos Creed. Depois que a dissolução da banda de 2004, o guitarrista Mark Tremonti e o baterista Scott Phillips convidam o baixista Brian Marshall para o novo projeto. O ex-vocalista dos Mayfield Four, Myles Kennedy entra logo a bordo, bem como o album de estréia de 2004, com One Day Remains. Escrito em grande parte por Tremonti, o registo tentou inclinar mais para um hard rock / metal do que o som pós-grunge arrogante do seu anterior grupo.

21/09/2009

WILD BEASTS

Será assim tão justificado o alarido que se vem ouvindo em todos os sites/blogs/magazines, sobre os Wild Beasts, quando parecem ousadamente originais ou quando não soam como qualquer outra pessoa-nem mesmo o Affectionate Punch-Associates-Billy Mackenzie, cujos vocais fortemente afectados pelas guitarras post punk, são as comparações mais óbvias. É difícil pensar num vocalista de rock recente que causou a consternação quanto Hayden Thorpe, o contratenor à frente do quarteto de Kendal, Inglaterra, Wild Beasts. Houve Antony Hegarty, naturalmente, mugindo melancolicamente e a afastada Nina Simone.O quarteto britanico lançaram recentemente Two Dancers, o sucessor de Limbo Panto,2008, um salto para o estrelato, um conciso, funky, e latejante álbum, e que tanto tem dividido opiniões de ódio/amor, a voz falsetto do principal vocalista Hayden,talvez seja a mais absurda na música. Os novos Smiths, um álbum de rock moderno, e um pouco arty,no entanto, como é um registo complicado e intrincado,terá várias rodadas para o apreciar verdadeiramente. Hayden - guitar + falsetto Benny - guitar Tom - Bass + tenor Bert - Percussion + baritone

SLEEP

Sleep "Holy Mountain",1993,é o segundo álbum da banda de stoner metal, Sleep. Este seria o último álbum da banda como um grupo actuante, pois no álbum seguinte a banda já tinha acabado. Junto com o álbum Blues for the Red Sun dos Kyuss, este álbum é considerado um dos mais influentes da cena stoner rock mundial. Al Cisneros - baixo & vocal Matt Pike - guitarra Chris Haikus - bateria

POWELL ST JOHN

POWELL ST JOHN - On My Way to Houston. Powell St John é um inductee do Texas Music Hall Of Fame, tendo desfrutado de uma carreira auspiciosa ao lado de vários titãs da música americana (St. John começou a sua carreira tocando no Bar Austin Threadgill's, actuando em trio com Janis Joplin e Lanny Wiggins).Além de perseguir uma carreira na sua banda, Mother Earth, St. John em nome próprio contribuiu como compositor em cinco canções dos dois primeiros álbuns dos 13th Floor Elevators, e depois passou a covers de Roky Erickson , Boz Scaggs e da sua velha amiga Janis Joplin. Este álbum foi gravado em Oakland, em conjugação com os antigos membros da banda de Roky Eriickson The Aliens e encontra o veterano cantor e compositor em boa forma depois de todos estes anos, balançando na moda bluesy.

20/09/2009

THE UNITS

The Units "History of the Units". "Fuck the guitars," a sua rejeição de guitarras em favor de sintetizadores na década de 1970 quebrou os moldes.O que importa é a energia e o compromisso ao seu electro-futurista pós-punk.Ouvindo 30 anos pode-se pensar numa imitação dos Devo. Antes do lançamento desta retrospectiva completa, os The Units era notório serem relegados ao status de footnote nas discussões S. Francisco, nos early synthpunks, the Screamers . Na linhagem como o solitário / weirdo Jandek , o primeiro LP foi lançado sob o nome The Units. Libertaram as algemas das convenções do movimento punk, abraçando uma ousadia, abordagem do sintetizador que os fizeram ser um dos pioneiros . Têm mais em comum com krautrock prog e new wave,inventiva, assumindo uma espécie de sensação psicadélica caseira, mas totalmente desprovido das emoções que a rebeldia punk definia em horário nobre. No panteão da música underground (e nas cenas de arte muitas vezes) ofensivo ser lembrado como uma banda citada apenas em referência a outras. Em 1978, abstendo-se de guitarras e das convenções do rock provavelmente foi o mais próximo com as ideologias do movimento punk, o coroamento da banda veio em 1979 com'High Pressure Days " cheio de atitude Talking Heads. Foram extremamente atraentes e a primeira banda synthpunk cuja música é mais acessível do que os the Screamers ou os electro-punks Nervous Gender ou Xex.

GAYROLL

Como uma estrela pornô gay da América se tornou uma figura de acção no Japão,.... muito engraçado.

Gay Transformers From An Alternate Dimension

Imagine um mundo alternativo onde as estrelas da pornografia são, na realidade Transformers que lutam com lesbian rabbits em Steamrollers, tudo isso enquanto o zoom rola numa estrada a um zilhão de quilômetros por hora. Agora não tem que imaginá-lo - basta prestar atenção a esta bizarra Japanese machinima. O homem da motocicleta é suposto ser o popular em 1980, o bi porn star Billy Herrington.O talentoso Billy foi estrela karate-themed porn flicks, bem como no wrestling, aposentou-se em 1990.Digite o vídeo no popular site japonês de compartilhamento Nico Nico Douga. Ou a fonte de conhecimento na internet, a Wikipedia.

Phil Spector na prisão

Nunca se deve rir de ninguém especialmente quando a pessoa está presa, mas eu só me ri um bocadinho, nunca o tinha visto sem a peruca.... A carta que Phil Spector- actualmente cumprindo 19 anos por assassinar Lana Clarkson - escreveu a um amigo, a lenda da música está convencido de que ele é a verdadeira vítima do seu próprio crime. A última vez apareceu Spector,de 69 anos, tinha peruca e após ter morto Clarkson "beijou a arma", colocou-a na sua boca numa noite de copos em 2003. Mas ele ainda tem adeptos, incluindo Sandra Horine, de 43 anos e mãe de Alice,e Texas, que se tornou um dos seus amigos de prisão. A carta que escreveu para a esposa em Julho (reproduzido na íntegra abaixo) pinta um quadro de Spector como um homem irritado e amargo, sem remorsos sobre o crime cometido e consumido por um complexo de vítima. Spector, que assina como o "Mágico de Iz", listou uma série de queixas sobre a vida na Corcoran State Prison, onde ele está trancado numa cela de7 por 3 em pé 23 horas por dia, e como os guardas o intimidam, para não ser capaz de ver a sua esposa, Rachelle, e do modo "cruel" como foi mandado embora antes de ter uma chance de resolver os seus negócios. "Eles chamam isto de uma" sociedade civilizada ". Bugs viveu mais civilizado do que os rocks!" Apesar de ter sido mais de seis anos entre a primeira acusação por morte de Clarkson, até sua condenação em Maio passado (seu primeiro resultou na anulação do julgamento), ele foi acusado de "cruel" que era para as autoridades o mandar para a cadeia antes que ele tivesse uma chance de "arrumar os negócios". Ele escreve que está a ficar "louco e muito perigoso",os guardas fecham-no seis vezes por dia. Ele acusa os funcionários da prisão de fazerem jogos "mentais" e tem "inveja" dele e não lhe permitem ver a sua esposa Rachelle. E do juiz que o mandou para a cadeia escreve: "Estou furioso com o ódio que o juiz me tem por me ter enviado para aqui é o mesmo ódio que não me deixa ir". A carta que escreveu ao seu amigo Steve Escobar reclamou que ele havia de ter sido preso na mesma prisão que Charles Manson, um complexo diferente reservado para presos em tratamento e abuso de substâncias. E tanto quanto ele diz que odeia Corcoran, ele conseguiu protestar sendo movido para outra prisão onde a sua mulher disse ao New York Post, que ele já estaria morto. Horine, que dá as indicações para uma distribuidora de cerveja, ela acompanhou de perto os dois julgamenos de Spector e pensa que ele é inocente. Depois que ele foi enviado para a prisão, ela começou a escrever-lhe cartas não solicitadas. "Nunca em meus sonhos pensou em escrever-me ." Ela já perdeu a conta de quantos cartas trocou- a último, que ela tinha na sua bolsa chegou em 28 de Agosto - e até, por vezes, fala ao telefone. Mais recentemente, ela disse, "os espíritos de Spector estão para cima: ele está muito melhor desde chegou a ver a sua esposa". Horine transmitiu as cartas de uma "lista de e-mail de Phil Spector", já começou a manter com Spector correspondência privada. "Eu não a quero partilhar com qualquer pessoa porque estas são as cartas que ele está escrevendo-me", acrescentando: "Mesmo que ele ainda esteja lá, ainda é o Phil Spector." Há muito infâmia nas celebridades,não há um cálculo moral em se corresponder com um assassino. Para quem acha que Spector cometeu um crime hediondo, a raiva de um homem velho que está enfrentando a morte sozinho e com medo, esta carta é a evidência da justiça que está sendo feita.

WUSSY

O vocalista Chuck Cleaver ex. Ass Ponys continua a criar algo novo junto com a singer/songwriter/guitarist, Lisa Walker. Três álbuns uma carreira de culto, mega-canções melódicas alegres, e noise-pop , a recordar as aventuras boy/girl, estilo indie bands – Yo La Tengo, Handsome Family, X , Sparklehorse ou Freakwater, e um derivado dos Velvet Underground. Os Wussy de Cincinnati, Ohio, Estados Unidos, apostam na abundância do yin / yang tensão sexual e existencial do yin/yang, um som encantador, alternadamente droning e guitarras estridentes num brutal relacionamento lembrando a famosa dupla Richard & Linda Thompson.

OM

No início dos anos 90 o trio Sleep foram pioneiros do chamado stoner movement,fizeram de Jerusalém, uma obra-prima do stoner metal, que era basicamente uma hora de "Black Sabbath, Iron Man riff". A sua gravação mais infame, Dopesmoker só foi lançado anos depois de eles se terem dissolvido, e consistia exclusivamente numa canção, a faixa-título 73 minutos. Quando a banda se separou no final dos anos 1990, fez nascer dois bons guitarristas Matt Pike forma os High on Fire, enquanto o baixista Al Cisneros e o baterista Chris Haikus formam os OM. Os High on Fire misturam Motörhead e Black Sabbath. Chris Haikus baterista e o baixista Al Cisneros formam os psych-droners OM, em 2003 e lançam três discos juntos. Devido a essas diferenças sempre populares "criativas" Haikus deixou os OM em 2008. Como o recente Aleph At Hallucinatory Mountain, dos Current 93 esta música habita um reino espiritual fascinante. Corre rumores que estes rapazes são cristãos, God Is Good, apenas acrescenta o mistério. Stoners, entusiastas de cânticos tibetanos, e os fãs de música psicadélica devem ouvir os OM. God Is Good é o primeiro lançamento da banda na Drag City, e seguido de Pilgrimage, em 2007, na Southern Lord.

YaHoWha 13 “Magnificence In The Memory”

Os YaHoWha 13 são fruto das comunidades psicadélicas dos anos 60/70, e aqui compostos por Father Yod e três dos “filhos” (Octavius, Djin e Sunflower). Praticam um free rock ,tão devedor de jazz e blues, que passou para os dias de hoje para nomes como No-Neck Blues Band, Sunburned Hand Of The Man ou mesmo os Acid Mothers Temple. Um pai (Father Yod) e os seus discípulos (The Source Family). A Source Family foi uma comunidade nascida nos anos 60/70 na costa oeste norte-americana. Editaram dezenas de discos, alguns já foram reeditados, com sucesso no Japão nos anos 90 e encontramos nesta edição da Drag City 11 gravações que se julgavam perdidas. Os YaHoWha 13 são fruto desse momento, e ainda continuam a editar.

GARY HIGGINS

Gary Higgins: Seconds, 2009

JULIAN COPE

Kiss My Sweet Apocalypse, é o primeiro duplo-LP e o conjunto de 2CD de Julian Cope com o seu ensemble Black Sheep, desempenho espirituoso e anarquista sobre percussão orquestral, Mellotron e guitarras acústicas convocam antepassados mortos e lembranças de tempos passados num esforço para alcançar a total psychic Meltdown. As canções são longas combinando e cantando com protestos de rua, meditações sobre o ambiente e a cultura dos herois do passado. Elogios aos revolucionários como Che Guevara ( 'Ernesto'), Ulrike Meinhof ( "Nós somos a Baa-aader-Meinhof) e as há muito tempo obsessões de Cope, Leila Khaled, são compensadas pelos cantos e bateria em obras de protesto ( ' Underground ',' Guerra! Paz! ',' Underground Resistance '), como a faixa-título com quase meia hora de duração. Vestido de anarquista vermelho e-preto , Kiss My Sweet Apocalipse é para Motherfuckers e para os filhos dos Motherfuckers.

Let the Right One In - 2008

Passado no início dos anos 80, ‘Let the Right One In’ conta a história de Oskar, um rapaz de 12 anos que vive em Blackberg, nos subúrbios de Estocolmo. Esquálido e tímido, Oskar é vítima de ‘bullying’ na escola e passa os seus serões e fantasiar com a sua vingança, enquanto brinca com uma faca no jardim do prédio onde vive. Numa dessas noites, ele conhece a pálida e andrógina Eli, uma rapariga estranha que após uma noite de convívio se prontifica a avisa-lo que eles nunca poderão ser amigos. Oskar estranha, mas depressa repara nos comportamentos estranhos do pai de Eli. Como o quarto de Eli fica parede com parede com o de Oskar, eles começam a comunicar atrás de código Morse, crescendo assim uma grande paixão. Só que Oskar nem imagina que Eli é… uma vampira, a sua amizade com a estranha torna-se maior do que o medo...... Aterrorizados por valentões, o solitário garoto de 12 anos, Oskar, torna-se amigo da nova vizinha, a misteriosa jovem cuja chegada coincide com uma série de horríveis mortes e ataques. O argumento de John Ajvide Lindqvist (autor do livro do mesmo nome, que inspirou o filme) cria duas personagens complexas e carismáticas no jovem apaixonado Oskar e na estranha Eli. O filme Let the Right One In ganhou 5 prémios no Golden Bugs, uma espécie de Oscar da Suécia. Director Tomas Alfredson Elenco: Kåre Hedebrant (Oskar) Lina Leandersson (Eli) Per Ragnar (Håkan) Henrik Dahl(Erik) Karin Bergquist(Yvonne) Peter Carlberg (Lacke) Ika Nord (Virginia) Mikael Rahm (Jocke) Karl-Robert Lindgren (Gösta)

BICICLETAS nostalgias da adolescência

Os meus transportes favoritos são o comboio e as bicicletas. Hoje tenho três "biclas", gostava de ter um comboio, mas nunca tive uma como esta há 30 anos .... nostalgias .....

19/09/2009

Siouxsie and the Banshees

Os Siouxsie and the Banshees emergiram da comunidade punk londrina, ao longo de uma carreira que durou de 1976 a 1996,evoluiram de uma banda primitive art punk, para um estilo mais sofisticado,marcado pela entrada no Top 40.Diversas alterações(o baterista ex-Slits e Big in Japan, Budgie, Robert Smith lider dos The Cure, o ex-guitarrista dos Magazine John McGeoch, e o ex guitarrista dos Clock DVA,John Carruthers passaram na banda) e mudanças de textura, o grupo manteve-se sob a liderança da vocalista Siouxsie Sioux, nascida Susan Dallion. Formados em 1976, além do baixista Steven Severin e do guitarrista Marco Perroni,(saíu para os Adam & The Ants) a banda incluía o baterista John Simon Ritchie, que assumiu o nome de Sid Vicious. Em 1983, Severin e Smith uniram-se no projecto The Glove, para um unico LP, Blue Sunshine.Em 1991 - ano em que Sioux casou com Budgie, os the Banshees inauguram com uma performance o Lollapalooza tour; gravam o seu maior sucesso comercial, chegando ao Top 40 com o hit, "Kiss Them for Me". A colecção de singles, Twice Upon a Time,e editada em 1992. O grupo retorna após uma longa ausência, em 1995 com The Rapture, produzido em parte por John Cale. A estreia foi em 1978 com The Scream, Join Hands, 1979, seguido por Kaleidoscope! o mais melódico em 1980, e ao psychedelic, Juju em 1981, juntou-se outra colectânea de singles, Once Upon a Time.

UNREST - Imperial ffrr

Unrest eram um grupo liderado por Mark Robinson e, pelo menos nos anos 80, eram conhecidos como sendo "anti-Dischord band", bem como uma semelhança (embora também totalmente diferente)dos No Trend. Unrest também é um nome de um velho álbum dos Henry Cow.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails