31/12/2009

FELIZ ANO NOVO


Está a chegar ao fim mais um ano ,é mesmo só para desejar e um excelente ano de 2010.
Obrigado por terem disponibilizado uma parte do vosso tempo para me fazerem companhia por estas bandas. Espero não vos ter desiludido mais do que o costume, volto em 2010, ainda com o nome de Marcas Cardeais.

29/12/2009

PUDDIN TANG



Obter um contrato de gravação é sempre um negócio incerto, o que é certo é o compromisso Puddin 'Tang de rock' n 'roll.

Munson, diz que acha aprendeu algumas lições com as experiências anteriores no SXSW com suas outras bandas. "Eu nunca entendi que de ponto de vista é o South by Southwest. É como uma festa gigante, antes o problema, era querer realmente fazer um show", diz ele, o que pode ser sarcasmo. "Você fica bêbado, você toca o show, você tem uma ressaca. O objectivo é trocar idéias e obter um contrato de gravação".

Quando se mudou para Nova York no início desta década, Munson, com sua banda The Witnesses, chamou a atenção pelo seu som corajoso e olhar louco. The Witness embalam para Brooklyn dando shows e tem os write-ups do The Village Voice e Spin a escrever sobre eles.

Munson e Kristen reuniram-se há cerca de seis anos atrás. Ela aprendeu a tocar baixo com ele, e formaram Puddin Tang'com o baterista Jamison Balvin em 2006.

Tang Puddin não levam a sua música a sério demais."A chave é não pensar sobre isso", diz Kristen sobre a banda de propulsão infecciosa, « raw-around-the-edges ».

"Não tente manipular as coisas de uma maneira ou de outra, não se concentre na mesma maneira que o outro. Just do it".

The Gerbils The Battle of Electricity


The Gerbils The Battle of Electricity, 2001

The Gerbils foram formados em Ruston, Louisiana no início de 1990 por amigos de faculdade John D'Azzo, Scott Spillane e Will Westbrook, juntaram os amigos John Fernandes and Penny Burbank. Logo depois, o trio decidiu mudar-se para Athens GA e lançou o seu primeiro álbum, intitulado "Are You Sleepy?". A banda então teve um hiato por um par de anos até à reforma em 1999 para criar "The Battle Of Electricity".

Lançado em 2001, "The Battle of Electricity" é o segundo álbum, editado na Orange Twin Records.

Apesar de ter sido seu último lançamento, The Gerbils continuou a tocar em shows e gravar novas músicas juntos, até o guitarrista Will Westbrook falecer a 11 de Dezembro de 2006.

CIRCULATORY SYSTEM


As bandas "retrógradas" experimentais pop dos anos 60 previram o surgimento de, e abriu o caminho para, várias bandas como os Animal Collective e Of Montreal, entre muitas outras.   
Will Cullen Hart, Bill Doss, e Jeff Mangum iniciaram os  Olivia Tremor Control. Scott Spillane, John D'Azzo, e Will Westbrook os The Gerbils. Mangum logo rompeu o colectivo concentrou os seus esforços nos Neutral Milk Hotel.
Jeff Mangum e Will Cullen Hart retiraram-se aparentemente intencionalmente na obscuridade apenas acrescentando peso à sua influência.
 
Então, o esforço colaborativo de Hart com Mangum (OTC e Bill Doss, Julian Music Tapes 'Koster, etc) foi lançar o segundo álbum, Signal Morning em Setembro.

Thee Oh Sees



Durante anos, Oh Sees, foi o projecto de John Dwyer com a guitarra no seu quarto em harmonia consigo mesmo. Mas desde que a sua loja de pawnshop-rock bastards Coachwhips terminou, os Oh Sees tem preenchido como uma banda completa, em Help os vocais são compartilhadas, em vez de duplicados. Dwyer tem um falsetto semelhante ao do colega Brigid Dawson, e o efeito não é tão menina / menino como Elf / gremlin.

Dwyer, vem de Providence, RI, tem estado activo na cena indie de São Francisco desde o final dos anos 90, trabalhando com diversas bandas, incluindo the Coachwhips, Pink & Brown, Yikes, Up Its Alive, e Swords & Sandals, formou os OCS (que é um acrónimo para Orinoka Crash Suite, Orange County Sound, inicialmente como um veículo para o instrumental experimental que estava produzindo no seu estúdio em casa.

Em tempos transformou OCS numa banda real, e trabalhou sob a agitação normal de nomes, Oh Sees , Ohsees ou recentemente como Thee Oh Sees, apresentando-se Dwyer na guitarra e vocal, Brigid Dawson nos vocais e tambourine, Petey Dammit no baixo e Mike Shoun na bateria.

ST. VINCENT Actor


As vozes o clarinete, a ambiência de "The Strangers", a abertura na segunda faixa do álbum St. Vincent Actor, soa quase como um trecho de uma partitura de Danny Elfman para um dos filmes de Tim Burton. Pop exuberante, canções complexas, arranjos pop-art, Annie Clark lembra Kate Bush, Aimee Man, e os primeiros albums de Bjork.

HERE WE GO MAGIC


Em Setembro e Outubro os Here We Go Magic andaram em tourné nos E.U. com os he Walkmen, terminando no Austin City Limits Festival.Em Janeiro, a banda faz alguns shows com os Department of Eagles, em Março uma tourné com os Callers incluindo uma sessão Daytrotter, e performances no SXSW.


Snowbeast and Hold e Match for a Gasoline World, foram os dois anteriores discos. Talento musical de uma banda inteira, num one man band. Brooklyn, singer-songwriter Luke Temple, lançou o album Here We Go Magic, texturas electrónicas, xilofone, percussão e guitarra acústica , melodias e estilo Simon and Garfunkel, a voz recorda Graham Nash por meio de Elliott Smith, soa como situado firmemente na fronteira entre - Neil Young e os indie folkies Sufjan Stevens, e Danielson.

Here We Go Magic "Here We Go Magic" Western Vinyl; 2009
Membros:
Luke Temple
Michael Bloch
Kristina Lieberson
Peter Hale
Jennifer Turner

BEAR IN HEAVEN

Seattle, Montreal, Brooklyn e Austin, mas há outro canto do país que, finalmente, começa a cobrar a sua dívida em termos da nova e fértil actividade musical:the Southeast. Granted, Athens, e Georgia, a influencia está-se espalhando, conhecidas pela produção de várias bandas, os lendários REM, dBs, e os B-52s, para não mencionar o colectivo Elephant 6. Também as bandas de metal de Atlanta como Mastodon, Baronesss, ganham elogios, Black Kids da Flórida, noisemakers georgianos Black Lips e Deerhunter, o rapper TI e os Outkast, dão ao resto do país um funcionamento para o seu dinheiro. Menos conhecida, é os Bear In Heaven, uma banda da Geórgia, com influências de Talk Talk, Nicodemus, Bernard Parmegiani, R. Kelly, e Lungfish.

Após a estreia promissora, o quarteto de Brooklyn-via-Georgia, Bear In Heaven, segundo album Beast Rest Forth, com um som acessível ainda que cósmico, envolvido em camadas de synth, comandados pela voz do capitão deste navio Jon Philpot. Tem sido comparados a grandes nomes que vão de Pink Floyd e Genesis, a nomes mais contemporâneos como M83, Flaming Lips, Yeasayer. Bear In Heaven puxam o truque de fazer música progressivo, ao invés de apenas prog.

28/12/2009

Kraftwerk - "Ralf und Florian" (1973)


Kraftwerk - "Ralf und Florian" (1973)

MR. Bungle/Fantômas/Melvins


DVD: Fantomas/Melvins Big Band: Kentish Town Forum, London
Fantômas & Melvins
Ipecac, 2009

Patton
King Buzzo
Crover
Lombardo
Dunn
David Scott Stone

GRAND FUNK RAILROAD + FRANK ZAPPA

grandfunkzappa
Zappa produziu o disco Good Singin’ Good Playin’ dos Grand Funk Railroad. “Eu confesso que nunca tinha ouvido nada deles…só lia muitas críticas desfavoráveis nas revistas…Encontramos e cheguei a conclusão: que eram uns tipos legais! Cantam bem e tocam bem (nota: dessa declaração de Zappa saiu o nome do álbum)”
(Creem – setembro de 1976)

“Foi realmente agradável produzir esses caras! Sempre que me relacionei com outras bandas nunca consegui criar um vínculo de amizade como o que tive com o pessoal do Grand Funk. Na maioria das vezes, as bandas famosas se levam muito a sério e não são nada interessantes…
Pra mim foi uma surpresa conhecer alguém do rock n’ roll que realmente é bacana. Eles possuem um ótimo senso de humor. Eles peidam-se entre eles e brincam, ou seja, são pessoas com quem me identifico. Outra semelhança importante que temos em comum é o facto da crítica estar sempre a publicar merda sobre nós. Eu também sempre passo por isso, então pode ter certeza que estarei sempre do lado deles…”
(Creem – setembro de 1976)

E o que o pessoal Grand Funk disse sobre Zappa…“Você tem que convir comigo que a combinação Zappa/Grand Funk, no aspecto visual, é realmente muito feia!”
Don Brewer (Creem – setembro de 1976)
“Ele era totalmente diferente do que a gente esperava. Pensávamos que Zappa era um louco doido, mas quando começamos a trabalhar juntos percebemos que ele era a pessoa mais careta do mundo! As únicas coisas em que era viciado era café e tabaco. Andava sempre com uma garrafa térmica para manter seu café quente!”
Mark Farner (Vintage Guitar – 1995)

James Leyland Kirby



Leyland James Kirby, um músico e produtor melhor conhecido como V / VM ou The Caretaker , acaba de lançar o seu mais recente CD. Pela primeira vez assinou com seu verdadeiro nome, embora isso não implica uma ruptura com seus projectos anteriores.

Este CD triplo de quatro horas é intitulado  "Sadly The Future Is No Longer What Is Was"  é ilustrado com pinturas de Ivan Seal Mancunian . O próprio artista, descreveu-a como a banda sonora para um mundo em declínio, uma perda de papel, um estudo da melancolia. E  no seu site  oferece outra interessante descrição: 
"Aqueles momentos em que nos sentimos invisíveis para todos aqueles que nos cercam, enquanto continuamos a caminhada, em busca de sinais e conexões, em uma perda para a nossa situação e procurando um caminho novo para a frente". 


O álbum e foi lançado em Setembro e em vinil de edição limitada, e todas as cópias foram vendidas para a agradável surpresa de seu autor. O lançamento do CD triplo distribuído pela Norman Records, Boomkat e Forced Exposure, é uma notícia interessante para aqueles que não conseguiram um trabalho que foi recebido pelo crítico Louis Pattison no The Guardian como um dos melhores álbuns do ambient , dos últimos anos, e comparou com "Selected Ambient Works Volume II" de  Aphex Twin. 

Atmosférico sombrio, Kirby, parece evocar a atmosfera frígida de romantismo, enquanto traça um  som que lembra as pinturas do artista alemão Anselm Kiefer. Não apareceu entre os melhores álbuns do ano.

Strummerville - Joe Strummer Limited Edition Christmas Card

Joe Strummer's Last Hand Painted Christmas Card Re-production Limited Edition 



Há 7 anos atrás , 22 de Dezembro, a música perdeu um dos seus artistas mais acarinhados. Joe Strummer, ex. The Clash e The Mescaleros , era um homem de muitas boas acções e talentos. A caridade Stummerville foi criada para homenageá-lo e criar uma fundação que poderia proporcionar um melhor acesso a todas as coisas musicalmente para aqueles que não puderam obtê-lo. Este ano, a fundação está vendendo  cartão de Natal ,ultimo pintado á mão por Strummer, para  caridade e podem ser encontrados e comprados na www.mamstore.co.uk. Belo cartão de um bom ser humano.

YO LA TENGO


Yo La Tengo , the Beachland Ballroom , 5 Outubro, 2009.

AS BANDAS QUE APARECEM COM MAIS VOTOS - 2009


Bandas que aparecem mais vezes nas listas dos melhores do ano  2009:

Merriweather Post Pavilion by Animal Collective
I And Love And You by The Avett Brothers
Wolfgang Amadeus Phoenix by Phoenix
Actor by St. Vincent
xx by The XX
Middle Cyclone by Neko Case
The Pains of Being Pure at Heart by The Pains of Being Pure at Heart
Primary Colours by The Horrors
Logos by Atlas Sound
Album by Girls
My Maudlin Career by Camera Obscura

The Phantom Band – Checkmate Savage


The Stooges, Nick Cave, Smog, Can, The Beta Band, Violent Femmes, Super Furry Animals ...  são as descrições que  estabilizam na banda The Phantom Band .

METACRITIC - OS MAIS VOTADOS 2009


Metacritic - with scores out of 100

1 Live At Reading by Nirvana - 96
2 Live In London by Leonard Cohen - 91
3 Merriweather Post Pavilion by Animal Collective - 89
4 Only Built 4 Cuban Linx... Pt. II by Raekwon - 88
5 American Saturday Night by Brad Paisley - 86
6 Monoliths & Dimensions by Sunn O))) - 86
7 Welcome To Mali by Amadou & Mariam - 86
8 Hospice by The Antlers - 86
9 Veckatimest by Grizzly Bear - 85
10 Journal For Plague Lovers by Manic Street Preachers - 85
11 Wind's Poem by Mount Eerie - 85
12 Bitte Orca by Dirty Projectors - 85
13 Revolution by Miranda Lambert - 85
14 Axe To Fall by Converge - 85
15 BLACKsummers'night by Maxwell - 85
16 Yonder Is The Clock by The Felice Brothers - 84
17 Electric Dirt by Levon Helm - 84
18 Dark Days/Light Years by Super Furry Animals - 84
19 xx by The xx - 84
20 Heavy Ghost by DM Stith - 84
21 Bonfires On The Heath by The Clientele - 84
22 UGK 4 Life by UGK - 84
23 Two Dancers by Wild Beasts - 83
24 The Excitement Plan by Todd Snider - 83
25 Post-Nothing by Japandroids - 83
26 Us by Brother Ali - 83
27 The Bright Mississippi by Allen Toussaint - 83
28 Between My Head and the Sky by Yoko Ono Plastic Ono Band - 83
29 Blaqkout by DJ Quik & Kurupt - 83
30 Tarot Sport by Fuck Buttons - 83

Oneohtrix Point Never – Rifts


Oneohtrix Point Never – Rifts"

JONH ZORN - Femina


77 é oponto de referência da Archival series, que classifica todas as obras de John Zorn desde o início em 1973 até hoje. Sem dúvida, o último registo  de 2009, um ano antes da maratona Zorniana, com 12 novas obras previstas para 2010. 
Magnifico digipack  pode ser uma das mais bonitas da Tzadik . Um livro cheio de ilustrações por Kiki Smith, artista alemão em New Yorker desde 1976, tem muitas obras  em exposição no Museu de Arte Moderna, em Manhattan. 
Um número muito grande de mulheres artistas e outras mulheres de destaque que têm marcado a história que John Zorn se inspirou para criar este "Femina" , 52 mulheres , mais ou menos conhecidas.
Para o ajudar na combinação da composição e improvisação , a escolha específica de músicos, para facilitar a comunicação e a conclusão do resultado final, 7 mulheres 
que Zorn conhece bem: além da introdução de Shayna Dunkelman (percussão), todos os outros  falam a linguagem de zorn: Jennifer Choi no violino, Okkyung Lee no violoncelo,  Carol Emanuel na  harpa, Sylvie Courvoisier no piano, sua ex-mulher Ikue Mori no laptop, e a esposa do seu amigo Lou Reed como convidada, Laurie Anderson.

27/12/2009

The Coxcomb



Depois do country- minimalism  de The Thicket, David Grubbs o ex. Gastr del Sol,  com a equipa de músicos franceses Noel Akchoté  Quentin Rollet, assina The Coxcomb em 1998.A faixa título de17-minutos é uma configuração do conto de Stephen Crane The Hotel Blue (que Grubbs  tinha feito um esboço enquanto aguardava o avião para Paris). A escolha do narrador caiu em  Stephen  Prina. Outro mentor, Tony Conrad, vem à mente quando se ouve "Aux Noctambules".

CAN - Kamasutra Vollendung der Liebe


O selo alemão Crippled Dick Hot Wax!  acaba de realizar o sonho dos amantes de música  especialmente entre os anos 1968 e 1974. Com tanto krautrock  editado em quatro décadas , é publicado pela primeira vez, a banda sonora do filme Kamasutra - Vollendung der Liebe composto em 1968, por Irmin Schmidt, que se tornaria o teclista da The Inner Space, posteriormente rebaptizado The Can, e um ano mais tarde Can.  Assinaram o presente trabalho Irmin Schmidt & The Inner Space Productions, a mesma formação que um ano mais tarde iria publicar a opera prima, a estréia Monster Movie (United Artists Records, 1969)- o teclista mencionado, Michael Karoli, Jaki Liebezeit , Malcolm Mooney, e o vocalista Damo Suzuki

AS MAIS OUVIDAS NO LASTFM



As vendas de música estão a tornar-se menos precisas para nos mostrar as preferências musicais dos consumidores, são mais convincentes os relatórios anuais oferecidos por serviços como o Last.fm ou em menor grau, o Spotify. Os resultados da primeira talvez agora  sejam muito mais decisivos na sua capacidade de gravar através  do sistema AudioScrobbler para qualquer canção.

Apresentações feitas, segundo Last.fm destaca brevemente o álbum mais tocado durante o corrente ano foi The Fame (Interscope, 2008)de  Lady Gaga (18.487.195 ouvintes).  The Killers (12.471.571 ouvintes) Lilly Allen (10.522.633 ouvintes), The Prodigy (8.900.264 ouvintes) e Frank Ferdinand (8.795.186 ouvintes). 


O relatório do Last.fm é muito completo, já que vem com as cartas da popularidade e durante o ano um contador que tem sido chamado Hype-O-Meter,  indica a velocidade com que o artista tem sido popularizado. Mais interessante ainda são as listas das mais ouvidas durante o ano em cada género musical.

  1. Lady Gaga, The Fame
  2. The Killers, Day & Age
  3. Lily Allen, It’s Not Me, It’s You
  4. The Prodigy, Invaders Must Die
  5. Franz Ferdinand, Tonight
  6. Beyoncé, I am… Sasha Fierce
  7. Animal Collective, Merriweather Post Pavilion
  8. Green Day, 21st Century Breakdown
  9. Yeah Yeah Yeahs, It’s Blitz
  10. Kanye West, 808s & Heartbreak
  11. Britney Spears, Circus
  12. Fall Out Boy , Folie à Deux
  13. Taylor Swift, Fearless
  14. Muse, The Resistance
  15. Black Eyed Peas, The E. N. D.
  16. Phoenix, Wolfgang Amadeus Phoenix
  17. Paramore, Brand New Eyes
  18. Kelly Clarkson, All I Ever Wanted
  19. Placebo, Battle For The Sun
  20. La Roux, La Roux
  21. Arctic Monkeys, Humbug
  22. A Day to Remember, Homesick
  23. Röyksopp, Junior
  24. Passion Pit, Manners
  25. Bat for Lashes, Two Suns

TECHNICS - A FALÊNCIA ADIADA



Após uma semana de rumores sobre o fim iminente dos lendários gira-discos , Technics SL-1200 SL-1210, a Panasonic anunciou que eles não têm planos de abandonar a fabricação do que foi DJ  ícone  da cultura ao longo das últimas três décadas. Os rumores começaram a circular depois de uma loja na Nova Zelândia, publicar um comunicado no seu website : "Panasonic (fabricante Technics) anunciou que vai cessar a produção de sua série SL-1200 e SL-1210 ao final de Fevereiro 2010. Felizmente, apesar da crise económica que afecta os grandes - e as não tão grandes - empresas, a Panasonic mantém todas as suas operações sob constante revisão e o Técnics não será excepção.

Technics, o nome foi introduzido pela primeira vez no Japão em 1965 como uma empresa de gira-discos de alta qualidade. A marca
Matsushita sob o pseudônimo de Technics, tornou-se popular com a alta das vendas do seu primeiro direct-drive turntable, mas não foi até 1972 e a série 1200,  viria a ser a escolha comum dos clubes, radialistas e profissionais e, portanto, a norma. A SL-1200MK2, lançada em 1978, tem acabamento em prata. O Technics desde o seu lançamento, já vendeu mais de 3 milhões de unidades em todo o mundo.

Existem edições limitadas com acabamento dourado SL-1200LTD (1998) e SL-1200GLD (2004).. A SL-1200MK6 e SL-1200MK6K1 (preto) lançado em 2007 é o último modelo da Technics até ao momento, e apresenta algumas mudanças técnicas.

THE GODZ



O primeiro LP, "Contact High With The Godz", é mencionado muitas vezes  e  merece ser reconhecido , mas "Godz 2"  talvez seja injustamente esquecido. No-wave,  psychedelic, post-punk, punk.......anos 60!!!!

The Incredible Flying Torture Orchestra



Psychedelic, pós-moderno, electrónica, minimalista, experimental. The Incredible Flying Torture Orchestra.

WIRE - os melhores albums de 2009

Saiu a lista dos melhores do ano, segundo The Wire. 
A inevitável escolha do que de mais importante aconteceu na música em 2009 na perspectiva da Wire e dos seus convidados. Resumos escritos por Broadcast, Alasdair Roberts, Bill Orcutt, Oneohtrix Point Never, Sunn O))), Jim O’Rourke, Atom TM, Florian Hecker, Ben Frost e outros. 



50 – Hildur Gudnadóttir – Without Sinking
49 – Cold Cave – Love Comes Close
48 – Black To Comm – Alphabet 1968
47 – Glenn Jones – Barbecue Bob In Fishtown
46 – Fuck Buttons – Tarot Sport
45 – Eliane Radigue – Triptych
44 – The Stooges – You Don’t Want My Name You Want My Action: 1971 The Missing Link
43 – Lionel Marchetti & Oliver Capparos – Equus (Gran Véhicule)
42 – Subway – Subway II
41 – Richard Youngs – Under Stellar Stream
40 – Sun Araw - Heavy Deeds
39 – Billy Bao – May 08
38 – Julie Tippetts & Martin Archer – Ghosts Of Gold
37 – Belbury Poly - From Ancient Star
36 – Position Normal – Position Normal
35 – Emeralds – What Happened
34 – Black Dice – Repo
33 – Mev – Mev 40
32 – Moritz Von Oswald Trio – Vertical Ascent
31 – Pan Sonic & Keiji Haino – Shall I Download A Black Hole And Offer It To You?
30 – Animal Collective – Merriweather Post Pavillion
29 – Dãm-Funk – Toeachizown
28 – Kevin Drumm - Imperial Horizon
27 – Peter Evans – Nature/Culture
26 – Group Bombino – Guitars From Agadez Vol 2
25 – Leyland Kirby – Sadly The Future Is No Longer What It Was
24 – Courtis/Moore – Brokebox Juke
23 – Gary War – Horribles Parade
22 – Flower-Corsano Duo – The Four Aims
21 – The Xx - Xx
20 – William Basinski – 92982
19 – Hecker – Acid In The Style Of David Tudor
18 – Matias Aguayo – Ay Ay Ay
17 – Masayuki Takayanagi – Archive 1
16 – Mordant Music – SyMptoMs
15 – Atom™ – Liedgut
14 – Sa-Ra Creative Partners – Nuclear Evolution: The Age Of Love
13 – Shackleton – 3 EPs
12 – Dirty Projectors – Bitte Orca
11 – Harappian Night Recordings – The Glorious Gongs Of Hainuwele
10 – King Midas Sound – Waiting For You
9 – Ben Frost – By The Throat
8 – Jim O’Rourke – The Visitor
7 – Group Doueh - Treeg Salaam
6 – David Sylvian – Manafon
5 – Sunn O))) – Monoliths & Dimensions
4 – Alasdair Roberts – Spoils
3 – Bill Orcutt – A New Way To Pay Old Debts
2 – Oneohtrix Point Never – Rifts
1 – Broadcast & The Focus Group – Investigate Witch Cults Of The Radio Age



Avant Rock

* Billy Bao – May 08
* Brainbombs – Fucking Mess
* Evangelista – Prince Of Truth
* Jandek – Portland Thrusday
* The One Ensemble – Other Thunders
* Julian Lynch – Orangeyou Glad
* The Mantles – The Mantles
* Bill Orcutt – A New Way To Pay Old Debts
* Yasushi Ozawa – Some Fragments Of Bass Performance
* Trembling Bells – Carbeth
* Kurt Vile – Constant Hitmaker (emusic)
* Gary War – Horribles Parade
* Wolf Eyes – Always Wrong
* Richard Youngs – Beyound The Valley Of Ultrahits
* Zola Jesus – New Amsterdam



Electronica A–Z
* alva noto & Ryuichi Sakamoto – Utp (Raster-Noton)
* Cindytalk – The Crackle Of My Soul (Editions Mego)
* Clark – 6 Tracks (Warp)
* Nathan Fake – Hard Islands (Border Community)
* Fennesz & Sparklehorse – In The Fishtank (Konkurrent)
* Lawrence English – It’s Up To Us To Live (Sirr)
* Tim Hecker – An Imaginary Country (Kranky)
* Hell – Teufelswerk (Gigolo)
* Klimek – Movies Is Magic (Anticipate)
* Stephan Mathieu & Taylor Deupree – Transcriptions (Spekk)
* Mountains – Choral (Thrill Jockey)
* Redshape – The Dance Paradox (Delsin)
* Silkie – City Limits Volume One (Deep Medi)
* Telefon Tel Aviv – Immolate Yourself (Bpitch Control)
* Tu m’ – Monochromes Volume One (Line)

Jazz & Improv A–Z
* Borah Bergman Trio – Luminescence (Tzadik)
* John Blum – In The Shade Of The Sun (Ecstatic Peace)
* Dennis González – A Matter Of Blood (Furthermore)
* Hoots And Roots – Life And Death (Ayler)
* Christian Lillinger’s Grund – First Reason (Clean Feed)
* Joëlle Léandre – Live In Israel (Kadima Collective)
* Sebastian Lexer – Dazwischen (Matchless)
* Eivind Opsvik – Overseas III (Loyal)
* The Chris McGregor Trio – Our Prayer (Fledg’ling)
* Anthony Pateras & Max Kohane – PIVIXKI (Sabbatical)
* People Band – 69/70 (Emanem)
* Gino Robair & Birgit Ulher – Blips & Ifs (Rastascan)
* Alister Spence – Fit (Rufus)
* Trespass Trio – “… Was There To Illuminate The Night Sky” (Clean Feed)
* Ray Warleigh – Rue Victor Massé (Psi)


Reissues A–Z
* Derek Bailey – Lot 74 (Incus)
* Bizzy B – Retrospective (Planet Mu)
* Company Flow – Funcrusher Plus (Definitive Jux)
* Luc Ferrari – L’Oeuvre Électronique
* Flaming Tunes – Flaming Tunes (Life And Living)
* Harmonia & Eno – Tracks And Traces (Grönland)
* Incapacitants – Box Is Stupid (Pica Disk)
* King Crimson – Lizard and Red 40th Anniversary Editions (Panegyric)
* Kraftwerk – The Catalogue (Mute)
* Loop – A Gilded Eternity/The World In Your Eyes (Reactor)
* The Monks – Black Monk Time (Light In The Attic)
* Moondog – More Moondog/Story Of Moondog (Honest Jons)
* Pandit Pran Nath – Earth Groove (Change/Mississippi)
* Evan Parker – Saxophone Solos (Psi)
* Public Image Limited – Metal Box (Virgin)
* Sun Ra – The Antique Blacks (Art Yard)
* The Raincoats – The Raincoats (We ThRee)
* Roll Deep – Street Anthems (Roll Deep)
* The Shadow Ring – Life Review (1993–2003) (Kye)
* Terror Danjah – Gremlinz (Planet Mu)
* Pere Ubu – Datapanik In The Year Zero (Cooking Vinyl)
* The Units – History Of The Units: The Early Years (1977– 1983) (Community Library)
* Source Records 1–6: Music Of The Avant Garde 1968–1971 (Pogus Production

10 Great Prog Rock Guitarists



Chame-lhe o que quiser: rock prog, art rock, ou rock orquestral. Independentemente da terminologia que escolher, o género tem produzido alguns dos guitarristas mais inovadores do nosso tempo. O movimento punk tratou o prog  com um golpe de quase-morte no final dos anos 70, mas a música de hoje sobrevive sob a forma de grupos como Dream Theater e Porcupine Tree. Abaixo estão 10 dos  melhores guitarristas da história do género.
Poucos incorporaram tantos estilos como Steve Howe. Inspirando-se em influências que vão de Django Reinhart, a Barney Kessel  ou á lenda do flamenco Carlos Montoya, o guitarrista usou a sua fiel Gibson Signature ES-175, para impulsionar  os seus clássicos.
Steve Howe (Yes) ( na foto)

Robert Fripp (King Crimson) 
Martin Barre (Jethro Tull)  
Alex Lifeson (Rush) 
Greg Lake (Emerson, Lake & Palmer) 
Peter Banks (Yes, Flash) 
Jan Akkerman (Focus) 
John Petrucci (Dream Theater) 
Steve Hackett (Genesis)

KING CRIMSON


Os  sete membros das primeiras encarnações dos King Crimson reuniram-se no Air Studios, no norte de Londres, para uma audição das recentes edições em 5.1 surround de In The Court Of The Crimson King, Lizard e Red, lançadas pela  Panegryic.
O encontro contou com Michael Giles, Pete Sinfield, Bill Bruford, David Cross, Robert Fripp, John Wetton e Mel Collins .
O restante do catálago da banda estará disponível também nesse formato ao longo de 2010.

JULIEN TEMPLE



Julien Temple está actualmente em produção de um filme sobre a lendária banda inglesa, The Kinks.

You've Really Got Me incidirá sobre a intensa relação entre os irmãos Ray e Dave Davies, que formaram a banda no norte de Londres, em 1964, e irá explorar como os The Kinks chamaram a tradição do music hall, assim como do rock and roll para criar a seu proprio som. Temple está colaborando no projecto com Ray Davies num guião antes de trabalharem no filme.


Falando a ScreenDaily, Temple disse: "No coração do que  é esse extraordinário amor e ódio entre os dois irmãos: amor / ódio/ rivalidade, entre irmãos é o cerne do filme. Eu acho que é um elo muito rico, social e cultural em torno dos The Kinks. A sua história, é a história não contada de todas as grandes bandas dos anos 1960. "

O elenco ainda não foi anunciado mas Temple diz que os actores  seram obrigados a tocar a música  dos Kinks. "Acho que você gostaria de ter a música tocada pelos atores ... que seja crível e real, enquanto mímica é problemática."

You've Really Got Me serão últimos olhares de Temple para a história social da Grã-Bretanha através de sua cena musical, após os seus anteriores  filmes, The Great Rock n 'Roll Swindle, The Filth and The Fury e seu novo filme, Oil City Confidential,  que conta a vida e os tempos de Canvey Island  do grupo de pub rock,  Dr Feelgood. 


Oil City Confidential, que está sendo vendido internacionalmente por Hanway, será lançado em todo o Reino Unido com um evento de cinema "ao vivo", distribuído pela Arts Alliance Media em 2 de Fevereiro, 2010. Projecções do filme será acompanhado por um concerto ao vivo.

O concerto contará com o guitarrista original dos Dr. Feelgood, Wilko Johnson e sua banda, ex. musicos dos Blockhead , o baixista Norman Watt e o baterista Roy Dylan Howe, e com outros convidados especiais.

Outro novo doc do prolífico Temple, Requiem For Detroit, sobre a decadência e colapso industrial da quarta maior cidade dos Estados Unidos, vai estrear na BBC no início de Janeiro.

PITCHFORK - os melhores albums 2009


Pitchfork - The Top 50 Albums of 2009;

50 Woods -Songs of Shame
49 Cass McCombs -Catacombs
48 DOOM- Born Like This
47 Zomby -Where Were U in '92?
46 Dan Deacon- Bromst
45 The Mountain Goats - The Life of the World to Come
44 tUnE-yArDs -  BiRd-BrAiNs
43 Cymbals Eat Guitars -Why There Are Mountains
42 A Sunny Day in Glasgow - Ashes Grammar
41 Baroness -Blue Record
40 Mos Def - The Ecstatic
39 Jim O'Rourke -The Visitor
38 Major Lazer Guns Don't Kill People-- Lazers Do
37 The Antlers- Hospice
36 Dinosaur Jr.- Farm
35 jj  -  jj n° 2
34 Passion Pit -  Manners
33 Bibio-  Ambivalence Avenue
32 Bear in Heaven - Beast Rest Forth Mouth
31 Sunn O))) - Monoliths & Dimensions
30 Röyksopp - Junior
29 Yo La Tengo - Popular Songs
28 Micachu and the Shapes - Jewellery
27 Various Artists 5: Five Years of Hyperdub
26 Bon Iver - Blood Bank EP
25 DJ Quik and Kurupt -  BlaQKout
24 Bill Callahan - Sometimes I Wish We Were an Eagle
23 Memory Tapes - Seek Magic
22 Wild Beasts - Two Dancers
21 Neko Case - Middle Cyclone
20 Real Estate - Real Estate
19 The Pains of Being Pure at Heart -The Pains of Being Pure at Heart
18 Atlas Sound- Logos
17 The Very Best - Warm Heart of Africa
16 Antony and the Johnsons - The Crying Light
15 Japandroids Post - Nothing
14 Neon Indian -  Psychic Chasms
13 St. Vincent  - Actor
12 Yeah Yeah Yeahs -  It's Blitz!
11 Fuck Buttons  - Tarot Sport
10 Girls  - Album
9 Fever Ray  - Fever Ray
8 Phoenix  - Wolfgang Amadeus Phoenix
7 Bat For Lashes  -  Two Suns
6 Grizzly Bear  - Veckatimest
5 Raekwon - Only Built for Cuban Linx... Pt. II
4 The Flaming Lips  - Embryonic
3 The XX  -The xx
2 Dirty Projectors - Bitte Orca
1 Animal Collective - Merriweather Post Pavilion

TINY MIX TAPES - melhores albums 2009


Tiny Mix Tapes - Albums, 2009:

50 Antony and the Johnsons -The Crying Light
49 Kevin Drumm -Imperial Horizon
48 The XX - xx
47 Baroness -Blue Record
46 Ducktails -Landscapes
45 HEALTH -Get Color
44 Sun Araw -Heavy Deeds
43 Caboladies - Crowded Out Memory
42 Mos Def -The Ecstatic
41 Phoenix -Wolfgang Amadeus Phoenix
40 Camera Obscura -My Maudlin Career
39 Leyland Kirby -Sadly, The Future Is No Longer What It Was
38 St. Vincent -Actor
37 Real Estate -Real Estate
36 Super Minerals- Clusters
35 Kreng -  L’Autopsie Phénoménale De Dieu
34 Sunset Rubdown -Dragonslayer
33 Social Junk -Born Into It
32 Flower-Corsano Duo - Four Aims
31 Matrix Metals -Flamingo Breeze
30 Black To Comm -Alphabet 1968
29 Jon Hopkins -Insides
28 John Wiese -Circle Snare
27 Wolf Eyes -Always Wrong
26 Gesellschaft Zur Emanzipation Des Samples - Circulations
25 Fever Ray - Fever Ray
24 Fuck Buttons - Tarot Sport
23 Julian Lynch -Orange You Glad
22 Jim O’Rourke -The Visitor
21 Doom - Born Like This
20 Broadcast and the Focus Group - Investigate Witch Cults of the Radio Age
19 Girls -Album
18 Blues Control -Local Flavor
17 Omar Souleyman -Dabke 2020
16 The Antlers -Hospice
15 Dan Deacon -Bromst
14 Graham Lambkin -Softly Softly Copy Copy
13 Zu -Carboniferous
12 Grizzly Bear -Veckatimest
11 Emeralds -What Happened
10 Kurt Vile -Childish Prodigy
09 Lightning Bolt - Earthly Delights
08 Atlas -Sound Logos
07 Mount Eerie -Wind’s Poem
06 Flaming Lips Embryonic
05 Raekwon -Only Built 4 Cuban Linx… Pt. II
04 Oneohtrix Point Never Zones Without People
03 sunn 0))) -Monoliths & Dimensions
02 Dirty Projectors - Bitte Orca
01 Animal Collective -  Merriweather Post Pavilion

ROUGHE TRADE - melhores de 2009

Na lista da Rough Trade encontram-se bandas que não fazem parte das escolhas de outras publicações. Será que acertam mais.......!!!


1. The XX - xx
2. The Low Anthem - oh my god Charlie darwin
3. The Horrors - primary
4. Fever Ray - fever ray
5. The Pains of Being Pure at the Heart - the pains of being pure at the heart
6. Grizzly Bear - veckatimest
7. The Leisure Society - the seeper and the product of the ego brain
8. Fuck Buttons - tarot sport
9. Forest Fire - survival
10.The Very Best - warm heart of africa

11. Animal Collective - merriweather post pavillion
12. Yeah Yeah Yeahs - it's blitz!
13. Atlas sound - logos
14. Phoenix - wolfgang amadeus phoenix
15. Local Natives - gorilla manor
16. White Denim - fits
17. Jonsi and Alex - riceboy sleeps
18. Terry Lynn - kingstonlogic 2.0
19. Camera Obscura - my maudlin career
20. Mountain Goats - the life of the world to come


21. Wild Beasts - 2 dancers
22. Portico Quartet - isla
23. Major Lazer - guns don't kill people...lazers do
24. Memory Tapes - seek magic
25. Florence and the Machine - lungs
26. Girls - album
27. Alela Diane - to be still
28. Andrew Bird - noble beast
29. Cymbals Eat Guitars - why there are mountains
30. Taken by Trees - east of eden

31. Mos Def - the ecstatic
32. Shitty Limits - beware the limits
33. Dead Mans bones - dead man's bones
34. Fanfarlo - reservoir
35. Lindstrom and Christabelle - real life is no cool
36. Kid Congo and the Pink Monkey Birds - dracula boots
37. Big Pink - a brief history of love
38. Mumford and Sons - sigh no more
39. A Place to Bury Strangers - exploding head
40. Martyn - great lengths

41. Young Republic - balletesque
42. Richard hHwley - truelove's gutter
43. Cate Le Bon - me oh my
44. Jarvis - further complications
45. Mummers - tale to tell
46. The Smith Westerns - the smith westerns
47. Ganglians - monster head room
48. Micachu and the Shapes - jewellery
49. Irrepressibles - from the circus.....to the sea
50. Telepathe - dance mother

51. Decemberists - the hazards of love
52. Dirty Projectors - bitte orca
53. Yo La Tengo - popular songs
54. Vivian Girls - everything goes wrong
55. Patrick Watson - wooden arms
56. She Keeps Bees - nests
57. Soulsavers - broken
58. Let's Wrestle - In the court of the wrestling lets
59. Japandroids - post nothing
60. Bill Callahan - sometimes I wish we were an angel

UNCUT - melhores albums 2009


UNCUT
1. Animal Collective – Merriweather Post Pavilion
2. Super Furry Animals – Dark Days/Light Years
3. The Dirty Projectors – Bitte Orca
4. Bob Dylan – Together Through Life
5. Wild Beasts – Two Dancers
6. The XX – The XX
7. Wilco – Wilco (The Album)
8. Grizzly Bear – Veckatimest
9. Yeah Yeah Yeahs – It’s Blitz!
10. Phoenix – Wolfgang Amadeus Phoenix
11. Bill Callaham – Sometimes I Wish We Were An Eagle
12. Fever Ray – Fever Ray
13. White Denim – Fits
14. The Flaming Lips – Embryonic
15. Bassekou Kouyate And Ngoni Ba – I Speak Fula
16. Florance And The Machine – Lungs
17. Doves – Kingdom Of Rust
18. Graham Coxon – The Spinning Top
19. Sonic Youth – The Eternal
20. The Horrors – Primary Colours
21. The Low Anthem – Oh My God, Charlie Darwin (Uncut Deliberate Error Charlie Brown Hahhaha)
22. Alela Diane – To Be Still
23. Manic Street Preachers – Journal For Plague Lovers
24. Micachu And The Shapes – Jewellery
25. Sunn 0))) – Monoliths And Dimensions
26. The Unthanks – Here’s The Tender Coming
27. Yo La Tengo – Popular Songs
28. Madness – The Liberty Of Norton Folgate
29. Pj Harvey & John Parish – A Woman A Man Walked By
30. Jim O’ Rourke – The Visitor
31. The Dead Weather – Horehound
32. Iggy Pop – Preliminaries
33. The Duke And The King – Nothing Gold Can Stay
34. Trembling Bells – Carberth
35. Tinariwen – Imidiwan: Companions
36. Fuck Buttons – Tarot Sport
37. Dinosaur Jr – Farm
38. Arctic Monkeys – Humbug
39. Cornershop – Judy Sucks On A Lemon For Breakfast
40. The Felice Brothers – Yonder Is The Clock
41. Van Morrison – Astral Weeks Live At The Hollywood Bowl
42. Richard Hawley – Truelove’s Gutter
43. Bruce Springsteen – Working On A Dream
44. Reigning Sound – Love And Curses
45. Richmond Fontaine – We Used To Think The Freeway Sounded Like A River
46. Broadcast & The Focus Group - …Investigate Witch Cults Of The Radio Age
47. Alasdair Roberts – Spoils
48. Raphael Saadiq – The Way I See It
49. Jay-Z – The Blueprint 3
50. Kurt Vile – Childish Prodigy

BEST ALBUMS 2009


Já sei que por esta altura todos leram e sabem os nomes, mas como o fiz em 2008 , não  podia deixar de incluir  as escolhas, repito sempre subjectivas, das listas dos melhores do ano 2009, que já circulam na internet, por vários blogs, e sites especializados. Bill Calahan dos Smog, com "Sometimes I Wish I Were An Eagle" o inglês Richard Hawley que perteceu aos Longpigs, Dirty Projrctors, os Madness, a célebre banda de Ska dos anos 80, ao lado dos Specials, que neste ano completam 30 anos do lançamento do primeiro álbum "One Step Beyond" de 1979, Grizzly Bear, e os Animal Collective com "Merriweather Post Pavillion" , foram boas surpresas.

LISTA DA MOJO
20. Manic Street Preachers - Journal for Plague Lovers
19. Sunn O))) - Monoliths Diamonds
18. Fever Ray - Fever Ray
17. The Phantom Band - Checkmate Savage
16. Dirty Projectors - Bitte Orca
15. Kasabian - The West Rider Pauper Lunatic Asylum
14. Mayer Hawthorne - A Strange Arrangement
13. Grizzly Bear - Veckatimest
12. The Low Anthem - Oh My God, Charlie Darwin
11. The Cribs - Ignore the Ignorant
10. Yeah Yeah Yeahs - It's Blitz
09. Madness - The Liberty of Nolton Folgate
08. Fuck Buttons - Tarot Sport
07. Florence the Machine - Lungs
06. Bob Dylan - Together Through Time
05. Tinariwen - Imidiwan: Companions
04. The Horrors - Primary Colours
03. Richard Hawley - Truelove's Gutter
02. Bill Callahan - Sometimes I Wish I Were An Eagle
01. Animal Collective - Merriweather Post Pavilion

26/12/2009

JEM COHEN - EMPIRES OF TIN


O Vienna International Film Festival (Viennale) tem lugar em Outubro de cada ano. Para a edição de 2007, o cineasta de Nova York Jem Cohen foi contratado para fechar o festival, o que fez com o seu programa  Evening’s Civil Twilight  In Empires Of Tin . Esta peça, inspirada no romance de Joseph Roth's The March Radetsky, é uma meditação sobre a queda dos impérios, justaposição de imagens, desde as fases do crepúsculo do império Habsburgo , ás imagens da Primeira Guerra Mundial, de Viena, e da actual cidade natal, Brooklyn, NY, de Cohen onde ele traça o seu próprio visual e meditações sobre o crepúsculo do império americano. Uma narrativa impressionista construída através de leituras ao vivo a partir dos textos de Joseph Roth, e uma partitura musical ao vivo executada por Vic Chesnutt,  por membros dso The Silver Mt. Zion, Guy picciotto (Fugazi) e The Quavers, um duo de Brooklyn , T. Griffin  e Catherine McRae, com frequentes colaborações de Dennis Cronin  e Bruce Cawdron. . A música inclui improvisações, interpretações de Strauss, "“The Radetsky March”, e uma série de canções de Vic Chesnutt. O resultado é uma espécie de  alucinação agit-prop , uma série de vinhetas de cinema vinculado à poesia da escrita de Roth e pelos sons e  canções dos músicos ao vivo.

Este  filme de 2007 foi gravado (áudio e vídeo), pelo Viennale. Um vídeo do evento ao vivo foi então combinado com imagens do filme original de Cohen e editada em Viena por Jem. O áudio foi misturado  ao vivo no Hotel2Tango em Montreal por alguns dos músicos participantes. O DVD resultante é politicamente carregado  um único híbrido de concertos e filmes - um documento de um multi-performance muito especial de mídia e  aclamado como um dos destaques da Viennale.

Empires of Tin  foi co-lançado em DVD pela The Viennale e Constellation em 2009.



Jem Cohen fez mais de 40 filmes construídos a partir de seu próprio arquivo permanente de imagens de rua, fotografias  e som. Muitos destes exploraram a colisão entre o documentário, a narrativa experimental. Alguns filmes são de cidades, colaborações com outros músicos, a maioria conecta  o pessoal com os políticos, todos são difíceis de categorizar.

Em 2008, Cohen trabalhou com Patti Smith na série de curtas-metragens e instalações para o seu show na Fondation Cartier, em Paris.
Em 2006,  três filmes, BUILDING A BROKEN MOUSETRAP (The Ex in New York), BLESSED ARE THE DREAMS OF MEN,  e  NYC WEIGHTS AND MEASURES,  estreado no Toronto International Film Festival.

VIC CHESNUTT

Não acredito, encontrei agora mesmo, estou sem sono e na primeira vez que escrevo ás 5 da manha,  encontro uma noticia que me deixa triste. Morreu Vic Chesnutt. na tarde desta sexta-feira, aos 45 anos, disse o porta voz da familia,o realizador Jem Cohen. A morte nos ultimos anos tem andado a perseguir-me, mau prenuncio. Ainda recentemente tinha  escrito um post sobre ele. Vic andava numa pequena digressão, o ultimo concerto foi  no dia 5 Dezembro em  Austin TX , no Central Presbyterian Church , e perspectivava-se novo álbum e o homem desaparece.......

Chesnutt,  vivia preso a uma cadeira de rodas. Na quinta, 24, o sócio do cantor, Don Wilkie, contou que ele estava internado. “Vic está no meio de uma condição médica séria. Ele está em coma, após tomar uma dose de relaxantes, no inicio da semana, mas não temos nada a dizer sobre sua condição. Sua família e amigos estão com eles. Os médicos ainda estão avaliando sua condição”, diz. Porém, o músico não recobrou a consciência e acabou morrendo. Sites como o da Spinner e o Examiner disseram que o cantautor se matou.
 Vic Chesnutt,  era  um singer-songwriter ,  a sua música tratava com a mortalidade e o humor negro, morreu na sexta-feira num hospital de Athens, na Geórgia, disse um porta-voz da família . Vic tinha 45 anos e vivia em Athens.






De acordo com relatos de Kristin Hersh, cantora e amiga pessoal de Chesnutt, publicado no twitter na noite de quinta, ele teria tentado se matar. “É isso o que eu posso dizer agora, mas ninguém sabe muito (sobre o que aconteceu): outra tentativa de suicídio, (ele) parece mal, coma – se ele sobreviver, é possível que tenha sequelas”, escreveu Hersh em uma das mensagens.

Durante a madrugada de sexta-feira alguns sites norte-americanos (incluindo o Pitchfork e a versão on-line da revista “Billboard”) confirmaram a morte de Chesnutt, mas acabaram desmentindo a notícia por falta de fontes.



Num período de dois anos de carreira,  Chesnutt cantou o humor negro,  muitas vezes desarmante, candidas canções sobre a morte, vulnerabilidade, e as alegrias simples da vida. Um acidente de carro quando aos 18 anos  deixou-o tetraplégico, mas  disse " the accident focused him as a musician and a poet..

"Foi só depois de eu quebrar  o meu pescoço e  talvez um ano mais tarde que  realmente comecei a perceber que eu tinha algo a dizer", disse ele numa recente entrevista de rádio com Terry Gross.

Descoberto no final dos anos 1980 por Michael Stipe dos REM,  produziu os seus dois primeiros álbuns,  Chesnutt tem sido um pilar na música independente, colaborou com as bandas,  Lambchop e Widespread Panic, Giant sand, Elf Power, Van Dyke Parks e Godspeed You Black Emperor....

Em 1996, as suas músicas foram realizados por Madonna, Indigo Girls, Smashing Pumpkins, REM e outros para “Sweet Relief II: The Gravity of the Situation,” ("Sweet Relief II: A gravidade da situação)  um álbum que beneficiou o Sweet Relief Musicians Fund, um grupo sem fins lucrativos que oferece apoio médico para os músicos.

Dos seus sobreviventes incluem-se a sua esposa, Tina Whatley Chesnutt; uma irmã, Lorinda Crane; e nove sobrinhos e sobrinhas.


Recentemente  Vic Chesnutt teve uma explosão de criatividade, lançando dois álbuns em 2009, “At the Cut”  e “Skitter on Take-Off.”  na canção “Flirted With You All My Life,”  de “At the Cut,”  Chesnutt canta sobre o suicídio, que ele tinha tentado várias vezes. Escrito como uma canção da separação com a morte,  expressa um desejo de viver:

“When you touched a friend of mine I thought I would lose my mind

But I found out with time that really, I was not ready, no no, cold death

Oh death, I’m really not ready.”

Chesnutt  trabalhou com muitos colaboradores nos seus vinte anos de carreira musical. O seu primeiro álbum para a Constellation,  North Star Deserter (2007), com membros members dos Silver Mt. Zion, o Fugazi, Guy Picciotto.
North Star Deserter foi aclamado e sinalizou um verdadeiro retorno à forma de Vic Chesnutt, mas manteve-se criminosamente negligenciado nos E.U.A.. Um grupo de musicos surgiram a partir desta primeira gravação para acompanhar Vic em duas tournés europeias, em apoio do álbum: Thierry Amar (contrabaixo), Efrim Menuck (guitarra), Jessica Moss (violino) e David Payant (bateria), todos Silver Mt. . Zion, juntamente com Guy Picciotto (guitarra). Juntamente com os membros do estúdio  Nadia Moss (piano, órgão) e Chad Jones (guitarra), esta trupe reuniu-se para o segundo álbum  de Vic na Constellation, mais uma vez gravado por Howard Bilerman na Hotel2Tango em Montreal.

At The Cut pega onde North Star Deserter saiu , com a música de abertura explosiva "Covarde", exibindo todo o impulso épico mostrando o que esta banda é capaz. Vic estreou esta música como parte da alucinação de Jem Cohen 'film' Empires of Tin,  foi tocada ao vivo com a banda na tourné de  2007 no Festival de Cinema de Viena.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails