24/02/2011

Spoek Mathambo + Joy Division Cover

SUFJAN STEVENS

No rescaldo de um dos maiores festivais de música independente da Europa, o Primavera Sounds, Sufjan Stevens vai apresentar The Age of Adz no Porto e em Lisboa a 30 e 31 de Maio.

O norte-americano autor de Illinoise, 2005, traz Portugal o seu mais recente disco, The Age of Adz, editado em 2010. Ao contrário do que aconteceu há sete anos, primeira edição do Festival Para Gente Sentada apresenta-se com banda, e terá na sua companhia DM Stith, o projecto de David Michael Stith, que assegurará as primeiras partes dos concertos em Lisboa e Porto.

Sufjan Stevens junta-se a artistas que passa por Portugal no pós-Primavera Sounds de Barcelona - PJ Harvey, Twin Shadow, M. Ward..... .

DEERHOOF

Mais um disco dos Deerhoof, # Deerhoof vs. Evil" mais canções atestadas de riffs, a cacofonia do costume com Satomi Matsuzaki.

23/02/2011

DANNY BOYLE + SOFIA COPPOLA

Estrearam hoje em Portugal:
-127 Horas de Danny Boyle
- Somewhere - Algures Sofia Coppola,
- O Dilema de Ron Howard
- Blue Valentine - Só Tu e Eu, realizado por Derek Cianfrance com Ryan Gosling e uma das melhores actrizes da sua geração Michelle Williams.
Depois de vários anos de casamento, Cindy e Dean (Michelle Williams e Ryan Gosling) estão à beira da ruptura. Dispostos a tentar reencontrar o que os juntou e a salvar a relação, buscam no seu passado os motivos que os levaram a amar-se. Mas aquele amor está perto do fim e já nem a filha os parece unir...

SIX ORGANS OF ADMITTANCE

Após Luminous Night, 2009, os Six Orgas of Admittance do lider e guitarrista Ben Chasny, regressa com "Asleep On The Floodplain" 2011, e inspira-se no imaginário da juventude, um tempo gasto em Elk River.

O antigo guitarrista dos Plague Lounge que formou os Six Organs of Admittance em 1998 na Califórnia, passou pelo Porto em 2004 com Tara Burke dos Fursaxa na primeira parte, e em lisboa com uma das maiores coqueluches da nova vaga da música folk, Joanna Newsom em 2005.

Em 2009, assisti no Porto ao concerto dos Six of Admittance, Ben Chasny ( com Elisa Ambrogio (Magik Markers) e Alex Nielsen (Tight Meat Duo, Bonnie 'Prince' Billy), e também Sic Alps, James Blackshaw, e Wooden Shijps.

22/02/2011

103 ANOS E AINDA VIRGEM

Provavelmente uma noticia sem interesse e, sobretudo, sem grande valor científico.

O jornal The Sun é como o nosso Jornal do Incrível....

Mas não sejas camelo......

Uma inglesa de 103 anos revelou que um dos segredos para a sua longevidade foi nunca ter feito sexo. Em declarações ao jornal "The Sun", Gladys Gough confessou que ainda é virgem: "Eu nunca me casei nem tive namorados. Provavelmente, a minha longevidade tem algo a ver com isso", disse.

Mas existem mais razões para Gladys gozar de boa saúde, pois nunca fumou, bebeu álcool nem sequer tomou medicamentos. "Eu e a minha irmã, que morreu aos 85 anos, sempre fomos muito cobiçadas pelos homens. Mas preferimos sempre viajar e conhecer o mundo", referiu.

Mas será que alguém quer uma longevidade vivendo assim?!

CINEMAE PIPOCAS NÃO SÃO UM BOM CASAMENTO

Cuidado com as pipocas no cinema!!!!!!!!!!!

Um homem de 42 anos foi baleado, acabando por morrer, num cinema em Riga, capital da Letónia, por estar a mastigar pipocas ruidosamente durante uma sessão do filme “Cisne Negro”.

De acordo com a notícia do jornal britânico “The Telegraph”, a polícia prendeu um homem de 27 anos, suspeito de ter atirado sobre um de 43, que veio a morrer na sequência dos ferimentos.

De acordo com a polícia, o conflito teve lugar na tarde sábado, num complexo de cinemas em Riga, quando no ecrã passavam os créditos do filme candidato aos Óscares “Cisne Negro”.

Algumas pessoas que testemunharam a cena disseram aos jornais locais que, antes de atirar, o homem de 27 anos teria advertido o outro por estar a fazer muito barulho a mastigar as pipocas.

GOOGLE VAI LANÇAR LOJA DE MUSICA DIGITAL

A Google vai lançar uma loja de música digital para concorrer directamente com o iTunes, da Apple. A aplicação vai ser disponibilizada nos equipamentos tablet com o sistema operativo Android, que vai sofrer um upgrade conhecido como "Honeycomb".

O primeiro a disponibilizar - pensa-se que dentro de dois meses - a loja digital vai ser o tablet Motorola Xoom, confirmou um respondável da marca norte-americana. A loja da Google vai disponibilizar vai também disponibilizar vídeos, além de música.

Recorde-se que o iTunes domina 66% das vendas mundiais de música em formato digital.

NEVERMIND E A ROLLING STONE

Os leitores da Rolling Stone escolheram «Nevermind», dos Nirvana, para melhor álbum da década de 90.

Seguem-se os Radiohead, com «OK Computer», os Pearl Jam, com «Ten», os U2, com «Achtung Baby», e os Oasis, com «(What`s The Story) Morning Glory?».

AMON DULL II

Phallus Dei Amon Düül 1969.

Em Munique, Alemanha, em 1967, surgiu uma espécie de comunidade alternativa e “artística” chamada Amon Düül . Era formada por estudantes universitários e activistas políticos que viviam debatendo e questionando os valores tradicionais e moralistas da sociedade da época. Mas nas horas vagas tomando doses de LSD, faziam sexo em grupo e música. Começaram atrair vários outros jovens através dos seus shows em eventos underground, onde o objectivo era transmitir uma liberdade artística na música. Qualquer um que fosse da comunidade, podia tocar, independentemente de ter um bom domínio sobre um instrumento.

Como havia alguns membros da comunidade que sabiam tocar melhor do que outros,os mais habilidosos resolveram deixar a comunidade para formar os Amon Düül II e, portanto, por volta de Setembro de 1968, as duas bandas, Amon Düül e Amon Düül II tocaram separadamente no primeiro festival underground alemão, Internationale Essener Songtage, na cidade de Essen. Os Amon Düül II conseguiu assinar um contrato com a Liberty Records e em 1969 conseguiram lançar o primeiro álbum, Phallus Dei – que em português significa “pênis de Deus”. Junto com "Monster Movie" dos Can é citado como o primeiro álbum do Krautrock.

DONALD FAGEN

Donald Fagen - the Nightfly
Um dos primeiros álbuns completamente gravado digitalmente encontra a metade dos Steely Dan a explorar o território similar embora sem Walter Becker. Respaldado por uma longa lista de populares músicos de estúdio (Michael e Randy Brecker, Larry Carlton, Rick Derringer, Anthony Jackson (o inventor da guitarra baixo de seis cordas), Marcus Miller, Paul Schaffer, Roger Nichols (inventor da substituição drum digital feita no popular Gaúcho), Chuck Rainey, e muitos mais) e produzido pelo produtor dos Steely Dan, Gary Katz.

P. J. HARVEY

É fácil começar a perder a fé em qualquer artista ao lançar o seu 8 LP, mas a Sra. Harvey, mais uma vez devastou as nossas noções pré-concebidas. O novo album Let England Shake é o mais brilhante em muitos anos. Um conjunto de canções que desafiam a coragem das experimentações anteriores com o rock e, simultaneamente, soando melhor.

Pela primeira vez na carreira de Polly Jean, ela afasta o lirismo pessoal normal, e enfoca uma concepção narrativa em torno do país de seu nascimento. É tanto sobre a história da Inglaterra e da conflituosa relação agridoce do narrador com o seu núcleo podre, um ajuste do nacionalismo.

A harpa, instrumento que Harvey tem usado extensivamente nos seus shows a solo, aparece na maioria de Let England Shake, e tem um som que não é bem como uma guitarra, mas neste caso actua como um substituto muito adequado.

Além disso, há a presença de piano, e o aparecimento ocasional de um saxofone e um trombone.

MIKE PATTON

Desde 2007, Mike Patton emprestou os seus talentos vocais para mais de quatro jogos de vídeo, incluindo “Portal” e “Left 4 Dead”, da Valveda, Nathan Spencer em Bionic Commando, da Capcom e a "criatura" noise em I Am Legend.

Agora ex. vocalista da banda de San Francisco, formada em 1981, Faith No More, vai repetir o seu papel como narrador do personagem-título na sequência do jogo de vídeo The Darkness.

O primeiro jogo lançado em 2007, conta a história do assassino da máfia Jackie Estacado, que é possuída por uma antiga força demoníaca chamada The Darkness. Ele pode realizar acções surpreendentes, desde que evite a luz.

O original The Darkness apresentava a canção dos Tomahawk "Captain Midnight" de Mit Gas, uma melodia emocional, sonho que se encaixa perfeitamente com a a assustadora banda sonora do jogo.

Com os Tomahawk em negociações para lançar um novo álbum no futuro, resta ver se eles vão ser apresentadas na sequência.

A sequela, The Darkness II, chega para PC, Xbox 360 e PS3 no terceiro trimestre deste ano.

19/02/2011

YO LA TENGO

Condo Fucks foi o pseudónimo escolhido pelos Yo la Tengo para lançar o disco Fuckbook. O título do álbum é um trocadilho com Fakebook, de 1990, um tributo acústico aos ídolos da banda. Em Fuckbook as canções são todas covers de material dos anos 1960 e 1970 .Ninguém é dono para cima, mas no contexto em que o mundo ouviu pela primeira vez falar sobre o Condo Fucks, os nomes dos três membros da banda são: Kid Condo, Georgia Condo, e James McNew.

18/02/2011

SANTI SANTAMARIA

Uma de comida.... também é cultura... para quem se interessa um pouco por muito, , já deviam ter ouvido falar de Santi Santamaria. Morreu o cozinheiro catalão Santi Santamaria
2011-02-16

O consagrado chef catalão Santi Santamaria morreu quarta-feira repentinamente aos 53 anos em Singapura, confirmaram fontes do seu restaurante, El Racó de Can Fabes, em Barcelona.

Santamaria estava em Singapura para visitar um restaurante dirigido pela sua filha, não sendo ainda conhecidas as causas da morte.

Foi o primeiro cozinheiro catalão a ser distinguido com três estrelas Michelin, pelo seu primeiro restaurante Can Fabes em Sant Celoni, Barcelona, que abriu em 1981 com a sua esposa Angels.

O famoso chef tem também duas estrelas pelo restaurante Santceloni em Madrid, uma pelo restaurante el Evo, em Hospitalet, Barcelona, e mais uma estrela Michelin pelo restaurante Tierra em Toledo.

Santi Santamaria nasceu em 1957 no município barcelonês San Celoni, conseguiu a primeira estrela Michelin em 1988.

O cozinheiro foi autor de vários livros de cozinha e protagonizou uma polémica com o cozinheiro catalão também célebre Ferran Adrià, quando criticou a chamada cozinha molecular de Adrià e seus seguidores.

ORANGE JUICE

CAN

Cannibalism / Can (1989)

Michael Karoli: Guitar, Voc (C4)
Irmin Schmidt: Keyboards, Synth, Voc (C3)
Holger Czukay: Bass
Jaki Liebezeit: Drums

Malcolm Mooney: Voc (A1, A2, B5, D)
Damo Suzuki: Voc (A3, A4, B3, C1, C2)

THE FIBONACCIS

Discography
'fib-o-'nach-ez EP (1982)
Tumor/Slow Beautiful Sex/Psycho EP (1983)
"Purple Haze" (on various artists album Radio Tokyo Tapes Vol. 2) (1984)
TerrorVision soundtrack (1986)
Civilization and Its Discotheques (1987)
Repressed – The Best of the Fibonaccis (1993 compilation)

Film Noir - American Style

Film Noir - American Style, 1984, Ding Dong Tapes & Records. Edição limitada a 2000 copias


A1 Intro-Casablanca
A2 The Doo-Dooettes - Zombi
A3 The Fibonaccis - Looking for Eddie
A4 Craig Leon - In the Eye of the Hurricane
A5 Kerry Leimer - A Spiritual Life
A6 Port Said - Countdown to Midnight
A7 The Residents - Edweena
A8 Naux - The Deepest Parts
B1 Richard Bone - Far From Yesterday Part 1 & 2
B2 Voice Farm - 12th Street
B3 Tom Recchion - Limelight
B4 Bomis Prendin - Hell's Little Ransom
B5 The Ghostwriters - The Middle Distance
B6 Vincent Gallo - The Killer's Kiss
European Contributors

C1 Intro-Casablanca
C2 Van Kaye & Ignit - Behind Venitian Blinds
C3 Arthur Brown & Craig Leon - Morning Was Cold
C4 Benjamin Lew - Apothéose de B
C5 Twice a Man - Sharp the Voice
C6 Ptôse - Martine on the Docks
C7 Clock DVA - We Cast Tall Shadows
D1 Mick Hobbs / Officer - Girl in a Red Dress
D2 Hero Wouters - Strangers on a Train
D3 Der Plan - Film Noir Programm 2
D4 The Hi-Tones - Shadow of a Doubt
D5 Utilisation du Vieux Port - Fuite point Joliette
D6 Muslimgauze - The Asphalt Jungle
D7 Genetic Factor - Don't Enter the Poolroom Now
D8 Anne Gillis - Dernières images et générique

A/B with contemporary interpretations by American musicians
C/D with contemporary interpretations by European musicians
This is a limited edition of 2000 copies

15/02/2011

Fisica ou quimica?
O amor é um sentimento por vezes desconcertante que ainda permanece um enigma.
A ciência já conclui que as leis da atracção são influenciadas por fenómenos químicos.

Não é fácil encontrar um significado universal para a palavra amor.Mas deacordo com o psiqiatra Francisco Allen, autor do livro Paixão, Amor e Sexo, este sentimento é antes de mais um fenomeno multidimensional que engloba várias componentes.

Ao citar a teoria triangular de Stenberg Allen mostra queos três vertices - paixão, intimidade e compromisso, isolados ou conjugados, determinam varios tipos de ligação. Helen Fisher que tem desenvolvido esquema semelhante baseado em três etapas distintas do amor: desejo, atracção, e ligação.

SEGUNDO A ANTROPÓLOGA A CADA UMA DESTAS FASES ESTÁ ASSOCIADA UMA DESCARGA DE SUBSTANCIAS QUIMICAS QUE ESTIMULAM A OCORRÊNCIA DE DETERMINADAS SENSAÇÕES.

O amor é mais que um cocktail bioquímico.A paixão não surge por acaso.

o que nos leva amar alguém em detrimento de outra pessoa?.Os psicanalistas suderem que esse clique surge da formação das relações objectais.

A paixão antes de se tornar umamor completo implica muita atenção, poder de negociação e criatividade erotica.

14/02/2011

O BEIJO NO DIA DE S. VALENTIM

Especialmente direccionado para o dia de São Valentim, Compêndio de Beijos revela tudo o que sempre quis saber sobre o beijo. Lana Citron é apaixonada por beijos,e todas as coisas que se possam beijar ou que estejam relacionadas com a prática.

o BEIJO É UM TOQUE COM OS LABIOS, ESPECIALMENTE EM SINAL DE AMOR, AFECTO, CUMPRIMENTO, OU REVERENCIA.

HÁ BEIJOD DE MUITAS QUALIDADES ALÉM DAQUELES QUE NOS PARECEM ÓBVIOS, COMO OS BEIJOS APAIXONADOS, OS DE DESPEDIDA, OS AMOROSOS, OU DE SAUDAÇÃO.

No topo da lista dos beijos mais importantes estão os maternais e os beijos familiares.

Outros tornaram-se parte do nossos vocabulário, como o beijo de Judas, expressão que se utiliza habitualmente para designar uma traição- Judas denunciou Jesus aos soldados romanos, os religiosos que começaram pelos pagãos, e há quem defenda que o ritual de beijar os pés ao papa tem origem no paganismo

. Ou o beijo da vida, também conhecido como respiração boca a boca, utilizado para ressuscitar vitimas de acidente: a expressão foi publicada pela primeira vez no Daily Mail em 1961, ma há registos de ter sido utilizada em 1745 numa palestra da Royal Society of London.

No entanto sabe-se que já no seculo XV as parteiras utilizavam esta pratica para ressuscitar nado-mortos. é claro que também podm ser de morte pelo potencial de contagio de doenças que contém- em especial meningite.

No reino da fantasia também é prodigo em beijos de todas as especies.Os agora muito em voga , de vampiros, ou os beijos de contos de fadas- que não só ressuscitam donzelas adormecidas há seculos- a Bela Adormecida, como so famosos beijos de sapos, e de aberrações da natureza- a Bela e o Monstro.

Numa perspectiva mais actual temos os beijos robóticos- o primeiro beijo a sério trocado entre robots humanoides foi em Dezembro de 2008 durante uma exibição robótica de algumas cenas de O Fantasma da Opera na Universidade Nacional de Ciencia e Tecnologia de Taiwan.

O publico aplaudio o beijo entre Christine( o robot Janet) e o Fantasma ( o robot Thomas), mas foram precisos três anos para que a equipa de engenheiros da Universidade conseguisse desenvolver a coordenação mão/olho autónoma, os mecanismos de auto equilíbrio e outras tecnologias.

Nas artes não podia faltar os mais celebres exemplos temos a escultura O Beijo de Rodin, a pintura impressionista de Cézanne, O Beijo da Musa, ou o Beijo de Klimt, os mitológicos passados á literatura com o de Cupido, e Psique, Páris e Helena, Abelardo e Heloisa, Lancelote, os de carácter, mais gótico com em O Monte dos Vendavais, ou os mais eróticos com oos romances de Anaís Nin.
De romances cor de rosa a rainha dos beijos deve ser Barbara Cartland(Beijo para um Rei, Beijo de um Estranho,, Beijo do Coração, Beijo do Deserto..)

Pra não falar da musica onde não faltam beijos, ou no cinema no qual alguns ficaram famosos, como o de Casablanca tomaram contornos de lenda, como o E Tudo O Vento Levou, Até à Eternidade ou Ter e Não ter.

A verdade é que precisamos de beijos para viver- somos seres carentes de afecto, precisamos do toque, do sentir da pele do outro. E em determinadas alturas da nossa vida, a desição de beijar ou de não beijar pode alterar o nosso destino.

JEAN SMITH + DAVID LESTER

A vocalista Jean Smith relaciona os contos de uma forma que tão torturada quanto o seu conteúdo. A outra metade do duo, o guitarrista David Lester, fornece o suporte instrumental. Que é básico e apto, amplia o clima da música e a forma sucinta dos quadros que Jean se entrega.

Who Shot Elvis? 5:06

Keys were silent in velvet pocket
the one she'd laced her hand in his
Sharp little hand
couldn't unlock the door

Who shot Elvis?
Who drowned the Kennedys?
Who climbed Mount Rushmore?
Who swam the seven seas?
My history is gone
The history is all gone

Her movements made her look worried
She didn't have to look to see
She didn't want to know anything so well

Who shot Elvis?

The gate was closed
before the race was through
The problem at hand
was worth two in the bush
and I knew the bush
like the back of my hand

Who shot Elvis?

Put the keys in the velvet pocket
Sharp little hands
can't unlock the door
Sharp little hands
can't unlock the door

Who shot Elvis?
Who drowned the Kennedys?
Who climbed Mount Rushmore?
Who swam the seven seas?
My history is gone
The history is gone
The history is all gone away

A short film from THE LISTENER

MECCA NORMAL

Mecca Normal, Black Dot Museum Art opening, Olympia, 2010. Mecca Normal (Jean Smith, David Lester) começaram em 1984, e gravaram 13 albums (K Records, Matador, Kill Rock Stars, e tocaram em shows com os Fugazi, Sonic Youth, Mirah, The Ex, Bikini Kill, The Fall, Sleater Kinney e Kimya Dawson .

David Lester é pintor, designer gráfico, cartonista, e guitarrista da dupla de rock Mecca Normal. O seu livro, The Gruesome Acts of Capitalism, entrou numa segunda impressão revista e tem sido leitura obrigatória no curso universitário Studies in Contemporary Literature. Os royalties serão oferecidos ao The Canadian Centre for the Victims of Torture. Ele criou o poster na serie “Inspired Agitators,” nos arquivos do The Center.

também criou o poster Free The Five em 1983, beneficente concerto dos the Dead Kennedys.

2 FOOT FLAME

2 Foot Flame, é o projecto de meados dos nos 90 de Jean Smith (Mecca Normal) dos New Zealanders Michael Morley (Dead C/Gate/Wreck Small Speakers On Expensive Stereos)e Peter Jefferies (This Kind of Punishment/Noctural Projections).

PAUL DI ´ANNO - IRON MAIDEN

Paul Di'Anno, o ex-vocalista da banda Iron Maiden, vai ser preso, depois de se ter declarado culpado no benefício de uma fraude bancária.

O músico havia afirmado que se tinha magoado num nervo das costas, algo que o impedia de trabalhar. No entanto, o departamento de Trabalho e Pensões descobriu que Paul continuava a dar concertos. Entre 2002 e 2008 andou em digressão, ao mesmo tempo que recebia subsídios de incapacidade e outras ajudas monetárias, noticia o The Sun.

Os investigadores viram vários vídeos no YouTube, onde Di'Anno percorria energicamente os palcos em diversos espectáculos a nível mundial.

Após ser detido no ano passado, aquando do seu regresso a Inglaterra, o artista de heavy metal admitiu ser detentor de oito contas bancárias, nas quais foram depositadas 45 mil libras obtidas ilegalmente.

Paul Di'Anno, que deixou a famosa banda Iron Maiden em 1981, está actualmente em liberdade, mediante uma fiança paga, mas aguarda ordem de prisão em breve, já que o juiz irá ler a sentença a 11 de Março.

13/02/2011

TRISTEZA

Conhecido tanto pelas suas consistentes tournés como a sua prolífica produção, o quinteto de San Diego de rock instrumental foi formado em 1997. São Diego, Califórnia, é uma cidade conhecida pelas suas ruas limpas, arborizadas, e com um belo litoral, talvez não seja por acaso que o som da banda possa remeter para tais paisagens - a banda aposta em músicas instrumentais.
Guitarristas Jimmy Lavalle, Christopher Sprague, o teclista Stephen Swesey, baixista Luis Hermosillo, e o baterista Jimmy Lehner reuniram-se depois de tocar em bandas the Locust, Crimson Curse, Swing Kids, e Gogogo Airheart.

O grupo retornou em 2002 com uma mistura de Mixed Signals, a colectânea de Dream Signals remixes. Stephen Swesey, partiu do mesmo ano, e Lavalle no seguinte, a banda entrou num hiato afastada dos palcos após a saída de Swesey e Jimmy LaValle, que se dedicou aos The Album Leaf.

Em 2004 Sean Ogilve e Alison Ables juntaram-se nos teclados e guitarra, respectivamente, e Tristeza gravam um álbum duplo chamado A Colores, lançado em Novembro de 2005 na Better Looking Records.

TERA MELOS


Tera Melos Drugs To the Dear Youth / Complex Full of Phantoms

Fusão agressiva de punk com a complexidade técnica do rock progressivo, math rock, o trio Tera Melos usa deslocamentos bruscos nas assinaturas e tempo, nas guitarras desconexas, que tem uma estreita semelhança com Don Caballero e Hella.Como as suas contrapartes de rock instrumental, são a peça central, complementada por riffs graves e estilhaçar spaz-jazz da bateria, contrastam com o foco nas canções, com a electrónica ambiente e esparsas linhas vocais ocasionalmente incorporadas para compensar alguns dos trechos mais complicados e mais ruidosos. Após passagens por projectos de hardcore No Regard, Hoods, e Stabbed in the Throat, o guitarrista Nick Reinhart, o baterista Jeff Worms, e o baixista Nate Latona formaram os Tera Melos, em 2004.

The Flying Luttenbachers

The Flying Luttenbachers -Gods of Chaos, 1997.

Formados em 1991, Chicago, IL, United States
Separaram-se em 2007, Oakland, CA, United States

Weasel Walter (drums, guitar, bass, percussion, saxophone, woodwinds, electronics, keyboards)
Hal Russell (tenor saxophone, alto saxophone, trumpet, vibraphone, drums, 1991-92)
Chad Organ (tenor saxophone, baritone saxophone, Moog, 1992-94)
Ken Vandermark (tenor saxophone, bass clarinet, B♭ clarinet, 1992-94)
Dylan Posa (guitar, keyboards, 1993-94, 1998)
Jeb Bishop (bass, trombone, keyboards, 1993-94)
Chuck Falzone (guitar, bass, 1995-98)
Bill Pisarri (bass, violin, B♭ clarinet, vocals, 1995-98)
Aaron Dilloway (drums, 1997)
Julie Pomerleau (violin, 1998)
Michael Colligan (reeds, 1998-2000)
Kurt Johnson (bass, contrabass, 1998-2000)
Fred Lonberg-Holm (cello, 1998-2000) Alex Perkolup (bass, 2001-02)
Jonathan Hischke (bass, 2001-02)
Mike Green (bass, 2003-05, 2006)
Ed Rodriguez (guitar, 2003-06)
Mick Barr (guitar, 2005)
Rob Pumpelly (guitar, bass, 2006)
Tony Dryer (bass, 2006)

FLYING LUTTENBACHERS / NO SAFETY

FLYING LUTTENBACHERS / NO SAFETY SPLIT 7" 1994

A recorded in October, 1994. B1 recorded Summer 1993 at The Knitting Factory. B2 recorded Fall 1993 at The Knitting Factory.

Label: Coat-Tail Records

Tracks

* A) Modulation Decay Unit
* B1) Oprah
* B2) Spy Network

STRANGE MAPS

O Strange Maps o notável Mapa Mundo – a representa cartografia do mundo, os sistemas e as lógicas de circulação à escala global.

Como exercício de design o mapa é muito interessante. Segundo Edward Soja, “todo o design é, de uma maneira ou de outra, um arranjo de coisas no espaço físico”, configuração de informação numa “linguagem comum do espaço”. Ao representar uma topografia de circulações, de pessoas e tudo aquilo que elas transportam – bens e ideias – o Mapa oferece-nos uma representação cultural do mundo muitíssimo interessante.

De acordo com o Mapa, que oferece uma representação cultural do mundo, é maior a proximidade entre Lisboa e Sevilha (ou mesmo entre Lisboa e Tunis) do que entre Lisboa e Porto (mais próximo de Bilbau do que de qualquer outra grande cidade europeia). Também é de notar que Lisboa é a cidade europeia mais próxima da América do Sul enquanto o Porto é a cidade europeia mais próxima dos Estados Unidos (via Miami).

À medida que reflectimos sobre esta ordem mundial, dois exemplos: o modo como a China se assume como uma plataforma para a qual confluem praticamente todas as rotas ou a maior proximidade da Austrália ao Reino Unido do que aos países supostamente “vizinhos”.

A geografia reconstrói-se dinamicamente, subordinada a políticas de proximidade que, mais do que serem territoriais, são-no cultural, política e económica.

GIGPOSTERS

Na Gigposters encontram-se centenas de cartazes a bons preços....

12/02/2011

World Press Photo 2010

O principal prémio anual de fotojornalismo distinguiu uma fotografia que no último ano correu todo o mundo. É uma imagem perturbadora num primeiro momento, mas que revela uma força e uma coragem muito especiais, quando se repara no rosto e sobretudo no olhar desta mulher afegã, mutilada pelo marido, e distinguida com o prémio World Press Photo 2010.

O retrato da mulher afegã, mutilada no nariz, valeu ao repórter fotográfico sul-africano Jodi Beiber o grande prémio do concurso internacional World Press Photo 2010, anunciado esta semana em Amesterdão.

Esta fotografia fez a capa da revista Time a 01 de agosto de 2010. Retrata Bibi Aisha, uma jovem afegã de 18 anos, a quem o marido cortou o nariz e as orelhas por ela o ter abandonado e voltado para a família acusando-o de maus tratos.

O júri do World Press Photo considerou que o retrato demonstra a dignidade da jovem afegã perante um caso de violência contr

Douglas Gordon

Douglas Gordon é um dos mais conceituados artistas plásticos do mundo. Em 2010 esteve no Estoril Film Festival para mostrar o mais recente filme.

Douglas Gordon nasceu em 1966 em Glasgow, na Escócia. Vive e trabalha em Nova
York. Depois de receber uma B.A. na Glasgow School of Art 1984-1988, Gordon
empreendeu um programa de pós-graduação na Slade School of Art, em Londres, de 1988 a 1990.
Gordon venceu o Prémio Turner 1996, Prémio da Bienal de Veneza de 1997, 1998 Hugo Boss Prize concedido por Solomon R. Guggenheim Museum, e 2008 Roswitha Haftmann Prize.

A sua obra tem sido objecto de numerosas exposições em museus por todo o mundo incluindo, Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles (2001), Fundació Joan Miró, de Barcelona (2006), “Timeline” Museu da Arte Moderna de Nova York (2006)

Gordon é talvez mais conhecido pelo seu seminal trabalho 24 horas Psycho (1993), em que ele retardou filme de Alfred Hitchcock para que ele durasse um dia inteiro, e Zidane: um retrato do século 21 (que co-dirigiu com o artista plástico Philippe Parreno, estreou no Festival de Cannes 2006), que seguiu os passos do talentoso jogador de futebol para um total de 90 minutos.

Divine Horsemen

Divine Horsemen Snake Handler

11/02/2011

Homens da Luta



'Que Esperto Que Sou': Homens da Luta respondem a Deolinda

A dupla Homens da Luta decidiu responder à mais recente música dos Deolinda, ‘Que Parva que Sou”. Para isso, lançaram uma outra, intitulada ‘Que Esperto que Eu Sou’.

R.I. P GARY MOORE

Músico irlandês tinha 58 anos e faleceu em Espanha, onde estaria a passar férias.
O guitarrista Gary Moore morreu no domingo (6 de Fevereiro) aos 58 anos. A notícia foi avançada pela BBC e confirmada por Adam Parsons, manager dos Thin Lizzy, grupo no qual Moore tocou.

De acordo com o site do Irish Times, o artista foi encontrado no hotel de luxo onde estaria a passar férias, na cidade espanhola de Estepona, perto de Málaga. As causas da morte não são ainda conhecidas.

Nascido na Irlanda do Norte em 1952, aos 16 anos o músico mudou-se para Dublin, Irlanda, para entrar para os Skid Row (grupo de blues rock dos anos 70 que nada tem a ver com a banda norte-americana de metal Skid Row). Posteriormente, fez parte da formação dos Thin Lizzy, dona dos hits "Whiskey in the Jar" e "The Boys Are Back in Town" . Gary Moore tocou durante dois períodos distintos com os Thin Lizzy de Phil Lynott, colaborou com lendas dos blues e do rock como B. B. King, George Harrison e Ozzy Osbourne e conduziu, a partir de 1973, uma carreira a solo bem sucedida.

"Ainda não consigo acreditar", disse o guitarrista Eric Bell à BBC, confessando que estava "em choque" com a notícia. "Ele era tão robusto, não foi uma vítima do rock, era um homem saudável", acrescentou ainda.
Moore foi responsável por sucessos como "Parisienne Walkways", de 1979, e "Out in the fields", de 1985, que chegaram ao top 40 no Reino Unido, ao que se seguiram outros trabalhos de sucesso como "Wild Frontier" (1987) e "Still Got The Blues" (1987).

Em 1994 passou pela banda "BBM", mas retomou a carreira a solo e gravou discos como "Dark Days In Paradise" (1997), "Back To The Blues" (2001), "Power of the Blues" (2004) e "Live at the Monsters of Rock" (2003).

Em Agosto de 2005, alguns membros dos "Thin Lizzy", incluindo Moore, deram um concerto em Dublin.

Os últimos trabalhos gravados em estúdio pelo guitarrista foram "Old New Ballads Blues" (2006) e "Close as you get" (2006).

No ano passado, Moore fez uma digressão pela Rússia e Médio Oriente e preparava vários concertos para o próximo verão.

CINCO FILMES PARA NÃO VER NO DIA DE S. VALENTIN

Qualquer pessoa pode alugar uma comédia romântica protagonizada por Julia Roberts para Dia dos Namorados. Qualquer pessoa pode oferecer, Drew Barrymore - Jennifer Aniston, ou Kate Hudson.

Mas isso requer coragem real para se sentar com o namorado e tomar uma dessas escolhas maciçamente desconfortáveis. Então, sem uma linguagem rebuscada desnecessária, cinco filmes inadequados para assistir com alguém que você ame no Dia dos Namorados:

- "Quem Tem Medo de Virginia Woolf?" (1966): Richard Burton e Elizabeth Taylor mastigar a paisagem e rasgar-se à medida que o marido embriagado e discutindo. No jogo dolorosamente honesto na adaptação de Edward Albee, do director Mike Nichols estourou na cena com este, seu primeiro filme ("The Graduate" veio no ano seguinte). Ele levanta-se para fornecer de perto e pessoal uma visão íntima da carnificina. Burton e Taylor desavindos na frente dos hóspedes, em seguida, humilhando um ao outro, e no final, eles estão se ameaçando numa guerra total. Eles que eram casados na vida real - pela primeira vez - só acrescentaram intriga. Indicado para 13 Oscars, ganhou cinco, incluindo melhor actriz para a performance contundente de Taylor.

- "Closer" (2004): Outra das Nichols, esta adaptação de uma peça de teatro uma produção londrina pelo argumentista e dramaturgo Patrick Marber.Uma reminiscência de "Virginia Woolf" pelas suas intensas actuações e emoções cruas. Jude Law, Natalie Portman, Clive Owen e, Julia Roberts, queda vertiginosa no amor uns com os outros. Portman, interpretando uma stripper no seu primeiro papel realmente adulto.

- "Blue Velvet" (1986): Nada é o que parece um filme de David Lynch, e que certamente se aplica ao amor, também. Assim, uma orelha decepada encontrado deitado num campo é muito mais do que apenas uma orelha decepada - é a chave para um mundo subterrâneo de romance perturbador. Sob um verniz de subúrbio gentil, Kyle MacLachlan é sugado pela vida bizarra de Dennis Hopper como óxido nitroso-viciado penal, e Isabella Rossellini como sua escrava sexual masoquista. Voyeurismo e depravação, Roy Orbison e Pabst Blue Ribbon todos colidem hipnoticamente . Lynch alterna entre a sátira e uma exploração muito mais escura, mais gritante de medos e desejos secretos.

- "Natural Born Killers" (1994): Woody Harrelson e Juliette Lewis caiem no amor e matam pessoas, a queda mais profunda do amor, e ao matar mais pessoas, tornam-se queridinhos dos média no processo. Oliver Stone não é exactamente subtil na sua exploração satírica da fama do mal e todas as suas armadilhas.

- "Atração Fatal" (1987): tornou-se uma abreviação para espreitar - para o louco, a mulher pegajosa, que é demasiado delirante de um "não" como resposta. Mas as pessoas levam a sério este filme como um thriller de suspense. Foi indicado para seis Oscares, incluindo o de melhor filme e de melhor actriz para o desempenho indelével de Glenn Close como uma amante rejeitada, e vingativa. O filme do director Adrian Lyne, elegante e sensual ensinou-nos algo, é que é muito mais fácil ficar com o nosso marido ou esposa que entrar num encontro amoroso. Então talvez isto seja um bom filme para ver com quem você ama, afinal.

The Flesh Eaters

Os The Flesh Eaters, 1978-1983, foram uma besta rock tão feroz como o seu nome, um trovão de metal pesado um uivar subterrâneo local, uma das melhores mecas americanas de rock n 'roll de Los Angeles no início dos anos 1980.

Uma das figuras mais distintas e desafiadoras no início da cena punk de Los Angeles, Chris D. - cujo nome verdadeiro é Chris Desjardins - era um aspirante a cineasta e poeta underground que se estava apoiando como professor de Inglês, quando conheceu John Doe e Exene Cervenka numa oficina de poesia em Venice, Califórnia em 1976. Doe e Cervenka, que formariam a banda X, estavam familiarizados com o nascente punk underground de Los Angeles, Chris descobriu uma saída para os seus versos cáusticos e corrosivo estilo vocal, primeiro afiado na High School e como membro principiante de garage band.

Em 1977, Desjardins começou a escrever para o pioneiro fanzine punk de Los Angeles Slash, e monta a primeira versão da sua banda mais conhecida, The Flesh Featers.

O grupo fundado pelo pós-punk poeta Chris D. (Desjardins), um cantor famoso pela sua pouca habilidade social (apresentando na sua programação rotativa, Stan Ridgway, John Doe, Dave Alvin, e DJ Bonebrake dos X, Bill Bateman dos The Blasters, Steve Berlin, mais tarde nos Los Lobos, entre outros).

Em meados dos anos 80, entretanto, Desjardins tinha se cansado de gravar com os Flesh Eaters, dissolve o grupo já em ruínas e funda o arty cowpunk Divine Horsemen. Casou com um dos seus membros fundadores Julie Christensen. O grupo lançou um EP e três álbuns enquanto Christensen, esteve com eles.

Em 1987, o casamento estava acabado, a sua parte na banda acabou, e fica sozinha novamente. Por sorte, foi convidada a se tornar uma cantora de backup para o conhecido Leonard Cohen.

A mudança de direcção, com os Divine Horsemen, para um estilo mais seco e folk - embora não menos aguçado e ocasionalmente perturbador - deve-o ter estimulado a entregar três álbuns na SST durante 1986-1987. Depois de um EP em 1988, Desjardins em 1989, realiza o album I Pass For Human com a sua nova banda, Stone By Stone.

Entretanto, a SST tinha lançado duas colectâneas um LP ao vivo, dos The Flesh Eaters e, no virar dos anos 90, Desjardins previsivelmente imprevisível formou um novo grupo em torno dos The Flesh Eaters. O primeiro álbum da segunda convocação da banda, Dragstrip Riot, 1991 foi um duplo LP com uma espantosa variedade de materiais que vão desde cowpunk de metal ao blues. No ano seguinte, trouxe mais dois álbuns, Crucified Lovers in Woman Hell and The Sex Diary of Mr. Vampire. O novo milénio, no entanto, viu o lançamento de Ashes of Time no início de 2001.

Desjardins passou algum do seu tempo pós-milénio a fazer um filme, também trabalhou em novo material dos Flesh Eaters em conjunto que acabou sendo lançado em 2004 sob o título de Miss Muerte.

Decorrentes da cena punk rock que explodiu no meio do desperdício de enfeites e lixo de Hollywood, primeiro transformou-se num grupo de punk abastecido " roots rock voodoo blues" (marcado pelo magistral LP, A Minute to Pray,Second To Die, um clássico com um line-up de «heavies» da cena de Los Angeles) e depois num quarteto de "speed metal esoterrorica" que estrangulou o hardcore americano com a sua mistura de «amped-up guitar hellfire» e toscos blues Jagger / Richards.

Liderados pelo vocalista Chris D.( Desjardins ) magnífica voz-imagine Richard Hell embriagado, foi capaz de germinar novas cabeças para a sua banda a cada dois anos, mantendo uma intensa performance-como-catarse ethos muito viva, sempre traçando novos e férteis caminhos musicais. Ao vivo Chris D. gritava como se estivesse conduzindo a última apresentação antes do arrebatamento sangrento de Satanás, e como só ele sabia levar a audiência com ele. As letras, e a poesia das suas histórias oferece temas recorrentes "de sangue, imprudência, sexo, ocultismo e o sentimento de culpa religioso.

Desjardins também produziu ou remisturou algumas bandas de punk - indie americano: The Dream Syndicate The Days of Wine and Roses; The Germs’ What We Do is Secret; The Gun Club Fire of Love; Green On Red’s Gravity Talks, e The Misfits’ Walk Among Us.


Desjardins e as suas diferentes formações de Flesheaters continuou a gravar, a actuar regular, e na SST Records lançou três álbuns da banda durante a década, enquanto Desjardins reviveu o rótulo Upsetter para Ashes de Time, em 1999. Um álbum solo de Chris D. (seu primeiro como tal), Love Cannot Die, foi emitido pela Sympathy For The Record Industry em 1995.

Quando não está ocupado com sua carreira musical, Desjardins escreve argumentos e actua em filmes independentes, escreve para publicações de vários filmes (a sua especialidade filmes de crime japoneses), e é um programador de cinema da Cinemateca Americana, em L.A.

05/02/2011

DANA COLLEY + ARI BROWN + ROLAND KIRK + JAKI

Roalnd Kirk + Ari Brown + Jaky  (Spiro Gyra )+ Dana Colley - Morphine

MORPHINE

Baritone saxofonista dos Morphine, uma banda incomum e interessante que sempre se diferenciou dos seus pares com o seu distintivo som bluesy, rock´n´roll descrito como low-rock e noir jazz-rock.

Composto por Billy Conway na bateria, Colley Dana no sax tenor e barítono, e o enigmático Mark Sandman nos vocais e no baixo feito por ele de duas cordas,os Morphine sempre se esforçaram para forjar o seu próprio caminho musical, daí a ausência de guitarras na banda e os vocais destacados, a marca irónico de Sandman. O seu terceiro álbum, The Cure For Pain foi o primeiro álbum de sucesso a ir além do seus status de cult vendendo 300.000 cópias. Eles estavam prestes a lançar o seu quinto álbum de estúdio The Night a 31 de Janeiro, o que é ainda mais pungente nesse determinado ano a morte inesperada e súbita de Mark Sandman em Itália.

Mark estava em turnée com os Morphine em 3 de julho estava actuando em parte do festival de 3 dias no Gardini Del Principe em Palestrina, Itália. Apenas duas músicas em conjunto e Sandman desabou no palco com um ataque cardíaco fatal aos 47 anos de idade. Inevitavelmente, a sua morte foi mais pungente para o próximo lançamento do novo álbum, totalmente inesperada e um choque para todos. Dana descreve a reação da banda, "A morte de Mark foi um choque enorme - ele tinha uma maneira e uma constituição modelo - que poderia continuar e ficar mais entre nós, Ele estava pensando constantemente, sempre lendo, sempre pensando em novas coisas para fazer. . Ele era uma maravilha dessa forma. Foi completamente fora do azul.

Na verdade, o que se pode dizer? a morte de Marck foi obviamente um golpe devastador para todos aqueles próximos a ele e para o seu crédito que ele deixa para trás um corpo feito de trabalho. Os Morphine tem um som distintamente individual, mas existem algumas influências perceptíveis na música. Dana cita PJ Harvey e Nick Cave, como dois dos seus artistas favoritos, e os Morphine muitas vezes vêm transversalmente como um poppier de Tom Waits ou Captain Beefheart, ou um efeminado PJ Harvey. Muitas das opiniões dos Morphine sempre se referem a bares cheios de fumo e shots of single-malt scotch, uma descrição que Mark disse certa vez que estava ficando cansado, mas a sua entrega "his languid, dry delivery and the bassy, bluesy music" se presta facilmente a essas imagens. As composições de Mark também foram marcadamente diferente dos outros, ele foi muitas vezes mais semelhante a um escritor de ficção do que um tradicional cantor-compositor. Falando em Mark como um narrador, Dana diz: "Um monte de letras dos Morphine envolvem grandes narrativas e grandes personagens e, como com qualquer coisa, há partes de si mesmo nessa história. Existem partes do seu personagem que pode ser interpretado a partir dessa história".

O quinto álbum The Night é bastante mais pessimista do que os anteriores, mas o som inteiro é também muito mais orquestrado e aprimorado com o uso de arranjos de cordas, um oud ( um bandolim de pescoço longo), órgão e piano. O resultado é uma coleção de mornas canções melancólicas, é por todas estas marcas um clássico álbum dos Morphine. O álbum foi gravado entre 1997 e 1999 no estúdio em casa de Mark e foi concluído no início de 1998, mas devido a problemas de produção (ou seja, a primeira gravação não estar à altura) significa que o álbum não foi concluído até um ano e meio depois, com Mark assumir a posição de principal produtor.

O futuro sem o seu único cantor e compositor a banda esteve em turnée do álbum como um tributo a Mark com uma banda de nove membros chamada Orchestra Morphine. O vocal foi compartilhado por Laurie Sargent, que tocou com Ben Folds Five e Christian McNeill. A turnée começou em Boston e, em seguida, viajou ao redor da costa dos EUA e depois para a Europa e terminando em Palestrina, o local onde Mark morreu.

Em memória de Mark e em homenagem à maneira diversa e interessante, como ele liderou os Morphine, os membros da banda e amigos criaram o Mark Sandman Music Education Fund. Na sequência da maneira que os Morphine criaram o seu próprio som original e a forma de abordar a reprodução da música, Dana explica que o fundo tem que fazer " é principalmente para as crianças na área de Cambridge (Massachusetts) para poderem experimentar musicalmente, com workshops e coaching, para que possam abordar a música de uma forma menos tradicional. Nós todos uma formação musical formal em numa forma ou de outra, embora este lhe ensine as regras da música, e pode resultar em você poder experimentar a música em conjunto, de maneira formal. O que o fundo permite é que as crianças façam e abordem a música de uma maneira diferente e dar-lhes mais liberdade, como todos nós sentimos que foi a maneira como nós produzimos a nossa música. E as crianças são muito talentosos dessa forma e eu acho que eles precisam de ser incentivados a cometer erros e abraça-los. " Um tributo único intitulado Gone Gone Again com Dana, Billy e Chris Ballew, um ex. The Presidents of United States of America podia ser baixado no site oficial dos Morphine até 1 de Fevereiro, a partir da qual todos os rendimentos vão para o Fundo de Educação Mark Sandman.

TINDERSTICKS

Além de lançar oito discos de estúdio a banda de Nottingham, Reino Unido Tindersticks têm registado uma série de assombrosas bandas sonoras para o director francês Claire Denis. Quatro destes foram realizadas por toda a banda, com mais dois sendo creditado ao cantor Stuart A. e ao ex-membro Dickon Hinchliffe. Agora, os seis serão empacotados juntos numa box set Claire Denis Film Scores 1996-2009, previsto para 26 de Abril através da Constellation.

Os incluídos na caixa são: 1996's Nenette Et Boni, 2001's Trouble Every Day, 2002's Vendredi Soir (by Hinchliffe), 2004's L'intrust (by Staples), 2008's 35 Rhums and 2009's White Material. Quatro dessas bandas sonoras são inéditas.

A caixa está disponível em CD ou LP, com as seis distribuídas em cinco discos. Os individuais de Hinchliffe e Staples estão cada um em torno de 23 minutos, e aparecem num único CD, ou em lados opostos do mesmo LP. O conjunto também incluirá um livreto de 48 páginas com fotografias do filme e um ensaio do jornalista Michael Hill.

Para promover o lançamento os Tindersticks estão tocando ao vivo parte de trechos. De acordo com um anúncio no site da Constellation, a banda vai tocar "uma série de shows ambiciosos em ambientes cinemáticos, reunindo a música com as imagens evocativas que a inspirou".

Isso incluirá uma apresentação no San Francisco Film Festival, em Maio e planeiam um tour Europeu. No entanto, todas as datas específicas ainda não foram anunciados.

MILAN KUNDERA


A Ignorância é um romance que fala de nostalgia, de memória, de anoranza – palavra espanhola de raiz latina do verbo ignorare – utilizada como equivalente a nostalgia ou até saudade.

Kundera fala sobre como muito nos relacionamentos humanos é baseado em equívocos, as histórias do autor giram em torno de relacionamentos, identidade e sentimentos,

O autor de A Insustentável Leveza do Ser, em, A Ignorância, aborda o problema da emigração do Leste europeu antes e após terminar a Guerra Fria, em Novembro de 1989.

Irena reencontra Josef por acaso no aeroporto de Paris. Ambos viajam de volta a Praga, reerguida segundo as regras capitalistas depois da queda dos regimes comunistas do Leste Europeu, em 1989. Em comum, eles têm uma história de exílio e um sentimento profundamente nostálgico em relação à paisagem tcheca.

Neste romance sobre a memória, Milan Kundera subverte a noção de nostalgia. O escritor relembra a etimologia da palavra, que em sua origem grega remete ao "sofrimento causado pelo desejo irrealizado de retornar". Esse sentimento liga-se também à ignorância: só há nostalgia daquilo de que não temos mais notícia. Como afirma o narrador, "acaso" é um outro modo de dizer "destino". O fascínio que as coincidências e os pequenos retornos exercem é aquele da consciência do presente e de sua ligação com o passado. Na memória, os acasos se harmonizam e ganham beleza.

LCD SOUNDSYSTEM - JAMES MURPHY

É oficial, dia 2 de Abril 2011 a data do último show dos LCD Soundsystem no Madison Square Garden, com participação dos Liquid Liquid.

 Se tivesse escolhido o dia 1, até poderíamos pensar que seria mentira, mas está confirmado a promessa que James Murphy fez há um ano.

Em 2010, antes do lançamento de This Is Happening, James Murphy anunciou que o fim da banda estava próximo, mas sem anunciar uma data final. “Acho que existem milhões de motivos para que eu continue com a banda. Seria uma óptima escolha, porque estamos em uma boa posição no momento. Mas isso nunca foi o importante para mim. Não quero ser uma celebridade. Vou dar duro agora com essa turnée e depois passar para outra coisa”, declarou Murphy na época.

O último show vai ser especial para a banda: “Para essa noite, iremos nos apresentar com amigos e família por aproximadamente 3 horas. Tocaremos coisas que nunca tocamos antes e vamos quebrar tudo. E gostaríamos que você esteja lá. Se você for, amaremos se vieram de branco. Ou preto. Ou preto e branco. E venham, prontos para se divertir, por favor. Se isso é um funeral, que seja o melhor funeral de todos.” Confira a íntegra da nota oficial:

SOUND WAGON PORTABLE VINYL PLAYER

SOUNDWAGON - o gira discos digital

No mercado, a partir de sofisticados e caros - gira discos, há propostas criativas que possam reproduzir o conteúdo do vinil da embalagem . Tudo depende das necessidades do usuário.

A era digital tem destruído muitas dispositivo de armazenamento de dados, vídeo e música, mas que conseguiu sobreviver, apesar de todos estes desenvolvimentos tecnológicos. Alguns dizem que a qualidade, outros por mera nostalgia, mas o disco de vinil ainda é fabricado e vendido em todo o mundo. Há ainda dispositivos que tentam herdar o seu charme para a música digital.


Para os consumidores, mais relaxados e menos preocupados com a qualidade do áudio,a Soundwagon não será divertido. Oficialmente licenciado pela Volkswagen, o Soundwagon não é nada além de uma carrinha da marca alemã em miniatura, você pode reproduzir o conteúdo dos seus registos sobre ele. Anteriormente estava disponível apenas no Japão, mas foi arquivado no início deste mês no CES para as suas vendas e distribuição globais.

Equipado com uma agulha e alimentado por uma bateria de nove volts, tudo que você precisa fazer é colocar o Soundwagon no vinil e deixar rolar. A qualidade do áudio não é das melhores no mercado, mas o produtor Štoky promete que a nova versão terá grandes melhorias a esse respeito. Está disponível na loja online Štoky por cerca de 96 dólares e está disponível em vermelho cereja, azul royal, preto e branco.

A verdade é que vêem por sua vez a Soundwagon fornecer uma série de nostalgia anos setenta, mas também um charme irresistível para hipnotizar estranhos, acha?

ROME - JACK WHITE

Depois do anunciado fim dos The White Stripes, agora pode não ser mais a barragem interminável de Jack White, dos seus projectos paralelos - o que provavelmente não devem ser mais considerados projectos paralelos.

O projecto mais antigo de Brian Burton aka Danger Mouse, e a colaboração com o compositor italiano Daniele Luppi intitulado Rome, concebido antes que alguém tenha imaginado dizendo: "Gnarls Barkley", e tendo cerca de cinco anos de trabalho, o registo foi inspirado pelo amor compartilhado de Burton e Luppi por bandas sonoras para filmes de faroeste e Clint Eastwood dos anos 1960. Para adoçar o negócio, eles trouxeram Jack White e Norah Jones como vocalistas de destaque.

Um dos mais recentes esforços de White vem na forma de vozes masculinas de Danger Mouse em conjunto com Daniele Luppi,nos Rome. Dois Contra um as características de Jack White nos vocais e, presumivelmente na guitarra. É uma jam simples relativamente tranquila e pacata, mas está borbulhando com electricidade. Rome tem previsto data de lançamento do album para 1 Março via Capitol Records.

A imagem promocional desperta mais interesse e revela a direcção visual que foi feita por Chris Milk, o homem por trás de alguns recentes e brilhantes vídeos dos Arcade Fire e Johnny Cash.

Burton também está produzindo actualmente próximo trabalho dos U2.

Maria Schneider

Morreu nesta quinta-feira a actriz francesa Maria Schneider, aos 59 anos, em Londres. Ela ficou mundialmente famosa pela sua actuação no filme Último Tango em Paris, em 1972, de Bernardo Bertollucci, em que contracenou com Marlon Brando.

Em 1975, a actriz actuou em outro clássico moderno do cinema, do director italiano Michelangelo Antonioni, o filme Professione: Reporter (Profissão: Repórter). A última produção da qual participou foi Cliente, em 2008. A causa da morte não foi divulgada.

SERGE GAINSBOURG

O ano de Serge Gainsbourg. Completam-se 20 anos(faleceu em 2 de Março de 1991, de ataque cardíaco),sobre a sua morte, e a Universal prepara um reavivar da sua memoria. No plano editorial, 2011 anuncia-se como verdadeiro ano Gainsbourg em França.

Uma caixa de 20 CDs, 17 cobrindo toda a obra em nome próprio, dois reservados à música que compôs para cinema e um outro compilado a partir de arquivos rádio, tudo contextualizado por uma biografia ilustrada e um "portfolio" de 25 fotos e manuscritos.

Haverá outra caixa, esta de DVD, intitulada "D'Autres Nauvelles Des Étoiles" (4h30 de concertos, entrevistas ou documentários). E uma colectânea em CD e vinil duplo intitulado "Comme Un Boomerang" (um dos cerca de 15 inéditos revelados nos diversos lançamentos).

Paralelamente, será feita a reedição em vinil dos seus quatro primeiros álbuns- "Du Chant à La Une", "Nº2", "L'Étonnant Serge Gainsbourg" e "Nº4".

No ano passado, vimos o filme intitulado (Vie Héroïque)lançado em França, Janeiro de 2010, baseado na graphic novel do escritor-director Joann Sfar. Gainsbourg é interpretado por Eric Elmosnino e Mottet Kacey Klein. O actor Eric Elmosnino, quase mais "gainsbourguiano" do que o original. "Gainsbourg - Vida Heróica", mostrou-nos em modo fantasia Serge e as mulheres, Serge e as canções, Serge e os excessos.

Foi actor e cineasta, contudo, o seu maior personagem era ele mesmo. Viciado irrecuperável em cigarros, álcool, mulheres e versos com temas polémicos, coleccionou escândalos e amantes durante toda a vida.

Em 1969,lançou "Je t'aime ... moi non plus", que contou com letras explícitas e sons simulados de orgasmo feminino.Originalmente gravado com Brigitte Bardot, foi lançado com a futura namorada Jane Birkin. A canção foi censurada ou retirada das televisões pública em muitos países. O Vaticano fez uma declaração pública citando a canção ofensiva.

Gainsbourg, é frequentemente considerado como um dos mais influentes músicos populares, nasceu em Paris, filho de judeus russos que haviam emigrado para a França, fugindo da revolução de 1917. Ele e a sua família sofreram durante a Segunda Guerra Mundial. Enquanto criança, em Paris, Gainsbourg tinha usado o emblema amarelo como a marca de um judeu.

Como compositor ofereceu a sua genialidade para que outros a cantassem, e será ainda editada uma colecção de 45 canções compostas por Serge para a sua esposa Jane Birkin, mãe da sua filha Charlotte Gainsbourg,que conheceu durante as filmagens do filme Slogan, Anna Karina, Marianne Faithfull, Brigitte Bardot ou Juliette Gréco.

As suas primeiras músicas foram influenciados por Boris Vian, cedo começou a se mover e experimentar com uma sucessão de diferentes estilos musicais:Jazz no início, pop nos anos 1960, rock e reggae em 1970, e electrónica na década de 1980. Produziu muitas músicas para filmes, incluindo dois álbums funk electrónico gravado em Nova York (1984 e 1987), e dois álbuns reggae, na Jamaica em 1978, e 1981, "Aux Armes et cetera", uma versão reggae do hino nacional francês "La Marseillaise", com Robbie Shakespeare, Sly Dunbar, e Rita Marley.

Esta música lhe rendeu-lhe ameaças de morte de veteranos de extrema-direita da Guerra de Independência da Argélia que se opunham a algumas letras. Bob Marley ficou furioso quando descobriu que Gainsbourg fez sua esposa Rita Marley cantar letras de músicas eróticas.

Em Março de 1984, quando era ilegal (artigo 132 do "Código Penal"),queimou uma nota de 500 francos franceses na televisão para protestar contra a pesada tributação. Iria aparecer bêbado e com barba por fazer no palco, em abril de 1986, no show ao vivo de Michel Drucker, com a cantora americana Whitney Houston, ele exclamou "to the host" - Eu quero foder.

No mesmo ano, numa outra entrevista de um talk show, apareceu ao lado de Catherine Ringer, uma cantora bem conhecida que tinha aparecido em filmes pornográficos. Gainsbourg gritou: "Você não passa de uma prostituta suja, imunda, prostituta do caralho". Ringer repreendeu "Olhe para você, você é apenas um velho amargo alcoólico. Costumava admira-lo, mas nestes dias você tornou-se num velho parasita nojento".

Durante sua carreira, escreveu bandas sonoras para mais de 40 filmes. Em 1996, recebeu um prémio póstumo-César de Melhor Música Escrita para um Filme de Elisa, juntamente com Zbigniew Preisner e Michel Colombier.

Gainsbourg dirigiu quatro filmes: Je t'aime... moi non plus, Équateur, Charlotte For Ever e Stan The Flasher.

Fez uma breve aparição, com Jane Birkin, em 1980, em Egon Schiele Exzess und Bestrafung, um filme de Herbert Vesely, e também foi a estrela em "Les Chemins de Katmandou", com Jane Birkin.

Gainsbourg escreveu um romance Evguénie Sokolov.

Desde sua morte, a música de Gainsbourg atingiu estatura lendária na França. O seu brilho lírico em francês deixou um legado extraordinário, a sua música sempre progressiva, cobriu diversos estilos: jazz, baladas, mambo, lounge, reggae, pop (incluindo pop adulta contemporânea, pop kitsch, pop yé-yé, pop dos anos 80, pop art, prog, pop da era espacial, pop psicadélica e pop erótica), disco, calypso, Africana, bossa nova e rock and roll.

Um dos intérpretes mais frequente das canções de Gainsbourg, foi a cantora britânica Petula Clark.

Em 2011, 20 anos depois, o novo reencontro com Gainsbourg, para os que conhecem, para os gostam, e para os que o devem conhecer.

PICASSO

O quadro "La Lecture", de Pablo Picasso, será leiloado na próxima terça-feira, 8, na unidade de Londres da Sotheby's. A pintura retrata Marie-Thérèse Walter, uma das musas da obra de Picasso, que o pintor conheceu em 1927, em Paris, quando a menina tinha 17 anos. Espera-se que o valor da obra fique entre R$ 32 milhões e R$ 48 milhões.

Desde que se conheceram, Marie-Thérèse apareceu em diversos quadros do pintor espanhol, mas de forma codificada. Foi apenas em 1932, com "La Lecture", que ela foi retratada pela primeira vez. Ela também serviu de inspiração para duas figuras femininas de "Guernica", uma dos quadros mais famosos do pintor, de 1937.

Quando conheceu Picasso, Marie-Thérèse não tinha ideia de quem fosse o artista. Ao completar 18 anos, o pintor , de 46, a levou para a cama pela primeira vez. Os dois foram amantes pelo menos até 1943, mesmo sem nunca terem morado juntos. Em 1935, tiveram uma filha, Maria de la Concepcion. Marie-Thérèse se enforcou em 1977, quatro anos após a morte de Picasso.

AZURE RAY

 Azure Ray colabora com Sparklehorse.
" Silverlake," a primeira canção de Maria Taylor e Orenda Fink colaboração depois de um hiato de seis anos como Azure Ray, não fizeram o "cut" para o LP de 2010, Drawing Down the Moon, mas agora ele foi reformulado a partir da demo original e preparado para o lançamento como um single. Enquanto as letras nostálgicas, esparsos toques atmosféricos, suavizada melodia de piano string quartet e outra comovente de seu próprio direito observada na presença do falecido Sparklehorse o mentor Mark Linkous, que morreu tragicamente em Março passado, pode despertar ainda mais interesse.

A versão final, que foi polida com a ajuda de Eric Bachmann, combinando peças gravadas por Linkous e Scott Minor em Knoxville, TN com novas faixas, está disponível juntamente com o demo no iTunes, como um download gratuito  here,  Também depois do salto dois profissionais  misturaram os vídeos ao vivo no Middle East club em Boston.

Festival Primavera Sound 2011

San Miguel Primavera Sound tem uma extensa lista de artistas que sobem para os oito palcos do campus Parc del Fòrum na última semana de Maio. Enfatiza fortemente a inclusão de PJ Harvey que vem apresentar o seu novo álbum "Let England Shake", o novo show de Sufjan Stevens, os nova-iorquinos Interpol.

A lendária banda inglesa Echo & The Bunnymen com um show baseado em seus dois primeiros álbuns ("Crocodiles" e "Heaven Up Here") é uma das atrações do dia de abertura da décima primeira edição do Primavera Sound San Miguel, a partir quarta-feira 25 de maio no Poble Espanyol.

Tem sido adicionados novos nomes para o Festival Primavera Sound, que decorre em Barcelona entre os dias 25 e 29 de Maio- Public Image Limited, Einsturzend Neubauten, M.Ward, Girl Talk, Of Montreal, Dj Shadow, Jon Spencer Blues Explosion, Caribou, Low, Money Mark, Animal Collective, Fleet Foxes, Half Japanese, John Cale & Band, Mercury Rev, Mogwai, Papas Fritas, Pulp ,Ariel Pink's Haunted Graffiti, Belle & Sebastian, Broadcast, Suicide, Swans, The Fiery Furnaces, The Flaming Lips
The National..... Com uma programção assim pode-se dizer Festival......O preço dos bilhetes é agora 145€, após ter estado à venda um pack de 130€ .

THE FEELIES

UMA BOA NOTICIA. A PRIMEIRA IMPORTANTE NOTICIA DE 2011.

Oh my god oh my god. ESTOU SEM PALAVRAS...bla...bla...bla...bla...QUASE QUE FAÇO UMA APOSTA QUE AINDA VOU TER A MELHOR SURPRESA DO ANO MUSICAL....VER OS FEELIES EM PORTUGAL...uhm!....

O mundo já não ouve falar de um novo álbum dos autores de Crazy Rhythms desde 1991, chegou a hora da prova. Isso vai mudar a 12 de Abril, a Bar / None vai editar o novo álbum e tão esperado album da banda quanto antes. E já podem pode baixar a segunda música do álbum, o nervosismo jangly "Should Be Gone". Soa exactamente a uma canção dos Feelies, os anos não fizeram muita coisa para alterar o som da banda.

O álbum foi gravado no Water Music, em Hoboken, New Jersey (casa dos Yo La Tengo), e foi produzido por membros dos Feelies Glenn Mercer e Bill Million. Muitos de seus fãs, provavelmente, não tiveram uma chance para ver os Feelies a tocar novamente e muito menos ter um novo álbum nas suas mãos. Acrescentam um álbum sólido o quinto d suaa discografia. O álbum será lançado digitalmente, em CD e vinil, com um cartão de download.

Os post punk de Haledon, New Jersey, The Feelies, influenciaram o "sound of college radio" e inspiraram muitos a pegar em guitarras e a formar bandas. Crazy Rhythms é uma obra-prima do rock 'n ' perfeitamente afinado rock minimalista, que a Rolling Stone chamou, um dos 100 melhores álbuns da década de 1980. Os fãs dos Velvet Underground, Wire e primeiros álbuns a solo de Brian Eno apreciam o seu trabalho.

Primeiro foi a re-edição de um dos meus álbuns favoritos de todos os tempos. Eu um joveenzinho quando consegui uns escudos??? sim... escudos, e fui procurar nas lojas de discos. Em numa delas comprei uma cópia de vinil do um álbum dos The Feelies. Eu tinha lido que eles eram uma espécie de meio-termo entre Velvet Underground, Talking Heads, The Modern Lovers e REM e quando cheguei a casa não fiquei nada desapontado.

Quase 20 anos e após se terem reunido em 2008, a Domino decidiu relançar os dois primeiros álbuns dessa lendária banda é um choque ouvir como eles soam. O primeiro álbum "Crazy Rhythms" foi lançado em 1980 e é um feixe de energia nervosa. As canções melódicas ainda tem uma abordagem minimalista, em que nem um acorde é desperdiçado e as músicas continuam autorizadas a construir e respirar por elas. As guitarras são secas, os vocais estão em algum lugar entre Lou Reed e Ian Curtis - uma entrega profunda e escura, meio falado, meio cantado.

O maravilhoso "Loveless Love" (mais tarde regravado pelos The Field Mice) é provavelmente um dos melhores exemplos do minimalismo como uma forma de arte dentro da estrutura pop. No entanto, também são capazes de 3 minutos de pura música pop, como a guitarra no fabuloso 'Original Love ". 'Raised Eyebrows' é outro clássico agitado, a interacção da guitarra normal, até a um instrumental na corrida com os vocais, a maravilhosa bateria explode na música. Fantástico.

01. Nobody Knows
02. Should Be Gone
03. Again Today
04. When You Know
05. Later On
06. Way Down
07. Morning Comes
08. Change Your Mind
09. Here Before
10. Time Is Right
11. Bluer Skies
12. On and On
13. So Far

The Feelies 2011 Tour Dates:
05/13 – Brooklyn, NY @ Bell House
05/14 – Cambridge, MA @ Middle East (downstairs)
06/17 – Philadelphia, PA @ World Café Live
06/18 – Washington, DC @ 9:30 Club

Vincent Moon + Arcade Fire

" Eles não são pessoas de bem, é isso. E não me refiro a banda toda, quero dizer, os líderes da banda e sua gestão. O que eu odeio sobre a banda agora é que as pessoas chamam-lhes uma banda de indie rock e eles não são uma banda indie, são uma banda mainstream.

Talvez eles estejam numa editora independente, mas isso não significa nada. Esses caras estão apenas fazendo as coisas a um nível grande, mas uma forma muito mainstream de pensamento.

A forma como eles lidam com seus negócios é realmente revoltante para mim. A forma como eles lidam com as coisas é horrível. A sua gestão é terrível, são pessoas horríveis, e eu sei o que estou falando. Eu tenho algumas histórias realmente terrível com eles ".

YACHT

Em Abril, o duo de Portland synth- dance YACHT fará uma turnée pela América do Norte, prevendo canções do ainda surpresa de acompanhamento para BNM'ed See Mystery Lights.2009. Eles trazem consigo a sua banda de apoio Straight Gaze, que inclui companheiros e artistas de Portland, Bobby Birdman, Jeffrey Jerusalem, e Dear Nora's Katy Davidson.

ROBERT WYATT

17 temas, como “Shipbuilding”, “I’m A Believer” e “Sea Song”, algumas raridades, numa compilação com quase tudo representativo do que melhor se fez na música nestas últimas décadas, e uma boa mão-cheia de obras-primas universais. Esta reedição da Domino reproduz a edição original japonesa.

BICYCLES - CITAÇÃO

Explosions in the Sky

Lembram-se de como era divertido dizer Spoon Ga Ga Ga Ga Ga dez vezes mais rápido? Bem, aqui está mais um jogo: os Explosions of the Sky com o seu quinto album, Take Care, Take Care, Take Care.


Em 26 de Abril, os épico texanos de rock instrumental regressam com Take Care, Take Care, Take Care (Temporary Residence Ltd.), o primeiro album de estúdio desde 2007, All of a Sudden I Miss Everyone. A própria banda produziu o álbum, John Congleton (Modest Mouse, The Walkmen) gravou-o no Sonic Ranch, em El Paso, Texas. O disco foi misturado por Congleton em Austin, TX Public Hi Fi studio e o artwork pelo antigo colaborador Esteban Rey.

Explosions in the Sky 2011 Tour Dates:
04/06 – New York, NY @ Radio City Music Hall
05/16 – Dublin, IE @ Victar St
05/17 – Manchester, UK @ Academy
05/19 – London, UK @ Roundhouse
05/20 – Paris, FR @ Bataclan
05/22 – Berlin, DE @ Postbahnhof
05/23 – Cologne, DE @ Essigfabrik
05/24 – Brussels, BE @ Ancienne Belgique
05/25 – Amsterdam, NL @ Paradiso

04/02/2011

South by Southwest 2011

20º Big Day Out Festival
21 Janeiro - 6 Fevereiro
varias cidades da Australia e New Zealand.

Fundado em 1992, em Sydney, o Big Day Out é um evento musical que abre a turnée em Auckland a 21 de Janeiro com a banda cabeça de cartaz, Tool. O espectáculo viaja para a Gold Coast, Sydney, Melbourne, Adelaide, Perth nos dias subseqüentes. O evento, expandiu o seu show de Sydney a dois dias e espera atrair mais de 250.000 pessoas, e possui sete ou oito fases (dependendo do local) com rock, música electrónica, internacional e local acts performing. 2011, M.I.A. e Iggy and the Stooges. Gold Coast, Melbourne, e um dos shows de Sydney estão esgotados, mas pode-se registar on-line para ser inserido num desenho de uma chance para adquirir um bilhete. Os bilhetes custam entre $150 AUD e $155 AUD (€111-€115), dependendo da cidade, e não há opções de camping.


25º South by Southwest 2011
16 Março – 20 Março 20, 2011 Austin, Texas

South by Southwest Music and Media Conference & Festival reúne internacionais da música, do cinema, e das indústrias de média interactiva, em Austin, Texas, numa semana de convergência de idéias e talentos. Cerca de 2.000 bandas de 50 países tocam anualmente no evento, a cidade enche-se de uma estimativa de 100 mil amantes da música que vem para ouvir os milhares de shows - muitos deles gratuitos - encenado em 80 locais espalhados pela cidade. A conferência da música, voltado para profissionais da indústria, atrai cerca de 12.000 pessoas cada ano, os componentes do filme e interactivo, acrescentou-se em 1994, e atrai cerca de 17.000 inscritos. Depois de Janeiro, os custos aumentam em US $ 25 a $ 75 (€ 19 a € 56) por crachá. Este é um evento urbano e não há opções de camping.




20º Lollapalooza
April 2-3: Santiago, Chile
August 5-7: Chicago, Illinois, US

Lançado inicialmente em 1991 por Perry Farrell, vocalista dos Jane's Addiction, o Lollapalooza é um icónico festival americano com as suas raízes na cena da música alternativa. Este ano o festival de Chicago será de dois dias e não três, e pela primeira vez, o evento vai se expandir internacionalmente, com um fim de semana programada para Santiago, no Chile. Embora historicamente um veículo para bandas alternativas, Lollapalooza tem vindo a abranger um vasto leque de stars. os headliners em 2010 incluiu Lady Gaga, Green Day, e Soundgarden. A programação de 2011 e informações sobre ingressos para os dois eventos está prevista para os próximos meses. Nota: Estas são festivais urbanos sem opções de camping, mas o site do festival prevê uma lista de hotéis na área de Chicago. Fiquem atentos ao site para obter mais informações sobre o evento de Santiago. A pré-venda de 2010 os bilhetes foram ao preço de $ 175 (€ 131) / bilhetes regulares de US $ 215 (€ 161).

12º Coachella Valley Music and Arts Festival
April 15-19
Indio, California, US
Mais de 100.000 fãs de música de cabeça para o deserto do sul da Califórnia para o anual Coachella Valley Music and Arts Festival. Numa década o Coachella cresceu em tamanho e aclamação e é considerado hoje a abertura da temporada de festivais de verão. A programação para 2011 ainda não foi anunciada (2010 cabeças de cartaz foram Jay-Z, Gorillaz, e Thom Yorke) e os bilhetes não serão colocados à venda até Fevereiro. Os preços dos ingressos ainda não foram actualizados no site do Coachella, mas os preços do ano passado incluia um passe de três dias por US $ 269 (€ 202).


10º Festival Bonnaroo 10
9-12 Junho
Manchester, Tennessee, EUA
Os quatro dias do Bonnaroo Festival, agora em seu 10º ano, traz cerca de 90.000 pessoas para o Grande Palco do Parque, uma fazenda de 700 acres em Manchester, Tennessee. É o festival de maior bilheteira na América do Norte, e a revista Rolling Stone nomeou-o como um dos 50 momentos que mudaram a história do rock and roll. O line-up 2011 ainda não foi anunciado, mas 2010 contou com Dave Matthews Band, Kings of Leon, e Jay-Z. Os 2. A pré-venda dos bilhetes de 2011 esgotaram e os bilhetes regulares já se encontram á banda. Na pré-venda os bilhetes foram vendidos por US $ 250 (€ 188) mas os preços irão provavelmente aumentar.Os ingressos podem ser pagos na totalidade ou em parcelas.

41 Festival de Glastonbury
23-28 Junho
Pilton, Inglaterra
O Festival de Glastonbury é um maior festival de música da europa e um dos mais querido do mundo, conhecido pelas suas formações all-star, bem como as ofertas variadas de artes. O evento de 2010 caracterizou-se por- Muse, Stevie Wonder, Shakira, Snoop Dog, e Gorillaz. Os bilhetes para o festival de 2011 já estão esgotados, mas verifiquem no site de uma possível revenda de bilhetes cancelados. Um bilhete normal é de R $ 185 (€ 218)

41º Roskilde Festival
30 Junho - 3 Julho
Roskilde, Dinamarca
Entre os maiores festivais de música na Europa, Roskilde atrai mais de 80.000 espectadores e mais de 180 bandas. 2011 headliners inclue Kings of Leon e Iron Maiden. Os ingressos estão à venda. Um bilhete de 232 € inclui campismo e acesso a eventos para toda a semana. Bilhete de um dia estão disponíveis por € 117.

37º Festival Rock Werchter 37
30 Junho - 3 Julho
Werchter, Bélgica
Rock Werchter é outro dos maiores festivais da Europa, desta vez atraindo mais de 110.000 visitantes por ano. A programação de 2011 inclui Coldplay, Iron Maiden, Kings of Leon, e Chemical Brothers. Passes de quatro dias já estão disponíveis por € 195; passa de um dia custam 76 €.

14th Fuji Rock Festival
July/August 2011
Niigata Prefecture, Japan
Mais de 100 mil pessoas compareçem ao festival anual, onde podem assistir a música em sete fases distintas, sendo que a maior pode acomodar 40.000 pessoas. O festival conta com cerca de 200 artistas, a maioria deles provenientes do Reino Unido, EUA e Japão, a programação 2010 incluiu os Muse, Massive Attack, Roxy Music, e MGMT. Para 2011 os detalhes ainda serão anunciados; ingressos antecipados de três dias em 2010 foi ¥ 39.800 (cerca de € 300).


33º Reading Festival and 13º Leeds Festival
27-29 Agosto
Reading and Leeds, England
Com o Festival de Glastonbury esgotado,os festivais de Reading e Leeds no Reino Unido oferecem uma outra grande opção, atraindo muitas bandas de grande nome. Os dois festivais acontecem simultaneamente e têm a mesma formação, e com capacidade de cerca de 80 mil em Reading e cerca de 70.000 em Leeds. Em 2010 ambos os headliners caracterizou-se por Arcade Fire, Guns N 'Roses, e Blink-182. A pré-venda os bilhetes esteve disponível até 31 de Dezembro: um bilhete de fim de semana custa £ 187 (€ 221), mas os preços dos bilhetes aumentam em Janeiro.

BRIGHT EYES

Conor Oberst e o seu projecto Bright Eyes gravou mais um novo álbum após um hiato que durou 4 anos. O resultado, intitulado The People’s Key,tem lançamento previsto para 15 de Fevereiro na Saddle Creek.

Depois de lançarem a faixa Shell Games para download gratuito, repetem a dose com o tema Haile Selassie.

Haile Selassie tem uma explicação histórica: é uma figura crucial na história da Etiópia e da África, foi regente da Etiópia de 1916 a 1930 e imperador daquele país de 1930 e 1974, considerado como um messias pelo movimento rastafári.


Bright Eyes:

02-08 Glasgow, Scotland - Oran Mor
02-09 Nottingham, England - Rescue Rooms
02-14 London, England - Scala
02-16 Stockholm, Sweden - Debaser Medis
02-18 Berlin, Germany - Lido
02-21 Amsterdam, Netherlands - Paradiso
03-02 Miami, FL - The Fillmore ^
03-03 Lake Buena Vista, FL - House of Blues ^
03-04 Atlanta, GA - Tabernacle ^
03-05 Asheville, NC - Thomas Wolfe Auditorium ^
03-06 Richmond, VA - The National ^
03-08-09 New York, NY - Radio City Music Hall *
03-10 Boston, MA - House of Blues #
03-11 Portland, ME - State Theatre #
03-13 Toronto, Ontario - Sound Academy #
03-14 Royal Oak, MI - Royal Oak Music Theatre #
03-15 Chicago, IL - Riviera Theatre #
03-16 Champaign, IL - Foellinger Auditorium #
03-17 Nashville, TN - Ryman Auditorium #
03-19 Austin, TX - Auditorium Shores $
04-03 Milwaukee, WI - The Riverside Theatre
04-04-05 Minneapolis, MN - First Avenue
04-08 Vancouver, British Columbia - Commodore Ballroom
04-09 Portland, OR - Crystal Ballroom
04-12 Oakland, CA - Fox Theater
04-13 Pomona, CA - Fox Theater
06-23 London, England - Royal Albert Hall

^ with Cursive
* with Superchunk, Wild Flag
# with Mynabirds
$ with the Felice Brothers, Middle Brother, Man Man

Hot Chip, This Heat , Spiritualized - About Group

Tudo começou há quase dois anos, quando Alexis Taylor dos Hot Chip, Charles Hayward dos (Hayward é velho o suficiente para ser pai de Taylor),This Heat, John Coxon dos Spring Heel Jack / Spiritualized e Pat Thomas se reuniram e gravaram um álbum totalmente improvisado sob o nome de About Group.

Agora há notícias de que têm uma versão sophomore feita de forma semelhante, o resultado final, Start and Complete, será lançado a 26 de Abril, 2011, via Domino Records, descrito como uma “collection of songs created in an atmosphere of close listening and instinctive group interplay ”.

Para aqueles que não conhecem a história, o grupo foi formado em 2009 para gravar um disco de música improvisada para a editora Treader. Eles, então apoiaram o lançamento com performances por todo o Reino Unido e uma aparição no Glastonbury 2010.

Start and Complete foi iniciado e concluído num dia em Abbey Road, studio 2, as canções conjuradas por Alexis Taylor. Ele escreveu estas canções ao longo de dois anos, mas não queria compartilha-las com os outros companheiros de banda "nenhum membro da banda nem ninguém sabia nada sobre as músicas nem o suficiente para ter temas específicos, ou ser impedido de tocar algo parecido com as primeiras idéias que lhe entraram na sua cabeça. Podem ouvir uma musica " You're No Good " via YouTube. Esta é a tracklist do álbum feito num dia.

01. Married To The Sea (a)
02. Don’t Worry
03. With Each New Day
04. Repair Man
05. Lay Me Down
06. A Perspective
07. There’s a Way To End This Run of Doubt
08. A Sinking Song
09. Nothing But Words
10. You’re No Good
11. Rough and Smooth
12. Start and Complete
13. Dreamt I Saw You Late Last Night
14. Married To The Sea (b)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails